Cidadeverde.com

Começa um novo Campeonato Piauiense. E que os erros fiquem no passado

Em abril de 2016, escrevi um artigo neste blog intitulado "O 7 a 1 no futebol piauiense". Era um desabafo em meio ao campeonato estadual que, acreditava eu, tinha tudo para ser um sucesso. O River acabara de subir para a Série C do Brasileirão, o que forçou as outras equipes a se fortalecerem. Mas o torneio acabou marcado por uma sequência de erros de dirigentes e até torcedores. 

Hoje, 31 de janeiro de 2017, começa mais uma edição do Campeonato Piauiense. E o placar foi zerado. 

Não sei se viraremos o jogo com 7 a 1 ao nosso favor. Mas as chances de um torneio de sucesso são maiores. O risco de alguns erros serem repetidos diminuiu. 

A desistência do Comercial, mesmo depois da tabela divulgada, é para ser lamentada, mas também chega a ser um alívio. Bem melhor sair agora do que perder de W.O., como ocorreu com o Caiçara no ano passado. Se não tem condições de entrar em campo, que nem entre no torneio. 

A tabela, antes espremida pelo formato feito sem datas suficientes para a competição, deve sofrer menos alterações que em 2016. O River foi o maior prejudicado com a agenda corrida de jogos, quase sem tempo para descanso dos atletas, que sentiram fisicamente. 

Exceto pelo Altos, cujo estádio passa por reforma, todos os times jogarão em suas cidades. No ano passado, o Caiçara teve de jogar em Barras porque o Deusdeth de Melo estava fechado. Convenhamos que, para o Altos, a distância até Teresina é menor. Já há algum avanço nesse sentido.

O River pode ter caído de divisão nacional, mas o cenário do futebol piauiense é favorável em outros aspectos. O torneio ainda colhe os frutos do crescimento do Galo e da inclusão dos clubes do estado na Copa do Nordeste.

Altos e Parnahyba também vão para a Série D e se reforçaram melhor para a temporada. Picos se mexeu para não ficar de fora dessa ascenção. O Flamengo parece ter aprendido com as falhas de 2016 e se reorganizou. O 4 de Julho foi campeão da segunda divisão estadual e quer surpreender. E o Piauí é o coadjuvante que adora atrapalhar a festa de alguém. Há anos dizem que será rebaixado, mas continua de pé. 

Volto a ser otimista com o Campeonato Piauiense. Para quem viu equipes jogando sem nenhum empenho tático há cerca de duas décadas, já avançamos muito e estamos em crescimento. 

Contudo, não custa nada lembrar:

Que o jogo só começa se a ambulância estiver no estádio. 

Que é bom os árbitros viajarem mais cedo para as partidas no interior - isso pode evitar atrasos. 

Que cada clube precisa checar seus cartões amarelos, para não ser punido e até perder o título no "tapetão". 

Que torcedor tem esse nome porque vai ao estádio para torcer, e não para brigar. 

Jornalista nenhum quer noticiar bizarrices que afetem o campeonato. Mas, por favor, que todos se esforcem para que elas não aconteçam.