Cidadeverde.com

Fundespi pode se mudar para o Verdão e quer reabrir ginásio em outubro

Foto: Glenda Uchôa/Rádio Cidade Verde

O ginásio Verdão e o estádio Albertão podem ser usados não só para eventos esportivos. Em entrevista no Acorda Piauí desta sexta-feira (22), o presidente da Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi), Paulo Martins, revelou que existe a chance do ginásio abrigar o órgão, que hoje funciona no Centro Administrativo. Espaços do estádio no bairro Redenção também podem ser usados por órgaos públicos. 

- O Governo tem vários órgãos que ainda estão em prédios alugados. Existe a possibilidade da Fundespi centralizar tudo no Verdão e lá ser o centro esportivo do Estado (...) Essa é uma possibilidade, aí desocuparia o prédio (ocupado hoje pela Fundespi) para outras secretarias - disse Martins. 

A economia com aluguel poderia ser feita também com o uso do Albertão por órgãos público - o estádio já abrigou parte da estrutura do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Paulo Martins diz que há 120 salas desocupadas que também podem servir para a administração pública. 

Reabertura do Verdão em outubro
Ainda sobre o Verdão, Paulo Martins manteve a previsão de reinauguração para outubro. A reforma no ginásio foi concluída e estão sendo instalados os equipamentos que serão usados no local. A Fundespi já recebeu proposta para aluguel do ginásio para a realização de eventos de lutas e vê essa e outras fontes de arrecadação para dar conta dos custos do espaço esportivo, cuja manutenção mensal está estimada em R$ 35 mil. 

Albertão com 5.000 lugares no fim de setembro
Em relação ao Albertão, o presidente da Fundespi confirmou que trabalha para dar condições de liberação do estádio para pelo menos 5.000 lugares. A intenção é fazer a abertura do Campeonato Piauiense Sub-11 no dia 30 de setembro, com a presença das 24 equipes participantes. 

Bolsa Atleta em 2018
Paulo Martins afirmou que aguarda o governador sancionar o projeto do Bolsa Atleta aprovado pelos deputados na Assembleia Legislativa. A ideia é por o programa em prática no próximo ano. O limite de 70 bolsas não pode ser ampliado e a Fundespi busca emendas parlamentares para apoiar projetos de base no esporte. 

Ouça a entrevista na íntegra: