Cidadeverde.com

River perde muitos gols, mas joga melhor e vence Bragantino-PA na estreia na Série D

  • river-bragantino-1.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-2.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-3.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-4.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-5.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-6.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-7.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-1.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-2.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-3.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-4.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-5.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-6.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-7.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-8.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-9.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-10.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-11.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-12.jpg Victor Costa / River AC
  • river-bragantino-para-13.jpg Victor Costa / River AC

Ampliada às 20h10

Três pontos. É o que importa. O River perdeu várias chances de gol - especialmente no segundo tempo - mas foi superior ao Bragantino (PA), na tarde deste domingo (5), e estreou com vitória na Série D do Campeonato Brasileiro 2019. 

O gol de Otacílio, aos 24 minutos do primeiro tempo, garantiu o feito tricolor diante de sua torcida, no estádio Albertão, em Teresina. Com o empate em 1 a 1 entre Santa Cruz (RN) e Floresta (CE), também neste domingo, o Galo lidera o Grupo A4 do torneio.

Além de chutar para marcar depois da cobrança de escanteio, o atacante estreante ainda acertou uma bola na trave no primeiro tempo, quando o River tinha dificuldades para chegar na área do Bragantino.  

Dois ônibus de torcedores vieram do Pará para torcer pelo vice-campeão estadual de 2019. 

Dois "caminhões" ficaram estacionados no gramado do Albertão quando a partida ainda estava sem gols. 

O desenho do jogo no gramado resume a postura dos visitantes. No 0 a 0, em alguns momentos, todo o time paraense estava no campo de defesa. 

Depois de sofrer o gol, a situação de inverteu. Na busca pelo empate, o Bragantino chegou a mandar todo mundo para a outra área. Só o goleiro ficou no seu lugar e os zagueiros ficavam perto do grande círculo. 

Quando o Bragantino tentou o empate, o River, enfim, teve espaço para seu jogo funcionar. E foi assim que veio a bola na trave, aos 39 minutos, e outros lances de perigo do tricolor. 

Mas o time adversário também teve suas chances. Antes de o River abrir o placar, o goleiro Mondragon fez grande defesa no chute de Leandro Cearense, que chegou sozinho na grande área - falha na marcação no meio de campo tricolor. 

Leandro Cearense se machucou no lance e teve de ser substituído. Depois disso, faltou qualidade no toque de bola do Bragantino, que chegava na área do River, mas não tinha aquele último passe para chegar até o gol. 

O River se deu ao luxo de perder várias chances na volta do intervalo. Bismarck, Roney, João Paulo, Alemão, Cris Maranhense - que entrou no segundo tempo...  Quando a pontaria faltava, o goleiro Axel garantia o placar mínimo no Albertão. 

A superioridade tricolor ficou evidente, mas o time ainda fez o favor de assustar a torcida, sem ampliar o placar e pegando pressão dos adversários na etapa final.  

Porém, na reta final da partida, o River soube marcar melhor e administrar o resultado. 

Biro-Biro fez grande jogo no setor defensivo. Reclamou de faltas sofridas no ataque - possíveis erros da arbitragem em alguns casos, mas não em outros. 

João Paulo e Bismarck arrancaram aplausos de torcedores tricolores. 

O árbitro foi quem saiu vaiado no intervalo. Ranilton Oliveira de Sousa deixou o jogo seguir em possíveis faltas favoráveis ao River. Na volta do intervalo, se atrapalhou menos. No fim das contas, não comprometeu o resultado. 

Para um início de Série D, o importante é conquistar os três pontos, ainda que tenha ficado claro que o River de Marcinho Guerreiro tem coisas a melhorar. 

No sábado (11), fora de casa, o River vai defender a liderança do grupo contra o Floresta (CE).