Cidadeverde.com

Elizeu Aguiar alega 'coisas internas' e diz que demissão foi por 'respeito à entidade River'

Foto: Roberta Aline/Cidade Verde

Após a entrevista de Waldemar Lemos, em tom magoado e contestando a decisão do River em demití-lo, torcedores começaram a se manifestar pedindo a permanência do treinador e criticando a diretoria do clube. O presidente Elizeu Aguiar viu a repercussão rebateu críticas feitas por tricolores nas redes sociais. 

A entrevista gravada para a rádio Cidade Verde era para falar sobre os próximos jogos do Galo e a contratação do novo treinador. Mas Elizeu Aguiar pediu a palavra para tratar da saída de Waldemar Lemos. Mesmo que sem se aprofundar no assunto e manter detalhes sob sigilo. 

- Nenhum presidente, nenhum diretor sente prazer na demissão de um jogador ou mesmo de um treinador, e de um treinador que estava vencendo. Tem algumas coisas internas que você não pode externar, e que eu não vou externar porque é o meu estilo, que não permitiam que o Waldemar ficasse no River Atlético Clube. 

As declarações são uma tentativa também de encerrar o assunto. Além de serem uma resposta direta aos críticos. 

- Na realidade as pessoas não têm o conhecimento interno, mas eu posso garantir aos senhores que o caminho é sem volta. O Waldemar inclusive já está empregado em outro local. E na realidade não é por vaidade ou por ser arrogante, muito pelo contrário. É por manutenção do respeito à entidade River Atlético Clube que nós tomamos às vezes algumas atitudes, que elas não são expostas, e na realidade o torcedor faz um valor de juízo de forma errônea.

Ao não expor os fatos, a diretoria se expõe e aceita arcar com as consequências, em especial as queixas do torcedor na mal explicada demissão de Waldemar Lemos - que por sinal, na entrevista para a rádio Cidade Verde, também citou a existência de fatores internos que ele preferiu não comentar. 

Com o silêncio de um lado e do outro, o assunto é encerrado.