Cidadeverde.com

Nova Copa do Brasil impõe jogo único e força clubes menores a dividir renda

A notícia não é boa para todos os clubes em posição inferior no ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o que inclui os do Piauí. O novo formato da Copa do Brasil vai comer uma boa fatia da renda dos times, que sempre foi uma forte fonte de receita das equipes menores.

Pelo novo formato, as duas primeiras fases serão disputadas em jogo único. Quem se classificar leva 60% da renda, enquanto o eliminado fatura 40%. 

Na primeira fase, o mando de campo será do time de pior posição no ranking da CBF. E os visitantes não precisam mais ganhar a partida por dois gols de diferença: o empate fora de casa basta para avançar no torneio. 

Na segunda fase, o mando de campo será definido por sorteio e os confrontos seguirão o diagrama inicial. Mas as regras de jogo único e distribuição da renda permanecem. O regulamento tradicional, com dois jogos, só volta a partir da terceira fase. 

Até este ano, a renda era sempre do clube mandante. A divisão só acontecia quando o visitante eliminava o jogo de volta, o que ocorria com vitória por dois gols de diferença no campo do adversário.

Altos e River vão disputar a Copa do Brasil em 2017. Novo no ranking da CBF, o Jacaré com certeza fará seu jogo em casa, mas vai ver o visitante levar parte da renda independente do resultado. 

Já o River depende do formato do sorteio e da atualização do ranking - hoje ele é o 79º colocado no ranking da CBF.

Além da renda, os clubes de menor posição no ranking terão fazer o jogo da sua vida na primeira fase da Copa do Brasil. Até a última edição do torneio, o esforço de muitas equipes era para evitar a derrota por dois gols de diferença e garantir 100% da bilheteria.