Cidadeverde.com

"É irreversível": Fluminense confirma saída da Série B e não crê em punição

O presidente do Fluminense, João Vicente Claudino, confirmou a desistência de participar da Série B do Campeonato Piauiense. A entrevista foi concedida a Herbert Henrique e veiculada na TV Cidade Verde na manhã desta terça-feira (9). 

Reprodução/TV Cidade Verde

- Tá fora. É irreversível, não tem mais o que discutir. Esse assunto nós não tratamos mais. Nós estamos tratando agora da continuação das categorias de base com força total. 

A principal alegação para o abandono da competição é o formato de disputa. O Fluminense pretendia jogar o torneio em turno e returno. Em reunião na semana passada, foi aprovado pelos clubes que a Série B terá turno único, com os times se enfrentando apenas uma vez antes das semifinais - contrário ao formato, o Flu foi voto vencido. 

Na entrevista, João Vicente Claudino ainda avaliou que "no caso do sistema de disputa, que eu acho que não é tema nem para ser levado para arbitral". No entanto, é assim que ocorre em todas as competições - inclusive de base. Disse ainda que houve empate em 3 a 3 na votação, e o desempate teria sido feito pela própria FFP - a reunião que definiu o regulamento do torneio foi comandada pelo presidente da federação, Robert Brown. 

Ao questionar o formato, João Vicente Claudino disse que a última edição da Série B ocorreu em jogos de ida e volta. O presidente do Flu acrescentou que pretendia repatriar jogadores com salários elevados e contratos de cinco meses, dando tratamento de Série A ao torneio. 

Mas as queixas não se restringiram a isso. 

- Não é só a questão de turno e returno. É questão de organização. É você lançar uma tabela sem ter laudos técnicos, sem ter dentro dos horários a vistoria para que aquele jogo possa acontecer naquele horário. 

O prazo dado pela FFP para apresentação dos laudos dos estádios vai até agosto. O torneio começa no dia 6 de setembro. Em entrevista para a Rádio Cidade Verde, Robert Brown já havia informado que os clubes sem laudos teriam de buscar outro estádio para jogar. 

O ex-senador e presidente do Fluminense também disse não temer ser punido pela desistência, ainda que isso esteja previsto no regulamento geral de competições. 

- Não entendo nem como. Nós não somos obrigados a disputar a segunda divisão. Nós temos clube no futebol profissional que está na primeira divisão que não participa de nenhuma categoria de base e nunca foi punido. Nós temos clube que só faz categoria de base, nunca colocou no profissional e nunca foi punido. Eu não vi em artigo aonde diga isso. Mas, se isso ocorrer, nós vamos defender com unhas e dentes. Vamos até as últimas instâncias em defesa do Fluminense.

O artigo 57 do regulamento geral diz que "Se uma equipe abandonar uma competição ficará automaticamente suspensa durante dois (2) anos de qualquer outra competição coordenada pela FFP. A penalidade administrativa poderá ser substituída pelo pagamento de multa no valor de R$ 30.000,00, dos quais um quinto do valor será revertido para instituições de caridade em cestas básicas."

A FFP ainda não se manifestou sobre a decisão do Fluminense. Sem o tricolor, a Série B deverá contar com apenas cinco equipes e a tabela terá de ser revista. 

Veja a entrevista que foi ao ar na TV Cidade Verde: