Cidadeverde.com

Sarah Menezes vence estreia, mas é eliminada por japonesa no Mundial de Judô

Reprodução/IJF

Sarah Menezes não foi passear na Hungria para ser derrotada logo na estreia. Mas a participação no Mundial de Judô, em Budapeste, certamente foi mais curta do que ela esperava. 

A piauiense venceu sua estreia, mas encontrou uma forte japonesa pelo caminho e foi eliminada do torneio na segunda rodada.

Veja como foi a cobertura em tempo real do 2º dia de Mundial de Judô 

Foi um lindo Ippon contra a alemã Neiki Nordmeyer, na metade da primeira luta.

Mas na sequência, a brasileira encontrou a bicampeã asiática, a japonesa Ai Shishime, e sentiu a diferença na força da oponente. Sarah Menezes tomou duas punições, teve de se arriscar para não levar outro cartão amarelo e acabar eliminada, mas terminou por sofrer um Ippon e disse adeus ao torneio. 

Foi o nono mundial da carreira de Sarah Menezes, que soma três medalhas de bronze em torneios anteriores. Ela ainda tem um bicampeonato mundial no currículo, mas na categoria Sub-20. 

Também foi o primeiro Campeonato Mundial de Sarah Menezes desde a mudança para a categoria meio-leve (52kg). Por isso mesmo, o desempenho é mais levado em conta do que o resultado em si, dado o momento de transição da atleta. 

Com chave difícil, Sarah Menezes estreia no seu nono Mundial de Judô

  • selecao_sarah-5.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-8.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-7.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-6.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-4.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-3.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-2.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-1.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ

Vai ser um Mundial difícil para os judocas brasileiros. Aliás, já está sendo. O torneio começou nesta segunda-feira (28) em Budapeste, na Hungria, e nenhum atleta do país passou das oitavas-de-final. A torcida é para que a sorte mude na terça-feira (29), quando entram no tatame Charles Chibana (66kg), Érika Miranda (52kg) e a piauiense Sarah Menezes (52kg). 

As lutas começam às 5h e as disputas de medalha serão a partir de 11h (horários de Brasília). O Cidadeverde.com acompanhará a participação da judoca piauiense em tempo real, com link para transmissão em vídeo - nenhum canal de TV comprou os direitos de transmissão do torneio. A Rádio Cidade Verde dará flashes dos resultados no Acorda Piauí e Viva Cidade, e cobertura completa no Cidade Verde Notícias, a partir de 12h.

Hoje, o Brasil entrou no tatame com: Eric Takabatake (60kg), eliminado na estreia por Yeldos Smetov, do Cazaquistão; Phelipe Pelim (60kg), derrotado nas oitavas por Mukhriddin Tilovovo, do Uzbequistão; e Stefannie Koyana (48kg), eliminada nas oitavas por Funa Tonaki, do Japão. 

Adversárias
O sorteio também não foi generoso com Sarah Menezes. A piauiense fará sua estreia contra a alemã Nieke Nordmeyer. No currículo, nada muito expressivo: 58º lugar no ranking mundial, duas medalhas de prata em 2016 e uma de bronze neste ano em torneios menores do circuito mundial. O porém: é um tanto mais alta que Sarah, o que pode trazer dificuldades para a brasileira. 

Veja a chave completa (categoria 52kg)

Passando para a segunda rodada, Sarah Menezes terá pela frente a japonesa Ai Shishime. E aí, o bicho pega. Bicampeã asiática, a judoca de 23 anos tem um currículo bem melhor que o da alemã, sem contar o bom judô - o que é redundante dizer por conta da sua nacionalidade. Atualmente, Shishime é a quinta do ranking mundial. 

Avaliações e expectativa
No Acorda Piauí desta segunda-feira (28), ouvimos o técnico da seleção brasileira masculina, Fúlvio Miyata, que classificou como difíceis as chaves de boa parte dos brasileiros. Também escutamos a opinião de Expedito Falcão, treinador de Sarah Menezes, que alertou torcedores para não criarem expectativas em torno de resultados da judoca, por conta do período atual ser de transição para a nova categoria.

Ouça na íntegra:

Retrospecto
Será o primeiro Campeonato Mundial de Sarah desde sua mudança para a nova categoria - antes era até 48kg. Será também o nono na carreira da judoca - o 12º se somado os três mundiais Sub-20, dos quais ela foi campeã duas vezes. Na categoria antiga, a piauiense soma três bronzes no Mundial Sênior: 2009, 2011 e 2013. 

Na Rádio: derrota do Timão anima rivais, menos o São Paulo e os palpiteiros

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A menor diferença para o líder Corinthians continua sendo de 10 pontos. Mas só o fato do Timão ter perdido em casa para o lanterna do Brasileirão, o Atlético-GO, já foi suficiente para animar alguns treinadores de times que antes nem pensavam em brigar pelo título. 

Cuca, do Palmeiras, Levir Culpi, do Santos e Reinaldo Rueda, do Flamengo, falaram após a rodada do último fim de semana em tom cauteloso/otimista. A ideia é não desistir, buscar cada ponto e esperar o Corinthians tropeçar, como "profetizou" o treiandor do Grêmio, Renato Gaúcho.

Só quem não pode ser animar é o São Paulo, derrotado pelo Palmeiras e sem sair da zona de rebaixamento. Já tem até versão de música dos Beatles para a possível ida do tricolor para a Série B. 

Tudo isso foi destaque no Acorda Piauí desta segunda-feira (28), que só não destacou os palpites errados da nossa equipe. Mas aqui vai a lista, pode zoar:

E aqui vai o Cidade Esportiva de hoje na íntegra:

 

Medalhista olímpico, Vicente Lenilson avalia "safra muito boa" no atletismo e elogia Piauí

Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

Mais uma vez em Teresina (PI) para participar da Maratoninha, evento de atletismo infantil promovido anualmente pela Caixa Econômica Federal, o medalhista olímpico Vicente Lenílson comentou o momento atual do esporte e elogiou o Piauí. 

Prata no revezamento 4x100m em Sidney 2000, ao lado do piauiense Cláudio Roberto, e bronze na mesma prova em Pequim 2008, Vicente Lenilson lembrou do início da carreira competindo no Piauí. Na entrevista para a Rádio Cidade Verde, ele também elogiou a atleta Letícia Lima, revelada na Maratoninha e que recentemente disputou o Mundial Sub-18, no Quênia. 

Sobre o futuro do atletismo, o ex-velocista disse que o Brasil tem uma safra muito boa para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, e 2024, em Paris, mas alertou para o trabalho do lado psicológico dos atletas, que pode ter atrapalhado a obtenção de melhores resultados em competições recentes. 

Ouça a entrevista:

 

Luís Carlos Cardoso fatura mais uma medalha no Mundial de Paracanoagem

O piauiense Luís Carlos Cardoso conquistou, nesta sexta-feira (25), mais uma medalha no Campeonato Mundial de Canoagem de Velocidade e Paracanoagem, que acontece em Racice, na República Tcheca. Nos 200 metros da categoria paralímpica KL1 masculino, o brasileiro chegou em terceiro lugar e ficou com a medalha de bronze. 

Luís Carlos havia se classificado para a final sem precisar disputar as semifinais, depois de vencer a primeira bateria da prova de caiaque com o tempo de 50seg527. Hoje, o piauiense baixou essa marca (48seg016), mas não foi mais rápido que o italiano Esteban Gabriel Farias (47seg116) e o húngaro Róbert Suba (47seg438), respectivamente ouro e prata. 

Foi a segunda medalha do piauiense no torneio. Na quarta-feira, Luís Carlos Cardoso já havia conquistado o tetracampeonato mundial na canoa (categoria VL1 200m). 

Tetra no Mundial de Paracanoagem, piauiense pode voltar ao pódio nesta sexta (25)

  • luis06.jpg Reprodução/Facebook
  • luis05.jpg Foto: CBCa
  • luis04.jpg Foto: CBCa
  • luis03.jpg Foto: CBCa
  • luis02.jpg Reprodução/Facebook
  • luis01.jpg Foto: CBCa

Depois de conquistar o tetracampeonato no Mundial de Paracanoagem, ontem, o piauiense Luís Carlos Cardoso pode voltar ao pódio nesta sexta-feira (25), quando disputa mais uma final do evento em Racice, República Tcheca.

Natural de Picos, Luís Carlos venceu pela quarta vez os 200 metros da categoria VL1 (canoa), com mais de três segundos de vantagem em relação aos adversários. No mesmo dia, ele foi o campeão da sua bateria na categoria KL1 (caiaque), sendo dispensado da semifinal. A disputa pelo ouro será nesta sexta.

Em vídeo divulgado após a conquista do ouro na canoa, o piauiense pede a torcida dos brasileiros na disputa do caiaque. 

 

Às vésperas do Mundial, técnico de Sarah Menezes pede paciência da torcida

Fotos: Pablo Cavalcante/Rádio Cidade Verde

Falta menos de uma semana para o início do Mundial de Judô, em Budapeste, na Hungria. Será o primeiro de Sarah Menezes entre as meio-leve (até 52kg), em um ano de adaptação na nova categoria. 

Em entrevista na Rádio Cidade Verde, o técnico Expedito Falcão não fez projeções sobre o resultado da judoca e reafirmou que o momento é de transição. Por isso, prefere não criar expectativa nos torcedores. 

- As pessoas estão acostumadas a ver a Sarah sempre subir no pódio em Mundial, em Grand Slam... Tem que ter um pouco de paciência porque quando você muda de categoria, você está se readaptando a toda uma maneira de lutar.

Expedito Falcão também falou das medalhas conquistadas no Campeonato Brasileiro Sub-15, com destaque para os resultados de projetos sociais desenvolvidos em Teresina, e anunciou a realização de mais uma edição da Copa AJEF, que acontecerá em setembro e deve reunir mais de 1.000 judocas na capital piauiense. 

Ouça a entrevista na íntegra:

Após quebrar clavícula duas vezes, Karine Frota comemora bicampeonato na Copa Nordeste de Ciclismo

  • karine04.jpg Wesley Kestrel/CBC
  • karine03.jpg Wesley Kestrel/CBC
  • karine02.jpg Wesley Kestrel/CBC
  • karine01.jpg Wesley Kestrel/CBC

Entre as medalhas conquistadas pela delegação piauiense na Copa Norte e Nordeste de Ciclismo, disputada no último fim de semana em São Luís (MA), o feito de Karine Frota chama a atenção. O ouro na prova contra o relógio foi marcado pelo bicampeonato inédito e pela recuperação da atleta do Piauí, que quebrou a clavícula duas vezes desde o título do ano passado. 

Karine Frota conversou com a Rádio Cidade Verde sobre o ouro na prova contra o relógio, o bronze no circuito e o quinto lugar na prova de resistência, medalhas conquistadas mesmo com o receio de cair na pista - ela afirmou que o osso ainda não está totalmente colado e havia risco de nova lesão. 

- Na última vez eu fiz uma cirurgia. Eu tive muitas paradas e isso atrapalhou muito meu treinamento. E surpreendentemente eu consegui conquistar o bicampeonato. 

Ouça a entrevista da ciclista:

O Piauí também foi ao pódio com outros atletas, que ajudaram o estado a ficar com a quinta posição no torneio, entre 14 estados participantes. 

Destaque para o experiente Lindomar Ferreira, campeão na categoria Master B1 tanto no circuito como no contra o relógio. 

Foto: Wesley Kestrel/CBC

Lindomar durante a Copa Norte e Nordeste

Confira os resultados da delegação do Piauí

PROVA CONTRA O RELÓGIO
ELITE - OURO - Karine de Macedo Frota
MASTER B1 - OURO - Lindomar Ferreira dos Santos

PROVA DE CIRCUITO
ELITE - PRATA - Lucas Melo de Carvalho Mota
ELITE - BRONZE - Karine de Macedo Frota
JUVENIL - OURO - Antônio Maurício Pinto Rodrigues
MASTER B1 - OURO - Lindomar Ferreira dos Santos
MASTER C2 - PRATA - Valfredo de Maceno Oliveira
VETERANO - OURO - José Arlindo Nevoa

PROVA DE RESISTÊNCIA
MASTER B1 - BRONZE - Lindomar Ferreira dos Santos
MASTER C2 - PRATA - Valfredo de Maceno Oliveira
VETERANO - PRATA - José Arlindo Nevoa

Na Rádio: caiu o último invicto... caiu tudo no fim de semana esportivo

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Renato Gaúcho: vai despencar ou vai tropeçar? E o Grêmio, vai (querer) alcançar?

O fim de semana esportivo foi repleto de quedas.

Caiu Paulo Bonamigo, que não treina mais o Fortaleza depois da derrota por 2 a 0 para o Sampaio Corrêa, no sábado passado. Antônio Carlos Zago assume o posto na sequência da Série C do Brasileirão. 

Caiu também o último invicto do Brasileirão. O Corinthians perdeu para o Vitória, em casa, por 1 a 0. O Renato Gaúcho disse que o Timão não iria cair, iria despencar/tropeçar. Estamos aguardando, em ritmo de funk.

Até o Neymar caiu, mas foi nas graças da torcida do PSG, incrédula com a atuação de domingo na goleada por 6 a 2 sobre o Toulouse. Olha a reação dos franceses:

Caíram no tatame os adversários dos piauienses no Brasileiro Sub-15 de Judô. Quatro medalhas no fim de semana para a garotada do Piauí. Resultado sensacional. 

E caíram os palpiteiros da rodada, encerrando a série vitoriosa de Fenelon Rocha. Acertei seis palpites na rodada do Brasileirão, sendo um em cheio - sem contar o jogo de hoje entre Fluminense e Atlético-MG. 

Tudo isso na resenha de hoje do Acorda Piauí, na Rádio Cidade Verde. Ouça a íntegra do Cidade Esportiva desta segunda-feira (21):

Com 4 medalhas no Brasileiro Sub-15, a base do judô do Piauí finalmente vem forte

  • JUDOSUB15-1.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-11.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-10.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-8.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-7.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-6.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-4.jpg Foto: Divulgação
  • JUDOSUB15-2.jpg Foto: Divulgação
  • SUB15JUDO-3.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • SUB15JUDO-2.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • SUB15JUDO-1.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ

Foi o resultado mais expressivo do judô piauiense nos últimos anos, em termos de quantidade. Na verdade, algo que era um tanto rotineiro antes do ouro olímpico de Sarah Menezes, em Londres 2012. 

O Brasileiro Sub-15 de Judô, disputado em Lauro de Freitas (BA), terminou no último fim de semana com quatro piauienses no pódio. Eu nem lembro quando foi a última vez que isso aconteceu...

José Wanderson Marques (-36kg) foi prata. Michelly Silva (-44kg), Larissa Vaz Morais (-48kg) e Felipe Silva (+64kg) levaram o bronze. 

O resultado quantitativo é reflexo de um crescimento gradual da qualidade. Um sinal de que a ressaca dos anos de poucas conquistas na base pode estar perto do fim. 

Michelly Silva é exemplo disso. Já foi campeã brasileira sub-13 no ano de 2015, quando lutou com um quimono azul de Sarah Menezes. Revelada no projeto Superação, idealizado pela campeã olímpica e seu treinador, Expedito Falcão, Michelly mantém a sequência de bons resultados e sinaliza que pode conquistar mais no futuro. 

Parece que o tempo das vacas magras no judô piauiense está chegando ao fim. 

Posts anteriores