Cidadeverde.com

Badminton: quais as maiores chances de medalhas para o Piauí nos Jogos Pan-Americanos?

  • badminton-jaque-samia-pan-5.jpg Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB
  • badminton-jaque-samia-pan-4.jpg Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB
  • badminton-jaque-samia-pan-3.jpg Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB
  • badminton-jaque-samia-pan-2.jpg Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB
  • badminton-jaque-samia-pan-1.jpg Fotos de Alexandre Loureiro/COB, Jonne Roriz/COB, Wander Roberto/COB e Washington Alves/COB

Que nós vamos torcer sempre pelos piauienses em qualquer competição, isto é até desnecessário dizer. Mas quais as reais chances dos atletas de badminton conquistarem medalhas nos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru?

Mesmo sendo a primeira participação de piauienses na seleção brasileira em Jogos Pan-Americanos, as chances de medalhas existem - e no plural. Mas elas estão concentradas nas disputas de duplas. 

No torneio individual, Francielton Farias e Jaqueline Lima avançaram para as oitavas de final. Mas nessa disputa de simples, o destaque é o carioca Ygor Coelho, que deve brigar pelo pódio para o Brasil. Quanto mais longe os piauienses forem, melhor. 

As chances dos atletas do Piauí estão no torneio de duplas. O retrospecto favorável vem do último Pan de Badminton, disputado em abril deste ano, no México. 

Nas duplas mistas, Fabrício Farias e Jaqueline Lima foram medalhistas de prata no último Pan. Perderam na decisão para Joshua Hurlburt-Yu e Josephine Wu, do Canadá - hoje cabeças de chave nos Jogos Pan-Americanos. No Peru, brasileiros e canadenses podem reeditar a final disputada no México. 

Nas duplas femininas, Jaqueline Lima e Samia Lima também podem chegar longe. Medalhistas de bronze no Pan do México, as piauienses estão na chave oposta das atuais campeãs pan-americanas, as canadenses Rachel Honderich e Kristen Tsai. 

Até o dia 2 de agosto, muita coisa vai acontecer. Quem sabe, possamos ter novas surpresas e muitas medalhas para o Piauí e o Brasil.