Cidadeverde.com

Após novo regulamento, time com 9 pontos nunca foi eliminado na Série D

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

 

Em 2016, a Série D do Campeonato Brasileiro sofreu um inchaço de clubes - passou de 40 para 64 participantes. Para manter o formato anterior, o regulamento teve de ser alterado. Ao invés de se classificarem na primeira fase os dois melhores de cada grupo, passaram a avançar os campeões das chaves e 15 dos 17 vice-líderes. 

Desde então, nunca um time ficou de fora da segunda fase tendo feito pelo menos 9 pontos.

Sim, a pontuação atual do River e o número máximo que o Altos pode alcançar na última rodada foram suficientes para classificar qualquer equipe nos últimos três anos de Série D. 

No ano passado, quatro times ficaram em segundo lugar nos seus grupos com 8 pontos ganhos. A decisão dos eliminados foi no saldo de gols - o Novo Hamburgo (RS) escapou por ter um gol a mais de saldo que a Jacuipense: +1 contra 0. 

Vice-líderes eliminados na Série D

2016:
Portuguesa-RJ (7 pontos - Grupo A14)
Nacional-AM (8 pontos - Grupo A01)

2017: 
Fast Club-AM (7 pontos - Grupo A02)
Internacional-SC (8 pontos - Grupo A16)

2018:
São Raimundo-RR (8 pontos - Grupo A03)
Jacuipense-BA (8 pontos - Grupo A07)

Calculadora na mão
A pressão sobre os clubes piauienses em 2019 se dá porque a menor pontuação máxima a ser alcançada hoje na Série D é justamente a dos vice-líderes dos Grupos A04, do River, e A05, do Altos. O time que for segundo colocado nestas chaves não passará de 9 pontos. Em todos os outros casos, o vice-líder pode terminar a rodada com pontuação melhor. 

Além do Bragantino, do Pará (A04 - 6 pontos), e do Central, de Pernambuco (A05 - 6 pontos), vice-líderes de outros três grupos podem não atingir a cota de 9 pontos que salvou todas as equipes nos últimos anos: A10, A11 e A12. 

Tanto River como Altos podem ficar de olho nessas chaves. O Galo dependerá de outros resultados se perder para o Bragantino (PA) - um empate o classifica como líder. O Jacaré só poderá sonhar com a vaga se vencer o Maranhão. Os jogos serão no domingo (9), às 18h. 

O Altos vive situação mais complicada por não depender só de si. Ele precisa que os vice-líderes de duas das outras 16 chaves não tenham campanha melhor que a sua. Isso já é matematicamente impossível em 9 grupos.