Cidadeverde.com

Com chave difícil, Sarah Menezes estreia no seu nono Mundial de Judô

  • selecao_sarah-5.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-8.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-7.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-6.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-4.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-3.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-2.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-1.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ

Vai ser um Mundial difícil para os judocas brasileiros. Aliás, já está sendo. O torneio começou nesta segunda-feira (28) em Budapeste, na Hungria, e nenhum atleta do país passou das oitavas-de-final. A torcida é para que a sorte mude na terça-feira (29), quando entram no tatame Charles Chibana (66kg), Érika Miranda (52kg) e a piauiense Sarah Menezes (52kg). 

As lutas começam às 5h e as disputas de medalha serão a partir de 11h (horários de Brasília). O Cidadeverde.com acompanhará a participação da judoca piauiense em tempo real, com link para transmissão em vídeo - nenhum canal de TV comprou os direitos de transmissão do torneio. A Rádio Cidade Verde dará flashes dos resultados no Acorda Piauí e Viva Cidade, e cobertura completa no Cidade Verde Notícias, a partir de 12h.

Hoje, o Brasil entrou no tatame com: Eric Takabatake (60kg), eliminado na estreia por Yeldos Smetov, do Cazaquistão; Phelipe Pelim (60kg), derrotado nas oitavas por Mukhriddin Tilovovo, do Uzbequistão; e Stefannie Koyana (48kg), eliminada nas oitavas por Funa Tonaki, do Japão. 

Adversárias
O sorteio também não foi generoso com Sarah Menezes. A piauiense fará sua estreia contra a alemã Nieke Nordmeyer. No currículo, nada muito expressivo: 58º lugar no ranking mundial, duas medalhas de prata em 2016 e uma de bronze neste ano em torneios menores do circuito mundial. O porém: é um tanto mais alta que Sarah, o que pode trazer dificuldades para a brasileira. 

Veja a chave completa (categoria 52kg)

Passando para a segunda rodada, Sarah Menezes terá pela frente a japonesa Ai Shishime. E aí, o bicho pega. Bicampeã asiática, a judoca de 23 anos tem um currículo bem melhor que o da alemã, sem contar o bom judô - o que é redundante dizer por conta da sua nacionalidade. Atualmente, Shishime é a quinta do ranking mundial. 

Avaliações e expectativa
No Acorda Piauí desta segunda-feira (28), ouvimos o técnico da seleção brasileira masculina, Fúlvio Miyata, que classificou como difíceis as chaves de boa parte dos brasileiros. Também escutamos a opinião de Expedito Falcão, treinador de Sarah Menezes, que alertou torcedores para não criarem expectativas em torno de resultados da judoca, por conta do período atual ser de transição para a nova categoria.

Ouça na íntegra:

Retrospecto
Será o primeiro Campeonato Mundial de Sarah desde sua mudança para a nova categoria - antes era até 48kg. Será também o nono na carreira da judoca - o 12º se somado os três mundiais Sub-20, dos quais ela foi campeã duas vezes. Na categoria antiga, a piauiense soma três bronzes no Mundial Sênior: 2009, 2011 e 2013.