Cidadeverde.com

Letícia Lima tenta quebrar recordes de 20 anos no Norte-Nordeste de Atletismo

Wagner Carmo/CBAt

 

Recordes foram feitos para serem quebrados. E quanto melhor for a marca, por mais tempo seus detentores ficam como imbatíveis na história de um esporte. 

No Troféu Norte-Nordeste de Atletismo, que começa nesta sexta-feira (27), em Recife (PE), sete recordes foram registrados antes do ano 2000. Dois deles pertencem à atleta potiguar Maria Magnólia Figueiredo, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de 1988 e 1996.

E no que depender da piauiense Letícia Lima, essas marcas podem estar com os dias contados. 

Depois de representar o Brasil no Mundial Sub-20, na Finlândia, Letícia Lima retornou aos treinos de olho nas marcas regionais dos 200 e 400 metros rasos, estabelecidas em agosto de 1998. 

- Acredito que eu consiga, sim, bater esses recordes. Os tempos que eu estou fazendo nos treinos estão se encaixando e com fé em Deus eu vou conseguir. 

As marcas de Maria Magnólia foram 23.93 nos 200 metros e 53.27 nos 400 metros rasos. 

Letícia Lima ainda está inscrita nos 100 metros rasos e revezamentos 4x100 e 4x400 metros. Eleita a melhor atleta do Norte-Nordeste de 2017, a corredora de 17 anos é apresentada pela própria Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), em seu site, como uma das atrações do torneio deste ano. 

O Piauí conta com outros 15 atletas, que seguiram viagem para Recife nesta quinta-feira (26). A delegação chega ao torneio com o peso de manter o desempenho do ano passado, quando foi vice-campeã geral com 13 medalhas de ouro de 10 de prata. Apesar do evento começar na sexta-feira, os piauienses só entram na pista no sábado. O Norte-Nordeste termina no domingo (29).