Cidadeverde.com

Altos tem seis jogos para o acesso; 4 de Julho torce para voltar pra casa

  • altos-sparta-04.jpg Elziney Santos / FFP
  • altos-sparta-03.jpg Elziney Santos / FFP
  • altos-sparta-02.jpg Elziney Santos / FFP
  • altos-sparta-01.jpg Elziney Santos / FFP
  • altos-sparta-00.jpg Elziney Santos / FFP

O 4 de Julho precisava vencer e torcer por uma derrota do Cordino (MA). O adversário, Interporto, entrou em campo já eliminado e só com três titulares. Mesmo assim, o time de Piripiri ficou no empate. 

O Colorado que tem nomes como Raphael Freitas, Juninho Pindaré e Ted Love na linha de frente, fez apenas três gols em seis jogos. A campanha é prova de que o time não fez por merecer classificação. 

Com a greve dos caminhoneiros, que provoca o bloqueio de estradas e a falta de combustíveis, o time agora torce para voltar para Piripiri em paz - a viagem de ida já sofreu atraso.

O Altos do técnico Oliveira Canindé fez três gols só no primeiro tempo do jogo com o Sparta (TO). Acabou vazado no início da etapa final, mas venceu por 3 a 1. 

O Jacaré segue invicto após a chegada de Canindé, que substituiu Paulinho Kobayashi - demitido após perder para o Moto Club (MA) por 1 a 0, sua única derrota na temporada com o bicampeão piauiense. 

A vaga para a próxima fase veio com a segunda posição do Grupo A5 - o Moto Club ficou com a liderança. 

Na próxima fase, o bicampeão piauiense terá pela frente o Nacional (AM), líder do Grupo A3. Quem passar após os dois jogos irá encará o vencedor de Ferroviário (CE) x Cordino (MA). 

O Altos tem seis jogos, três confrontos de mata-mata, para ser semifinalista da Série D e subir para a Série C. O caminho é curto, mas os adversários são fortes e o Jacaré já viu que a tarefa não será tão simples.