Cidadeverde.com

No Piauí, Daniele Hypólito fala sobre futuro no esporte e apoio ao irmão Diego

Foto; Roberta Aline/Cidade Verde

As semanas têm sido movimentadas para a ginasta olímpica Daniele Hypólito, que tem viajado o Brasil para proferir palestras a convite da faculdade Estácio, sua patrocinadora. 

Em Teresina, o encontro será às 19h, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PI). Mas antes, a atleta visitou o Grupo Cidade Verde, nesta quarta-feira (15), e concedeu entrevistas na rádio e TV.  

Na pauta, uma aposentadoria a caminho, o futuro do esporte brasileiro e o apoio incondicional ao irmão Diego, que na semana passada fez um desabafo sobre sua sexualidade. 

Sobre o ginasta medalhista de prata na Rio 2016, a irmã, prata no Mundial de Ginástica de 2001, defendeu que a sociedade respeite a decisão de Diego e de qualquer outra pessoa que se assumir gay. 

- Pra mim, não muda nada. É meu irmão. Vou sempre estar do lado dele. (...) O que vale é o caráter da pessoa. O que a pessoa escolhe para si é um problema único e exclusivo dela. (...) Se a escolha dela não te interfere em nada e não te atrapalha em nada, então não tem que existir essa cobrança que eu tenho visto de ter que se posicionar em tudo, de ter que falar sobre isso e aquilo. 

Na reportagem do portal de notícias Uol, Diego citou Daniele como alguém o "apoiou incondicionalmente" após o ginasta falar sobre sua sexualidade para a família.

Na TV Cidade Verde, Daniele Hypólito ressaltou que tem evitado falar de temas mais espinhosos por conta da reação arredia de parte da sociedade . 

Frustação Pós-Rio 2016
Na Rádio Cidade Verde, Daniele Hypólito também revelou certa frustração com o apoio dado ao esporte brasileiro após os Jogos Olímpicos de 2016. A ginasta esperava que o apoio ao esporte melhorasse como um todo. 

- Pela experiência que a gente teve depois da Rio 2016, que a gente achou que realmente o esporte iria engrenar no sentido de que as pessoas iam começar a olhar o esporte de uma maneira diferente, pelo contrário. A sensação que eu tive é que gente regrediu no apoio como se fosse na época que eu estava começando a fazer ginástica. 

Aos 34 anos, Daniele Hypólito começou na ginástica aos 4 anos de idade. 

A ginasta frisou que não tem o que reclamar graças ao patrocínio que possui. No entanto, Daniele afirmou ter amigos medalhistas na Rio 2016 que estão tendo que trabalhar e treinar para seguir na carreira de atleta.

Futura comentarista
Estudante de Marketing, Daniele Hypólito está preparando sua transição no esporte. A ginasta admitiu que já pensa na aposentadoria, apesar de não ter dito uma data. A atleta também revelou que pretende estudar Comunicação para trabalhar como comentarista esportiva. 

Ouça a entrevista na Rádio Cidade Verde: