Cidadeverde.com

Federação confirma Piauiense Série B com 6 clubes; "excluídos" vão recorrer

Foto: Samila Milhomem/FFP

Teve protesto, rumores de desistência, vozes alteradas... Mas, entre "mortos e feridos", salvaram-se todos - ou quase todos. 

A reunião do conselho arbitral para o Campeonato Piauiense Série B, realizada na tarde desta terça-feira (2), contou com a presença de representantes de Caiçara e Oeiras - pelo menos do lado de fora. 

Com pedidos de inscrição negado, os dois clubes prometem recorrer na Justiça Desportiva para disputarem o torneio. 

Porém, do lado de dentro, já saiu até tabela da competição, que tem início marcado para 6 de setembro. 

E se houve insatisfação do lado de fora, do lado de dentro nem tudo foi tranquilo. Na recepção da sala da presidência da Federação de Futebol do Piauí (FFP), foi possível ouvir o tom elevado das discussões, em especial no momento que se discutiu a limitação ou não de jogadores profissionais entre os inscritos. 

São muitas informações. É melhor dividir por tópicos. 

Torneio com 6 times
A Série B começa no dia 6 de setembro, em Floriano. O Cori-Sabbá vai receber o Fluminense. No dia 7, Picos enfrenta Timon. E no dia 8, teremos Oeirense x Comercial. 

Veja a tabela completa da competição

Todos os times se enfrentam na primeira fase. Os quatro melhores garantem vaga nas semifinais. Os finalistas terão vaga na Série A de 2020. 

Foto: Samila Milhomem/FFP

 

Turno único
Houve divergência, mas ficou decidido que o torneio não terá turnos de ida e volta. Cada time irá se enfrentar somente uma vez na primeira fase. 

Como o número de partidas para cada um é ímpar, foi preciso fazer um sorteio para definir quem teria a vantagem de fazer mais jogos em casa. Picos, Cori-Sabbá e Oeirense foram os felizardos. 

Fluminense, Timon e Comercial farão três jogos fora de casa e dois como  mandante. 

Torneio curto
Uma das alegações do presidente Robert Brown para defender o turno único foi a despesa elevada que o prolongamento da competição poderia gerar aos próprios clubes. Com isso, a Série B começa em setembro e termina em outubro. 

Limite nas inscrições
O tema que fez o sangue de alguns dirigentes ferver foi a limitação de jogadores profissionais inscritos - apenas 7 - com obrigatoriedade de inscrições de atletas da categoria sub-23. 

Cori-Sabbá e Picos foram contrários - o presidente do time picoense acatou a decisão da maioria, mas admitiu que terá de rever as contratações que já haviam sido feitas. O Cori também tinha pré-contratos assinados e terá de se replanejar. 

Contestações do Caiçara
Dois clubes foram até a FFP na tentativa de participar da reunião, mas não foram aceitos. 

Francisco Ispo, presidente do Caiçara, contestou a Federação. Levou em mãos um extrato de débitos de outros clubes, datado de dezembro de 2018, e questionou os motivos da inscrição do clube campomaiorense não ter sido aceita. 

Robert Brown voltou a explicar que, além da inadimplência, o Caiçara tem pendências jurídicas, tendo sido a legitimidade da diretoria atual contestada no Tribunal de Justiça Desportiva. 

Ispo disse ao Cidadeverde.com que a situação citada por Brown envolve uma disputa antiga pelo comando do Caiçara, diz que a questão já foi resolvida na Justiça e alega ser vítima de perseguição.

Sobre a lista de débitos de outros clubes, a FFP informou que os times tinham o prazo de inscrição na Série B para quitarem ad dívidas. Quem pagou, foi aceito. Quem não pagou, sequer tem condição de registrar atletas no sistema da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) - e por isso, ficam sem condições de entrar no torneio. 

Oeiras também vai recorrer
Alex Amorim, diretor administrativo do Oeiras Atlético Clube, também alegou ter protocolado o pedido de inscrição, mas não foi informado sobre débitos a serem quitados e nem sobre a desfiliação da agremiação. 

O diretor mostrou um vídeo de sua chegada na sede da FFP, no início da noite de ontem (1º), último dia para inscrições. Alex Amorim afirma ter chegado às 18h05, de posse dos documentos necessários para resolver a situação, e reclama que a Federação foi fechada antes do fim do expediente. 

Robert Brown reafirmou que o Oeiras foi desfiliado por passar mais de três anos sem disputar qualquer competição da FFP, seja de base ou profissional. Disse que o clube teria de se filiar novamente. 

O presidente da FFP ainda contestou a reclamação de horário de fechamento da entidade. E citou dois trabalhos jornalísticos: um registro feito pela TV Clube na própria Federação, no fim do prazo para inscrições, e entrevista concedida por ele a mim, para a Rádio Cidade Verde, por volta da 18h40, no estádio Lindolfo Monteiro - nela, Brown anunciou os clubes com inscrição efetivada após encerramento do prazo.  

E todas essas reclamações foram feitas no dia do aniversário de Robert Brown.