Cidadeverde.com

Judiado por sistema de som, Hungaro valoriza jogadores após derrota do River

Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

- Era hora de arriscar tudo. O rapaz do som tava judiando da minha emoção, dando resultado negativo. E a gente foi pra cima. 

Após a derrota para o Altos por 1 a 0, o técnico do River, Eduardo Hungaro, ainda lembrava da voz de Anderson Sousa anunciando os gols do Parnahyba e 4 de Julho, que eliminavam o Galo do 1º Turno do Campeonato Piauiense. O alívio só veio depois da virada do Piauí em cima do Colorado, em Piripiri, resultado que salvou os tricolores no torneio. 

Aliás, alívio mesmo só pelo resultado de Piripiri, porque tudo o que o treinador tentou fazer não resultou em gol para o River - por sinal, se contarmos que na derrota por 1 a 0 para o Sete de Setembro (MS), pela Copa do Brasil, o Galo teve um gol mal anulado pela arbitragem, ontem foi a primeira partida do ano na qual o River não balançou as redes. 

Com um a menos desde o primeiro tmepo, após a expulsão de Rodrigo Tiuí, Hungaro tentou surpreender Ruy Scarpino com uma mudança tática no intervalo. 

- A gente precisava achar um gol logo no início. Como a gente não achou, o treinador fez a alterção. 

Depois disso, o River tentou ir pra cima, mas se abriu. Como o próprio treinador disse em entrevista após o jogo, os tricolores estavam praticamente no sistema "4-1-4". 

- Eu arrisquei tudo. Botei o Bacelar junto com o Viola. Abri Tety e Negueba. Deixei o pobre do Humberto sozinho no corredor central para pegar o meio do campo (risos). (...) Tentamos, mas ao mesmo tempo que a gente tentava aqui, dava o contrataque. Eles estiveram mais perto de fazer o segundo gol do que a gente o empate. 

O certo tom de conformismo com a derrota pode ser explicado pela classificação obtida. Eduardo Hungaro elogiou o River mesmo com a derrota. 

- Os jogadores mais uma vez deram prova da valentia deles, do caráter desses rapazes, nao desistiram em nenhum momento.