Cidadeverde.com

Fortaleza 1x1 Altos - o último fiapo da manga na Copa do Nordeste

Foto: Luis Jr./A.A.Altos

Antes da Copa do Nordeste, Altos já sabia que teria pela frente Bahia, Fortaleza e Moto Club. Pelo time montado pelo Jacaré, era admissível perder pontos contra os baianos - e apenas contra eles - para buscar a classificação. 

Em cinco jogos, Altos empatou quatro e perdeu um. A classificação só foi embora ontem (11) matemáticamente, porque as chances dela acontecer foram reduzindo a cada rodada. 

Mesmo assim, a arbitragem no Castelão foi decisiva para o empate em 1 a 1 com o Fortaleza. Especialmente em lances decisivos a favor do Altos, errôneamente anulados. 

Até Manoel fez gol no segundo tempo, para encerrar seu jejum. Mas a arbitragem marcou falta duvidosa no ataque.

Isso sem contar um impedimento no primeiro tempo e a expulsão de Chiquinho na etapa final - o coitado pegou o segundo cartão amarelo em falta que nem era para cartão. 

A arbitragem errou para os dois lados, mas o Altos foi o principal prejudicado. Até porque, a expulsão de Zé Carlos, no fim do primeiro tempo, foi correta e o Fortaleza mereceu ficar com um a menos.

Contudo, tal qual o PSG contra o Barcelona na Liga dos Campeões, guardadas as devidas proporções, Altos não pode reclamar da arbitragem se não fez por onde. 

Quando o goleiro Marcelo Boeck subiu ao ataque nos minutos finais e deixou o gol vazio por três vezes, o time piauiense não aproveitou. 

No último lance, Vitor Salvador arrancou sozinho para garantir a vitória. Era só chutar para o gol e a bola foi para fora. Era para ele ser o Salvador. Mas foi só Vitor mesmo. Talvez retome até o apelido Vitor Bafana depois dessa. 

Era o último fiapo de esperança da manga, que até agora não fez juz ao apelido de mecânica nesta temporada. 

Fiapo que ficou preso nos dentes do Fortaleza, que corre sérios riscos de não passar para a próxima fase. Precisa vencer o Bahia fora de casa na última rodada. 

Perto de se classificar em segundo lugar no seu grupo, o River agradece.