Cidadeverde.com

Técnico do River criticou erros, mas defendeu arbitragem local para decisão

Foto: Victor Costa/River A.C.

O técnico do River, Eduardo Hungaro, tem feito algumas críticas - construtivas, diga-se de passagem - ao Campeonato Piauiense. Fala de melhorias na estrutura e também dos erros de arbitragem - o que se tornou rotineiro por vários clubes no torneio deste ano. Mas o treinador defendeu que os árbitros locais não fossem preteridos aos de fora nos jogos decisivos. 

Para Hungaro, todos precisam se unir pelo bem do futebol piauiense, e isso passa pela arbitragem. O treinador não vê má fé nos erros dos apitadores que, na visão dele, erraram contra Altos, River e outras equipes. 

A entrevista veiculada nesta terça-feira (9) no Acorda Piauí, da Rádio Cidade Verde, foi concedida por Hungaro ainda no sábado, após a semifinal contra o Piauí e antes de se confirmar que um quarteto de São Paulo vai comandar a decisão de amanhã (10) entre River e Altos, que vale o título do 2º Turno. O clube altoense vai bancar as despesas, assim como fez na semifinal. 

A venda de ingressos para o jogo começa às 11h desta terça-feira (9) na própria FFP, lojas Sportiva e Noroeste.

É fato que a arbitragem de Péricles Bassols, da federação pernambucana, na semifinal entre Altos e 4 de Julho, não merece muitos reparos. Mas não há nada que garanta que assim será com Leandro Bizzio Marinho, que comandou a decisão do Campeonato Paulista. 

Traumatizado por ter deixado de levar a final do 1º Turno para a prorrogação por conta de um gol mal anulado, o Altos paga o preço na expectativa de que erros de arbitragem não se repitam. Mas isso não é garantido nem nos melhores quadros do mundo.

Atualizada às 13h14
No treino da manhã de hoje, Eduardo Hungaro voltou a comentar a situação, dessa vez já com ciência do quarteto que virá acompanhar o jogo. Ele desejou sorte aos árbitros e reiterou que havia manifestado uma posição pessoal sobre o assunto.