Cidadeverde.com

Altos tem de fazer o dever de casa e o "dever fora de casa" no Nordestão

Foto: Luís Júnior/A.A.Altos

Eu poderia escrever um longo texto sobre a importância de uma vitória para o Altos na noite desta quarta-feira (16), em São Luís (MA), para as pretensões do Jacaré na Copa do Nordeste 2019. Mas basta olhar a tabela:

1ª rodada - Moto Club (MA) x Altos
2ª rodada - Altos x ABC (RN)
3ª rodada - Ceará x Altos
4ª rodada - Altos x Confiança (SE)
5ª rodada - Altos x Bahia
6ª rodada - Botafogo (PB) x Altos
7ª rodada - Náutico x Altos
8ª rodada - Altos x CSA (AL)

O bicampeão piauiense pretende ficar entre os quatro primeiros de seu grupo e conquistar uma inédita classificação para a segunda fase - feito que só o River conseguiu, em 2017. 

Para isso, terá pela frente três adversários de Série A do Brasileirão e dois jogos fora de casa na reta final. 

Largar mal agora pode ser péssimo no futuro. O Altos tem de fazer o dever de casa e o dever fora de casa contra times equivalentes ou de menor patamar.

Empate fora de casa é bom. Mas no regulamento atual, pode não ser. 

Vale lembrar que o Jacaré não disputa vaga com os times do Grupo B, que são os que ele enfrentará em campo. A classificação no Grupo A será duríssima: Fortaleza, Vitória, Sampaio Corrêa, Santa Cruz e CRB são fortes candidatos na briga pelas vagas nas quartas de final. 

O técnico Leandro Campos deve levar ao gramado um novo Altos nesta quarta-feira (16), com dois atacantes ao invés de três, como o torcedor se acostumou a ver nos últimos anos. 

Independente do esquema tático, o importante é que o Jacaré consiga uma vitória fora de casa. O time piauiense tem elenco para isso. 

Empate é o menos ruim - tendo em vista que Santa Cruz e Vitória já empataram na estreia. E do outro lado está um Wallace Lemos, que conhece bem alguns jogadores do Altos de quando treinava o River, em 2018. 

Se uma derrota ocorrer ante o Moto Club, não será o fim do mundo. Mas lá no final, na oitava rodada, poderá ser esse o jogo do qual o time piauiense talvez se lamente. Esperamos que não.