Cidadeverde.com

River perde gols, a invencibilidade e a vaga: o Galo está eliminado da Série D

  • bragantino-river-6.jpg Victor Costa / River AC
  • bragantino-river-5.jpg Victor Costa / River AC
  • bragantino-river-4.jpg Victor Costa / River AC
  • bragantino-river-3.jpg Victor Costa / River AC
  • bragantino-river-2.jpg Victor Costa / River AC
  • bragantino-river-1.jpg Victor Costa / River AC

Ampliada às 23h

O River sofreu sua primeira e única derrota na Série D do Campeonato Brasileiro. O 1 a 0 do Bragantino do Pará, na noite deste domingo (9), em Belém, foi suficiente para eliminar o time piauiense da competição nacional. 

De líder invicto, o Galo caiu para a terceira posição do Grupo A04, com 9 pontos, duas vitórias, e saldo de 3 gols positivos. Uma boa campanha. O problema é que o Floresta (CE) goleou o Santa Cruz (RN) por 3 a 0 e ultrapassou o River no saldo de gols: +4. 

O Bragantino se classificou na liderança do grupo com os mesmos 9 pontos, mas venceu três jogos contra 2 de Floresta e River. O Santa Cruz foi eliminado com 5 pontos. 

O River encerra a temporada 2019 com o título piauiense e a eliminação na Copa do Brasil diante do Fluminense (5 a 0). O Galo tem vaga garantida em 2020 na Copa do Brasil, Série D e Copa do Nordeste - que terá transmissão da TV Cidade Verde. 

Gols que fizeram falta
O River entrou em campo precisando de apenas um empate para garantir a liderança do grupo. Em campo, Marcinho Guerreiro levou de volta ao time titular o lateral Biro-Biro e o volante João Paulo, preferidos da torcida tricolor. Flávio, no gol, e Anderson, na zaga, substituíram os suspensos Mondragon e Maceió. 

O Galo começou o jogo melhor e abusou de perder gols, assim como ocorreu na vitória por 1 a 0 contra o mesmo Bragantino, na primeira rodada. 

Aos 17 minutos, Cris Maranhense chutou cruzado do lado direito da grande área e acertou a trave. 

Aos 21, foi a vez de Roney receber de Bismarck na grande área e, sozinho com o goleiro, mandar para fora. 

O River voltou a acertar a trave aos 27 minutos. Bismarck cobrou falta e lançou a bola na grande área. Anderson Alagoano cabeceou no travessão. 

O Bragantino assustava em cobranças de falta e cresceu na reta final do primeiro tempo. Aos 33 minutos, Flávio espalmou para escanteio o chute de Luquinha, após boa troca de passes do time paraense. 

Castigo no segundo tempo
O time piauiense continuou a perder gols na volta do intervalo. Aos 4 minutos do segundo tempo, Carlos Henrique deu um drible da vaca pelo lado direito e cruzou a bola na grande área. Otacílio apareceu no segundo pau e o forçou o goleiro Axel a fazer grande defesa. 

Aos 6 minutos, Bismarck cobrou escanteio e Otacílio cabeceou por cima do gol. A bola passou perto do travessão. 

O Bragantino colocou Edgar em campo e o jogo começou a mudar. Aos 10 minutos, o Tubarão fez uma blitz na grande área do River, com Fidelis e Esquerdinha desperdiçando a chance de abrir o placar. 

Aos 17, Roney fez jogada invidual, driblou Bruno e chutou para o gol. O goleiro Axel caiu bem para defender. No minuto seguinte, o Bragantino devolveu com um chute de Fidélis, fora da grande área, assustando o goleiro Flávio, que apenas assistiu a bola sair pela linha de fundo. 

Aos 22 minutos, o castigo. No cruzamento da direita, a bola passou pela grande áres e encontrou Edgar, que driblou Carlos Henrique e chutou para o gol: Bragantino 1x0 River. 

O Galo foi para o tudo ou nada. Aos 24 minutos, Bismarck cobrou falta no ângulo, mas Axel pulou bem para defender. 

A pressão tricolor não surtiu efeito. Em uma das últimas chances de conseguir o empate, Bismarck cobrou escanteio e o Bragantino afastou o perigo.