Cidadeverde.com

Análise: desempenho de Sarah Menezes é mais relevante que ouro no Troféu Brasil

  • sarah_trofeu_brasil-8.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-7.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-6.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-5.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-4.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-3.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-2.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-1.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ

Claro que todos queremos ver Sarah Menezes no topo do pódio, mas vencer o Troféu Brasil de Judô, disputado no último fim de semana em Belo Horizonte (MG), era meio que uma obrigação para a campeã olímpica de 2012. Depois de testar uma mudança para a categoria meio-leve (52kg) por alguns meses, a piauiense decidiu voltar para as ligeiros (48kg) e ainda não têm adversárias no país que ameacem, de fato, sua titularidade. 

O que talvez possa ser considerada uma ameaça para Sarah Menezes é a balança. A judoca passou o último ciclo olímpico no sufoco para segurar o peso.

Apesar da decisão de voltar ao peso mais leve do judô olímpico ser da judoca, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) exigiu exames para certificar que Sarah Menezes não terá problemas de saúde com a vida mais regrada que terá de manter.

A atleta saiu do Troféu Brasil confiante nos resultados dos exames para que a CBJ confirme seu retorno para a seleção brasileira no peso antigo. Ouça a entrevista:

Sarah Menezes pretende disputar o Campeonato Brasileiro, em novembro, também na categoria ligeiro, para se firmar de volta ao peso no qual foi campeã olímpica. Ela sabe que terá de se manter assim até 2020 se quiser disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão - talvez a sua última olimpíada. Não será fácil - nunca foi, na verdade. Mas estamos na torcida para que dê tudo certo.