Cidadeverde.com

Com Nordestão como maior prêmio, Campeonato Piauiense começa neste domingo (21)


Altos é favorito ao bicampeonato, mas só vai para a Copa do Nordeste se conquistar o título (foto Luís Júnior/A.A.Altos)

Até certo tempo atrás, clubes de menor porte do país buscavam o título de seus campeonatos estaduais sonhando com a vaga na Copa do Brasil. Conquistado o direito de disputar o torneio, começava o envio de ofícios solicitando confrontos com grandes clubes, como Flamengo e Vasco. Não havia interesse em passar de fase. O que importava era uma boa renda na partida em casa, mesmo que o time fosse eliminado. 

Isso até certo tempo atrás. A mudança no regulamento da Copa do Brasil fez com que os confrontos fossem sorteados com base no ranking da CBF. Em 2018, por exemplo, Altos e Parnahyba, que vão enfrentar Atlético-GO e Coritiba na primeira fase, nem sonham em reunir torcedores na casa dos cinco digitos, como se fazia no Albertão antigamente. 

Se a renda deixou de ser um incentivo, o que atrai hoje os clubes é a cota de participação paga pela CBF. E nesse sentido, o principal prêmio do Campeonato Piauiense, que começa neste domingo (20), deixou de ser a Copa do Brasil. A maior cota é a da Copa do Nordeste. 

O torneio local reunirá Altos, Flamengo, Parnahyba, Piauí, River e 4 de Julho. Campeão e vice terão vaga na Copa do Brasil e na Série D do Brasileirão de 2019. Mas só quem levar o título estadual vai disputar a Copa do Nordeste - e direto na fase de grupos, o que garante uma cota maior do que o torneio nacional. 


O atacante Rodrigo Dinamite, ex-Vasco, e o volante Fred, ex-Altos, reforços do River (foto Victor Costa/River A.C.)

Neste ano, o Altos, representante do Piauí no Nordestão, terá uma cota de R$ 775 mil. A Copa do Brasil pagará R$ 500 mil para quem disputar somente a primeira fase. 

Na Copa do Nordeste, uma classificação para as fases seguintes ainda pode render mais R$ 450 mil (quartas-de-final), R$ 500 mil (semifinal), R$ 600 mil (vice-campeão) e R$ 1,5 milhão (campeão). Os dados foram apurados por Vitor Villar, do jornal Correio (BA). 

É verdade que o clube que passar de fase na Copa do Brasil pode ganhar mais. Se Altos e Parnahyba eliminarem seus rivais, no dia 7 de fevereiro, já terão direito a mais R$ 600 mil pela classificação. Mas passar da primeira fase, para o futebol piauiense, ainda é exceção da regra - por mais que River e Altos tenham conseguido, em 2016 e 2017, respectivamente. 

Segunda vaga para River ou Parnahyba

Para disputar o Nordestão 2019, vai preciso ser campeão piauiense. O estado terá duas vagas, mas a segunda - para a fase preliminar do regional - vai ser destinada pelo ranking da CBF de 2018, que já foi fechado e tem o River como melhor classificado. 

O Parnahyba, atrás apenas do River entre os piauienses no ranking, pode disputar a fase preliminar mais uma vez se o Galo for o campeão estadual. 


O Parnahyba, de Fabinho, tenta ir além do vice-campeonato de 2017 (foto Jorge Alves/Parnahyba S.C.)

O Altos entra no Campeonato Piauiense como favorito ao bicampeonato. Mas só disputará a Copa do Nordeste do ano que vem se conquistar o estadual. O Jacaré é o terceiro melhor piauiense no ranking nacional. 

Cota de atletas da base e sem rebaixamento

Em 2018, o Campeonato Piauiense não terá rebaixamento porque não houve realização da segunda divisão - são necessários pelo menos quatro inscritos para a disputa das duas vagas. 

O regulamento também prevê que dos 40 inscritos por cada clube, 10 devem ter nascido no Piauí ou terem sido federados no ano passado, e nascidos entre 1998 e 2002. 

O novo formato abandona a disputa em dois turnos. Os seis times se enfrentam entre si, com jogos de ida e volta. Ao final da disputa em pontos corridos, os quatro melhores vão para as semifinais, que serão disputadas em dois jogos. Os dois melhores decidem o título. 

Quem briga pelo título?

Altos
Trouxe o técnico Waldemar Lemos para comandar o elenco que manteve nomes importantes, como o meia Esquerdinha e o artilheiro Manoel. O principal reforço, Roger Gaúcho, ex-Grêmio, se recupera de lesão. 

Flamengo
Com um elenco totalmente reformulado, o rubro-negro, que completou 80 anos em dezembro sem maiores comemorações, é uma incógnita para o torcedor. Conseguirá o técnico Nivaldo Lancuna comandar o Leão sem que os problemas do clube interfiram no time? O meia Rosembrick, 38 anos, ex-Palmeiras, é o reforço de maior nome. 


Nivaldo Lancuna comanda o Flamengo no campeonato (foto E.C. Flamengo)

Parnahyba
Contratou o técnico Sérgio China, conhecido pelo bom trabalho em clubes do Nordeste, especialmente no Salgueiro. Tem nomes como os atacantes Fabinho, ex-River, e Jânio Daniel, ex-Coritiba e filho do presidente do clube. 

Piauí
Tem como técnico Aníbal Lemos, conhecido por ser solução de emergência em vários clubes do Piauí. Agora o treinador começa o ano no comando do time e terá a missão de fazer a garotada do rubroanil surpreender. 


Time do Piauí, que será comandado por Aníbal Lemos (reprodução/Piauí E.C.)

River
Sem calendário em 2018, o Galo montou um time mais barato e trouxe Wallace Lemos, ex-Brasiliense (DF), para garantir ao menos o vice-campeonato estadual. O atacante Eduardo é o principal nome do time tricolor. Rodrigo Dinamite, filho do ídolo do Vasco Roberto Dinamite, também integra o elenco. 


Raphael Freitas, artilheiro no Picos, agora defende o 4 de Julho (foto Fábio Lima/Cidade Verde)

4 de Julho
Cícero Monteiro comandará um time que promete ser um calo na chuteira de todos os adversários. O elenco tem nomes conhecidos do futebol local em todos os setores, desde o goleiro Naylson, vice-campeão da Série D do Brasileirão de 2015 com o River, a Raphael Freitas, atacante artilheiro do estadual em 2013. 

Primeira rodada

Hoje - 16h - Altos x Piauí - estádio Albertão 
Hoje - 17h - Parnahyba x Flamengo - estádio Verdinho
Hoje - 18h - River x 4 de Julho - estádio Albertão
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia