Cidadeverde.com

Lancuna pede demissão de Picos e aguarda propostas no Piauí

Foto: Wilson Filho

Depois da derrota por 1 a 0 para Altos, na tarde de domingo (26), o técnico Nivaldo Lancuna pediu demissão da Sociedade Esportiva de Picos. Ele voltou para sua casa na cidade de Altos onde pretende aguardar propostas para treinar clubes o final de maio, quando deve assumir compromisso firmado no futebol goiano. 

É o terceiro treinador do futebol piauiense a deixar o cargo em menos de duas semanas: Waldemar Lemos foi demitido do River no dia 17 e Francisco Diá pediu demissão do Altos e comandou o time pela última vez ontem (26). 

Ao Cidadeverde.com, Lancuna garante que sua saída foi em comum acordo. 

- Conversamos ontem eu e o presidente e eu cheguei a um acordo, de que não daria para eu voltar mais. Eles aceitaram normalmente, não tenho nada de falar da diretoria do Picos. Mas eu preferi vir para casa descansar a cabeça.

O treinador contou ao Cidadeverde.com que tinha um compromisso firmado antes de assumir a SEP, para comandar outro clube após o término do Campeonato Piauiense. O acerto com o Novo Horizonte, de Ipameri (GO), continua de pé, e Lancuna assumirá a equipe no dia 30 de maio.

Mas estamos em fevereiro, né pessoal? Até o final de maio, tem é chão. E o Lancuna, que não é menino nesse negócio chamado futebol, sabe bem disso. 

- Vou ficar um pouco no Piauí. Ninguém sabe o dia de amanhã. A gente é profissional, ninguém sabe se até lá aparece uma outra equipe. 

Nivaldo Lancuna só deve voltar a Picos para pegar seu carro, que ficou na cidade. 

Em meio a elogios ao Campeonato Piauiense e suas equipes, Nivaldo Lancuna classificou a arbitragem do jogo de ontem como "infeliz". Picos enfrentou Altos com um jogador a menos ainda no primeiro tempo - Fred foi expulso. Na etapa final, Raphael Freitas recebeu cartão vermelho. Em desvantagem numérica, o Zangão viu o Jacaré abrir o placar. 

Lancuna deixa a SEP com uma vitória, um empate e duas derrotas no Campeonato Piauiense. O time está em sexto lugar na competição.