Cidadeverde.com

O que pode mudar no futebol do Piauí com as novas regras para transmissão de jogos?

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Nesta semana, uma Medida Provisória, publicada pelo presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL e hoje sem partido), alterou a legislação sobre direitos de transmissão de jogos de futebol.

Antes, a negociação envolve os dois clubes participantes do jogo. Com a mudança, o direito de transmissão é exclusivo do mandante.  

Acreditou-se que, num primeiro momento, a alteração favoreceria o Flamengo (RJ) na transmissão de jogos do Campeonato Carioca. O clube não assinou contrato com ninguém e pretende mostrar suas partidas como mandante. 

Logo surgiram inúmeras dúvidas e interpretações divergentes do texto. Até que se prove o contrário, os contratos assinados antes da Medida Provisória continuam valendo. E os clubes venderam os direitos de suas partidas como mandante e visitante. O Flamengo não joga sozinho. Logo, poderia ele mostrar no Youtube a partida com um adversário que fechou contrato com ao Globo? A MP diz que sim. O contrato assinado antes da MP, e ainda válido, diz que não. 

Levantei essa questão no Cidade Verde Notícias desta sexta-feira (19), na Rádio Cidade Verde. Você pode ouvir na íntegra:

Aqui no blog, quero ampliar a discussão feita na rádio. E se aplicarmos essa mudança no futebol do Piauí?

Para competições com contratos em vigor, como Copa do Nordeste, Campeonato Piauiense e torneios da Federação de Futebol do Piauí (FFP), nada deve mudar no momento. 

No futuro, no âmbito estadual, o River pode sair fortalecido. O Galo há anos faz um trabalho mais contiunuo de marketing e tem engajamento de sua torcida como fator favorável para negociar os direitos apenas das suas partidas. 

Na região, a mudança na legislação pode favorecer clubes nordestinos em conjunto. A Liga do Nordeste já existe e poderia negociar os direitos de transmissão não só da Copa do Nordeste, como também da participação das equipes em competições nacionais. 

Na hora de ir para o cenário nacional, a coisa complica. Da mesma forma que o River pode se sobressair no Piauí por ter maior engajamento, times mais populares, como Corinthians e Flamengo, tendem viver a mesma situação. Poderão, inclusive, se recusarem a formar uma liga com outros clubes para negociarem os direitos de transmissão, por entenderem que irão faturar mais sozinhos. E com mais dinheiro, a superioridade em campo será consequência. 

Mas temos o jogo do ano, a Copa do Brasil. Imagine a nova legislação aplicada ao jogo entre Altos e Vasco, realizado em fevereiro? O clube hoje tem uma cota de participação pela sua posição no ranking nacional. Superar o valor obtido, ou não receber menos, dependeria da negociação feita pelo próprio Jacaré. 

Esse é outro ponto a ser levado em conta, em especial se a intenção do clube piauiense for mostrar seus jogos na própria página na internet: custos de equipamentos, equipe de trabalho... É preciso assumir todas essas despesas. 

Mas imagine a regra dessa MP aplicada na Copa do Brasil: os grandes clubes aceitariam por quanto tempo as duas primeiras fases apenas com jogos de ida e eles como visitantes, com os times pequenos lucrando as custas de suas imagens? 

São vários cenários e inúmeras perguntas que só serão respondidas com o tempo. Primeiro, o fim dos contratos em vigor. Depois, se a MP for mantida, saber a condição das empresas após a pandemia e o poder de negociação das agremiações esportivas. 

Como a Medida Provisória tem prazo de no máximo quatro meses, precisa de votação no Congresso Nacional para continuar valendo. Será se o projeto do futebol fura a fila de prioridades da pandemia e é votado antes do fim de 2020? Não duvidem do Brasil, é possível que sim. Ainda mais que a MP tranca a pauta do Congresso no terceiro mês de vigência.

River tem 10 reforços e está "praticamente acertado" com novo treinador

O gerente de futebol do River, Luciano Mancha, afirmou que o Galo tem pré-contrato com 10 jogadores para a sequência da temporada e está "praticamente acertado com o treinador". Em vídeo divulgado pelo clube, nesta quinta-feira (11), ele não diz o nome do futuro técnico, mas as negociações nos bastidores eram pelo retorno de Flávio Araújo ao tricolor. 

- A gente já tem praticamente acertado o treinador. A gente só está esperando essa assinatura do contrato, está bem adiantando mesmo. E a gente está esperando também essa definição de início de competição para a gente ver quando é que apresenta o treinador.

Luciano Mancha disse que a volta dos treinos também é esperada para que o clube possa anunciar os reforços, que chegam em número aproximado aos de dispensados até o momento - a agremiação não fala oficialmente, mas cerca de 10 atletas foram liberados. 

- Não tem um contrado assinado da CBF, mas o nosso pré-contrato de clube e atleta já está assinado. A gente está só esperando o retorno das atividades para começar a apresentar esses atletas. 

 

 

Sem data para voltar
O River aguarda a reunião do dia 24 de junho, com os participantes do Campeonato Piauiense, para dar sequência ao planejamento de retomada das atividades do futebol. Em videoconferência com os participantes do Campeonato Piauiense, clubes discutiram concluir o torneio em novembro, mas o Galo ainda tem a Série D do Brasileirão e um jogo da Copa do Nordeste para disputar. 

Mancha afirmou que é preciso esperar o término do decreto do Governo do Estado, que ainda impede a volta de treinos dos jogadores. 

- A gente não pode falar em datas agora, porque é tudo improvável. (...) Vamos esperar. Vamos ter paciência que em breve a gente vai estar junto com a torcida do River. 

Dirigentes admitem retomar Campeonato Piauiense apenas em novembro, mas adiam decisão

Fotos: Federação de Futebol do Piauí

Em videoconferência na manhã desta quinta-feira (11), a proposta de retomada do Campeonato Piauiense somente no mês de novembro voltou a ser discutida, e ganhou força entre dirigentes. A ideia é fazer com que o torneio de 2020 seja encerrado no fim do ano, próximo do início de 2021, aproveitando jogadores já contratados. A definição, no entanto, ficou para depois. 

Dirigentes ouvidos pelo Cidadeverde.com afirmaram que a proposta foi bem aceita pela maioria, ainda que os clubes tenham preferido esperar a próxima reunião, marcada para 24 de junho. Até lá, a Federação de Futebol do Piauí (FFP) acompanhará os números do combate ao novo coronavírus e buscará diálogo com o Governo do Estado. 

Suspenso em março, o Campeonato Piauiense está impedido por decreto do Governo do Estado, que prorrogou as medidas de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus até 22 de junho. 

Robert Brown Carcará, presidente da FFP, se posicionou através da assessoria da entidade e destacou o fim de 2020 como um período mais provável para a retomada.  

- Todos queremos que o futebol volte o quanto antes, mas nós e os clubes estamos preocupados com a saúde dos atletas e de todos os profissionais que fazem o futebol piauiense. Por esta razão, foi lançada a sugestão de retorno da competição mais para o fim do ano. A expectativa é que até lá a pandemia já esteja mais controlada, dando mais segurança a todos nós. Inclusive com a possível presença de torcedores nos estádios.

Leal Filho, presidente do Timon, disse ao Cidadeverde.com que a questão não é "gostar da proposta", mas entender que só haverá condições de retomada segura do futebol piauiense no período proposto. 

- O que a gente está vendo é que essa proposta vai ser a mais viável por conta dessa pandemia não acabar logo de uma vez. Pelo menos a gente não arrisca os atletas, a comissão, as pessoas como um todo. Não é porque queiramos, não. É porque vai ter que ser pra lá (para novembro). 

Outros dirigentes ouvidos pelo Cidadeverde.com disseram que não houve manifestação contrária ao retorno em novembro "porque não houve definição".  

O adiamento dos 20 jogos restantes do Campeonato Piauiense para o fim do ano não resolve a situção de Altos e River, representantes do Piauí na Série D do Campeonato Brasileiro, outro torneio sem data para ser disputado. Os dois clubes contam com jogadores contratados e treinando em casa, enquanto aguardam a liberação para as atividades nos clubes. 

Pelo calendário, o River ainda teria um jogo da Copa do Nordeste de 2020 para disputar, enquanto o Altos está classificado para dois jogos da fase preliminar do Nordestão de 2021. 

JES Futsal lança camisa personalizada em ação solidária

  • jes-covid-4.jpg Divulgação/JES Futsal
  • jes-covid-3.jpg Divulgação/JES Futsal
  • jes-covid-2.jpg Divulgação/JES Futsal
  • jes-covid-1.jpg Divulgação/JES Futsal

Atual bicampeão piauiense e vice da Copa Nordeste, o JES Futsal iniciou a campanha Camisa Solidária. A ideia é vender uma edição especial personalizada e arrecadar recursos para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia de covid-19. 

Em entrevista para a Rádio Cidade Verde, Cidd Lustosa, presidente do JES, explicou que o valor arrecadado será usado para a aquisição de produtos de limpeza e higiene pessoal, destinados a pessoas que mais precisam em Teresina (PI). 

A camisa vermelha tem um emblema com a frase "Todos contra o Covid-19", referência ao nome dado para a doença provocada pelo novo coronavírus. 

A pré-venda das camisas começou na quarta-feira (10), ao valor de R$ 80. Interessados devem procurar o clube no site oficial - www.jesfutsal.com.br - Instagram - @jesfutsal - ou no WhatsApp -  (86) 99969-4477.

Enquanto os torneios estão suspensos, o JES orienta seus atletas a treinarem em casa durante a pandemia. O clube aguarda definição do novo calendário da temporada - a Copa Nordeste, que seria disputada em Teresina pelo segundo ano seguido, foi cancelada. 

Altos é multado e presidente suspenso por impedir treino do Vasco no Albertão

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com
Bandeiras do Vasco no estacionamento do Albertão, onde torcedores esperaram o time para o treino que acabou ocorrendo em outro estádio

O Altos foi punido com multa de R$ 3 mil por não ceder o estádio Albertão para treino do Vasco, em fevereiro, na véspera do jogo pela Copa do Brasil. A decisão, tomada pela quarta comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em julgamento virtual na manhã desta quarta-feira (10), também suspendeu o presidente Warton Lacerda por 30 dias. Ainda cabe recurso. 

Altos e Vasco se enfrentaram no dia 12 de fevereiro, no estádio Albertão. O jogo terminou empatado em 1 a 1 e classificou o clube do Rio de Janeiro para a fase seguinte. Porém, o problema analisado pelo STJD ocorreu no dia anterior. 

O Vasco transferiu seu treino para o estádio Lindolfo Monteiro alegando não ter sido autorizado a treinar no Albertão, o que gerou reação do técnico Abel Braga

Na época, o presidente do Altos, Warton Lacerda, concedeu entrevista para a TV Cidade Verde e garantiu que o clube fluminense não faria o reconhecimento do gramado. O dirigente alegou que o time piauiense também é impedido de treinar no campo da partida quando viaja para jogos fora do estado. A entrevista foi citada na denúncia feita ao STJD. 

O regulamento da Copa do Brasil obriga que o campo de jogo seja concedido ao adversário para reconhecimento do gramado na véspera da partida. 

Relator do processo, o auditor Luís Felipe Procópio disse entender que "é um fato grave o clube mandante cometer uma atitude baixa em impedir o visitante. A denúncia no artigo 223 fala em deixar de cumprir".

O presidente do Altos, Warton Lacerda, falou com a Rádio Cidade Verde e demonstrou tranquilidade após a decisão. Contudo, manteve a posição de que o clube é prejudicado nos jogos fora de casa. 

Foto: Letícia Santos/Arquivo/Cidadeverde.com

- Sinceramente, nunca me deram campo de reconhecimento fora em nenhuma competição. Nunca. Os times pequenos sofrem isso aí, mas tranquilo. Se cumpre. Agora, toda vez que eu for jogar fora, eu vou fazer por escrito também, e eu quero ver se vão me atender - e se não me atenderem, se os outros clubes vão ser punidos também.

O STJD informou que Warton Lacerda foi intimado a prestar esclarecimentos sobre a entrevista, o que o presidente não fez. Pelo descumprimento da ordem, o relator aplicou a punição de suspensão de 30 dias. O voto foi seguido pelos outros auditores, exceto por Alcino Guedes, que defendeu uma suspensão de 45 dias.

Com casos de Covid ainda em alta, Teresina não tem plano para volta dos treinos de futebol

Foto: Prefeitura de Teresina

Firmino FIlho no estádio Lindolfo Monteiro, em registro feito em abril, após o local ser adaptado para receber moradores de rua durante a pandemia

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), afirmou que não há proposta específica para retomada dos treinos de times de futebol na capital, suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, afirmou que os clubes deverão seguir orientações gerais e específicas do setor esportivo, que serão debatidas futuramente.

Em videoconferência com jornalistas nesta terça-feira (9), Firmino Filho respondeu se havia um plano flexibilizar as medidas de isolamento para que clubes de futebol possam fazer treinamentos, como já ocorre em Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ), enquanto os torneios ainda estão proibidos.

Antes dessa pergunta, Firmino Filho já havia dito que, com base nos dados do momento, não há como estipular a retomada de nenhum setor. Mas acrescentou depois que o futebol estará incluso no planejamento relativo ao esporte como um todo. 

- Toda essa questão do futebol e de eventos esportivos e recreativos está sendo deixada pro debate junto com todas as atividades econômicas. Dentro dos vários setores, um dos setores que vai ser analisado é o do esporte e lazer. Não tem nada específico para o futebol. 

Firmino Filho também explicou que haverá níveis de exigências que deverão ser cumpridas por todos os setores, e outras específicas para o esporte.  

- Vai ter um protocolo geral pra todos os setores, mas cada setor vai ter seu protocolo específico. E cada empresa, cada órgão, vai ter eventualmente seu plano de segurança próprio. São três níveis de protocolo: a coisa generalizada, que todos devem respeitar; a coisa específica de cada setor, o caso do futebol; e uma coisa específica de cada institução, como Piauí ou River.

As declarações do prefeito de Teresina devem basear as discussões dos times que disputam o Campeonato Piauiense. Na próxima quinta-feira (11), os clubes irão se reunir em videoconferência para tratar da prorrogação do decreto de isolamento social do Governo do Piauí, que agora vai até 22 de junho. 

Mesmo que o Governo do Estado já sinalize com a chance de flexibilização em alguns setores, Teresina é peça chave para o retorno do Campeonato Piauiense, quando isso for possível. Quatro dos oito clubes do torneio mandam seus jogos na capital: Flamengo, Piauí, River e Timon. 

* * * 

A declaração do prefeito foi ao ar no Cidade Verde Notícias desta terça-feira (9):

Sarah Menezes reforça campanha por projeto para o setor esportivo na pandemia

A campeã olímpica Sarah Menezes reforçou a campanha pela aprovação do projeto de lei 2.824 de 2020, que prevê ações emergenciais para o setor esportivo durante a pandemia do novo coronavírus. A proposta tramita na Câmara dos Deputados. 

Sarah Menezes gravou um vídeo em defesa da proposta. A mensagem foi divulgada no fim de semana e compartilhada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ). 

- Vamos apoiar para que ela (proposta) possa entrar ajudando o nosso esporte brasileiro. Nós estamos precisando dessa ajuda. Vamos entrar nessa torcida para que tudo dê certo. 

 

 

A categoria seria contemplada com auxílio emergencial no PL 873/2020, após pedido da senadora Leila Barros (PSB-DF), ex-atleta da seleção brasileira de vôlei. Porém, a medida foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

O novo projeto foi apresentado no dia 21 de maio pelo deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE). O texto prevê auxílio financeiro para trabalhadores do esporte, prorroga prazos para aplicação de recursos e prestações de contas no setor, impede o corte do fornecimento de água e energia elétrica de entidades esportivas, entre outras medidas. 

Veja a íntegra do projeto

No dia 27 de maio, foi determinada a criação de uma comissão especial na Câmara para tratar do tema. E ficou nisso - pelo menos até esta publicação. 

Vários atletas reforçaram o pedido de aprovação do projeto nas redes sociais, com a hashtag #OEsporteTemPressa. Nomes e entidades da natação, canoagem, basquete e outras modalidades integram a campanha pela medida. 

* * * 

No Acorda Piauí desta terça-feira (9), tratamos do projeto e outros assuntos do esporte. Ouça na íntegra:

Clubes vão discutir situação do Campeonato Piauiense após novo decreto do Governo do Estado

Foto: Fábio Lima/Cidadeverde.com

A prorrogação do decreto com medidas restritivas no Piauí para combater o avanço do novo coronavírus adia ainda mais o plano de retomada do Campeonato Piauiense. Com as medidas válidas até 22 de junho, não deve haver jogos no estado antes de agosto.  

Uma videoconferência foi marcada pela Federação de Futebol do Piauí (FFP), para a próxima quinta-feira (11), a partir de 10h, com os clubes envolvidos na competição para discutir os rumos do torneio. 

O próprio plano de ação divulgado pela própria FFP já prevê que não serão realizados jogos em um intervalo inferior a um mês após a autorização por parte do poder público. 

O documento programa a realização de um congresso técnico dois dias após o uso dos estádios serem liberados pelo poder público. Nesta data, começa um prazo de 15 dias para registro ou renovação de inscrição de atletas

O mesmo plano de ação prevê um período de 15 dias de treinos dos clubes antes dos jogos. O prazo começa a contar após o registro dos atletas.

Com isso, só depois de 32 dias da liberação dos estádios é que o Campeonato Piauiense teria jogos, com portões fechados ou não - e os clubes precisam dos estádios não apenas para as partidas, já que eles também são usados para treinamentos das equipes. 

Se considerarmos a melhor das hipóteses, com o futebol liberado a partir de 22 de junho, só haveria condição de uma partida ser disputada a partir de 25 julho.  

Porém, nos critérios estabelecidos para retomada no Piauí, atividades esportivas e culturais ficaram no fim da fila - a prioridade foi dada para setores de maior impacto econômico e menor risco de contágio pelo novo coronavírus.

Além das medidas do Estado, a FFP está de olho em decisões da Prefeitura de Teresina, que também tem decreto similar ao do Piauí, mas por prazo indeterminado. Dos 8 times do Campeonato Piauiense, quatro mandam seus jogos na capital - Flamengo, Piauí, River e Timon. A liberação por parte do Governo do Estado de nada vale sem aval do Município, que concentra o maior número de casos e mortes por Covid-19, além de receber pacientes de outras regiões. 

O Campeonato Piauiense foi suspenso no dia 15 de março, com 18 jogos pendentes da fase classificatória pendentes, além das duas partidas das finais. A definição dos clubes até agora foi de que haverá decisão dentro de campo, afastando possibilidades de declarar campeão sem a realização das partidas restantes. 

* * *

No Cidade Verde Notícias desta segunda-feira (8), abordei um pouco dessas complicações para a retomada do futebol no Piauí. 

Presidente do River faz apelo para torcida respeitar isolamento nos próximos 15 dias

Reprodução/River Atlético Clube

Presidente em exercício do River Atlético Clube, o deputado estadual Júlio Arcoverde (Progressistas-PI) fez um apelo ao torcedor para que respeite as medidas de isolamento social por pelo menos mais 15 dias, para ajudar na antecipação da retomada do futebol no Piauí. 

Em vídeo divulgado pelo clube tricolor, Júlio Arcoverde ressalta a importância de ter o River em campo no segundo semestre de 2020. 

- Amigos riverinos, estamos em campo há mais de 80 dias fazendo o jogo mais difícil de nossa história, que é combater o covid-19. Para que a gente possa voltar o mais rápido possível, a frequentar os estádios de futebol, faço um apelo a toda torcida riverina e a todos os torcedores do estado do Piauí, que nos próximos 15 dias façam o máximo possível de isolamento, para que a gente possa ter o segundo semestre vendo o nosso River, o nosso eterno campeão, participando de todas as competições. 

Após a divulgação do vídeo, o Cidadeverde.com questionou Júlio Arcoverde sobre o motivo do pedido especial pelo isolamento social nas próximas duas semanas. O dirigente tricolor explicou que há uma estimativa de achatamento da curva de casos confirmados no Piauí se as medidas recomendadas pelos órgãos de saúde forem seguidas. 

- O que a gente está dizendo é que os próximos 15 dias serão muito importantes no isolamento para que a gente possa achatar a curva. Isso é o que todos os especialistas estão dizendo. 

Vice-presidente, Júlio Arcoverde assumiu o comando do Galo após Genivaldo Campelo se licenciar do cargo para disputar as eleições municipais de 2020.

O River tem um jogo da fase de grupos da Copa do Nordeste para concluir sua participação no torneio, além da fase classificatória do Campeonato Piauiense, no qual luta contra o rebaixamento. Depois disso, o clube deve ter pela frente a Série D do Campeonato Brasileiro.

 

 

Convocada por Vadão, atacante Adriana lamenta morte do treinador: "imensamente grata"

Reprodução/Instagram

A atacante Adriana, do Corinthians, manifestou pesar pela morte do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, nesta segunda-feira (25). Ele faleceu por complicações de um câncer no fígado. 

Vadão foi o primeiro treinador a convocar a atacante piauiense para a seleção brasileira, em outubro de 2017. Na época, Adriana defendia o Rio Preto (SP). A jogadora disputou a final do Campeonato Paulista e foi chamada para viajar para a China dias depois. 

No torneio amistoso, Adriana jogou ao lado da rainha Marta, fez gol, e o Brasil ficou com o título. 

Depois disso, Vadão também convocou Adriana para a Copa do Mundo de 2019, na França, mas a piauiense sofreu grave lesão no joelho e ficou de fora do torneio. 

Nas redes sociais, Adriana postou uma montagem com fotos ao lado do treinador. 

- Que Deus te receba de braços abertos professor. Sou imensamente grata pela oportunidade que tive em poder conhecer seu trabalho e mesmo que, por pouco tempo também ter feito parte do seu elenco.
Vá em paz e que Deus dê o conforto a toda família e amigos. 

Adriana defende o Corinthians e está em Botucatu (SP), onde aguarda a retomada dos treinos do clube, suspensos por conta da pandemia de covid-19. 

 

 

Posts anteriores