Cidadeverde.com

Revezamento quebra recorde e Letícia Lima vai à final do Mundial Sub-20 de Atletismo

Eder Mota/CBAt

Depois de parar nas semifinais dos 200 metros rasos e do revezamento 4x100m, Letícia Lima conseguiu se classificar para sua primeira final em um campeonato mundial de atletismo. 

Mais do que isso: ao lado de Marlene Santos, Tiffani Silva, Chayenne da Silva, a piauiense quebrou o recorde sul-americano sub-20 do revezamento 4x400m, que durava quase sete anos. 

O feito foi registrado em Tampere, Finlândia, no penúltimo dia do Mundial Sub-20 de Atletismo. 

Na manhã deste sábado (14), o quarteto brasileiro estabeleceu a nova marca do continente: 3min36seg22. Letícia Lima fechou a prova para o Brasil. 

O recorde anterior era da equipe da Colômbia (3min36seg74) e perdurava desde 25 de setembro de 2011. 

As brasileiras voltarão para a pista no domingo (15). A final do revezamento será disputada às 8h58 (horário de Brasília). 

A vaga na final já merece comemorações. Pensar em medalha nessa prova é um sonho bem mais alto. 

O Brasil se classificou para a final com o sétimo tempo entre as oito finalistas. E todas as seis equipes a sua frente quebraram algum recorde.

As brasileiras ficaram em terceiro lugar na primeira série classificatória. A Itália terminou em segundo, com o novo recorde italiano (3min35seg86). A Jamaica venceu a bateria com a melhor marca da temporada (3min34seg22). 

O feito jamaicano durou poucos minutos. Na terceira bateria, o time dos Estados Unidos estabeleceu o melhor tempo do ano, correndo mais de um segundo abaixo da marca anterior (3min33seg11) e três segundos mais rápido que as brasileiras. 

Como alertei, para o Brasil, pensar em medalha no revezamento é sonhar alto. Mas vale lembrar que a prova não consiste só em velocidade. A falta de precisão na troca de bastão é fator que derruba muitas equipes na modalidade. Portanto, tudo pode acontecer.