Cidadeverde.com

Triatlon: Lucas Reis e Fernando Farias embarcam para Mundial na Suíça

  • triatlon-lucas-fernando-1.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-2.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-3.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-4.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-5.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-6.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-7.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde
  • triatlon-lucas-fernando-8.jpg Fotos: Analice Borges/Cidade Verde

Começou a saga dos triatletas Lucas Reis e Fernando Farias, piauienses que vão disputar o Campeonato Mundial, que acontecerá na Suíça. A dupla embarcou na tarde desta terça-feira (27), após conseguirem apoio pela primeira vez, depois de três anos conquistando vagas para representarem o Brasil no torneio. 

Na verdade, a saga dos dois começou há meses. Lucas Reis fez vaquinha na internet, rifas e buscou patrocínios - isso tudo sem interromper a rotina de estudos e sete horas de treinos diários, alternando ciclismo, natação e corrida. Depois de muito esforço e atropelos, veio a recompensa. 

Fotos: Analice Borges/Cidadeverde.com

- Eu acho que na verdade se passa uma história, um filme, porque eu lutei tanto para isso. Foram tantas vagas para mundiais. Você vê todo o seu esforço que você faz, dias sem dormir, treinos pra poder fazer. (...) No final, você vê a recompensa e o tanto que você se esforçou. 

Depois de se classificar para o Mundial por duas vezes, Fernando Farias nem esperava conseguir viajar neste ano. Mas o esforço de Lucas acabou ajudando o amigo.

- Eu não estava na ideia de ir. A gente já tinha tentado para os dois mundiais anteriores e não tinha dado certo. Nesse terceiro mundial, já deu uma esfriada (no ânimo). E o Lucas procurando apoio para ele, terminou que de tabela acabou conseguindo para mim. 

Lucas e Fernando saíram de Teresina em voo até Fortaleza, de onde partirão até a Europa - com escalas em Amsterdã (Holanda), Genebra e Lausane (Suíça), sede do campeonato. A dupla irá competir no domingo (1º), cada um em sua categoria - Lucas entre os atletas entre 20 a 24 anos, e Fernando no grupo de 25 a 29 anos.

Com recorde no salto com vara, Piauí conquista 8 medalhas no Norte-Nordeste de Atletismo Sub-16

  • atletismo_(7).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(6).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(5).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(4).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(3).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(2).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí
  • atletismo_(1).jpg Fotos: Federação de Atletismo do Piauí

A delegação piauiense em Fortaleza (CE) encerrou, neste domingo (25), sua participação no Troféu Norte-Nordeste de Atletismo Sub-16 com 8 medalhas conquistadas. Foram duas medalhas de ouro, quatro de prata e duas de bronze. O Piauí terminou o evento com o quarto lugar entre os estados participantes. 

Entre os destaques da delegação está Dlylla Eduarda Soares, que conquistou o ouro no salto com vara e estabeleceu o novo recorde da competição (1m85). 

O outro ouro do Piauí no torneio também foi no salto com vara. George Luith Rodrigues foi o campeão na prova masculina. 

As medalhas de prata foram conquistadas por Antonio Vinícius da Silva (100m com barreiras), David Kevin Lima (300m com barreiras), Brendha Vitória Cabral (salto em distância) e Dayara Cardoso (arremesso de peso). 

Fabris Whandam Lima Lopes ficou com o bronze no lançamento do dardo. O revezamento 4x75 metros feminino, composto por Mariah Luiza Lisboa, Neiva Maria Alves, Maria Vitória Carvalho e Geórgia Carvalho, também ficou com o terceiro lugar. 

Badminton: Fabrício e Jaqueline conquistam medalha de prata no Caribe

Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

Os piauienses Fabrício Farias e Jaqueline Lima conquistaram, no último sábado (24), a medalha de prata no Carebaco International, competição de badminton disputada em Barbados, ilha do Caribe. 

A campanha da medalha de prata nas duplas mistas contou com vitórias sobre Johanthan Mangra e Katherine Wynter (Guiana/Jamaica) e contra os cabeças de chave Howard Shu e Paula Lynn Obanana (EUA), ambas por 2 a 0. 

Na final, os brasileiros foram superados por Vinson Chiu e Breanna Chi (EUA) por 2 sets a 0 (21-16; 21-14). 

No mesmo torneio, a fluminense Fabiana Silva ficou com a medalha de bronze na disputa de simples feminino. 

Foi a segunda medalha da dupla de Fabrício e Jaqueline em competições internacionais depois do bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Na semana passada, eles foram campeões do Brasil Future Series, em Americana (SP). 

Paulo Moroni chega a Teresina e inicia planejamento do Flamengo para 2020

Foto: Analice Borges/Cidadeverde.com

O treinador Paulo Moroni chegou a Teresina, nesta sexta-feira (23), para acertar com o Esporte Clube Flamengo. O técnico voltará a comandar o time no Campeonato Piauiense em 2020.

Campeão com o rubro-negro em 2003 e 2009, Moroni reencontra o Fla em situação complicada, sem sede social e com dívidas trabalhistas. Mas o treinador diz que isso não pode ser desculpa para montar um time campeão. 

- Não adianta só pensar que o clube não tem condições, e tentar fazer o mais barato. Você vai fazer praticamente o que todo mundo fez.

Moroni se reuniu com o novo presidente do Flamengo, Rubens Gomes, na sede da Federação de Futebol do Piauí. O treinador apresentou suas ideias de mercado para que a nova diretoria possa iniciar a busca por apoios para a montagem da equipe rubro-negra. 

Rubens Gomes afirmou ao Cidadeverde.com que a vinda de Moroni a Teresina com tanta antecedência - faltam cinco meses para o Campeonato Piauiense começar - é estratégica.  Segundo o dirigente, além de tomar ciência de todas as intenções do novo treinador, o Flamengo agora pode apresentar projetos a possíveis parceiros. 

Apesar da apresentação de Paulo Moroni junto com o time está prevista somente para o final de 2019, o trabalho do novo técnico deve começar nos próximos dias. Rubens Gomes informou que o técnico viajará para competições no Maranhão, Pernambuco e Paraíba  para observar jogadores. O treinador também deverá acompanhar os jogos da série B do Campeonato Piauiense, que começa em setembro. 
 

Luís Carlos Cardoso é campeão mundial de paracanoagem e garante vaga em Tóquio 2020

Reprodução/Facebook

O canoísta Luís Carlos Cardoso conquistou, nesta quinta-feira (22), o título do Campeonato Mundial de Paracanoagem, disputado em Szeged, na Hungria. A medalha de ouro também rendeu ao piauiense a vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020. 

Único não europeu na final dos 200 metros da categoria VL2 (canoa), Luís Carlos Cardoso foi campeão da prova com o tempo de 51seg68, melhorando a marca que havia feito na série classificatória (51seg91). Na decisão, o piauiense também foi o único a remar abaixo dos 52 segundos. 

É a sexta medalha de ouro de Luís Carlos em campeonatos mundiais de paracanoagem. E pode vir mais uma nesta sexta-feira (23), quando o canoísta disputa a final dos 200 metros da categoria KL1 (caiaque). 

 

 

Vaga em Tóquio
O ouro rendeu a Luís Carlos a classificação para sua segunda participação em Jogos Paralímpicos. Candidato ao título em 2016, no Rio de Janeiro, o piauiense ficou fora do pódio.

O canoísta é o primeiro nascido no Piauí a garantir vaga em Tóquio. Nos Jogos Olímpicos, atletas do estado ainda disputam vagas, com maiores chances no futebol feminino, judô e badminton. 

Foto: Wilson Filho/Cidadeverde.com

Luís Carlos Cardoso em José de Freitas, em novembro de 2011, onde inaugurou a primeira escolinha de canoagem do Piauí

História
Ex-dançarino de bandas de forró, entre elas a do cantor Frank Aguiar, Luís Carlos Cardoso foi acometido por esquistossomose em dezembro de 2009, infecção que o fez perder o movimento das pernas.

Depois de começar no esporte pelo basquete, Luís Carlos descobriu a canoagem e não parou mais. Passou a competir em 2011 e acumular medalhas nacionais e internacionais. 

Em 2015, Luís Carlos foi campeão mundial tanto na canoa quanto no caiaque, o que o fez ser eleito o melhor atleta para paralímpico do ano no Brasil.

Empresário Rubens Gomes é eleito presidente do Flamengo e anuncia Paulo Moroni como treinador

  • fla8.jpg Fábio Lima
  • fla7.jpg Fábio Lima
  • fla6.jpg Fábio Lima
  • fla5.jpg Fábio Lima
  • fla4.jpg Fábio Lima
  • fla3.jpg Fábio Lima
  • fla2.jpg Fábio Lima
  • fla1.jpg Fábio Lima

Com 20 dos 21 votos registrados, o empresário Rubens Gomes foi eleito na tarde desta quarta-feira (21) o novo presidente do Esporte Clube Flamengo com mandato até 2023

A eleição aconteceu na sede da Federação de Futebol do Piauí, no Centro de Teresina.

Rubens Gomes foi candidato único e terá como vice Cácio Leal, que durante muitos anos foi médico do time rubro-negro. A chapa com conselheiros titulares e suplentes também foi eleita por maioria de votos. 

O novo presidente traçou como primeira meta montar um time forte no futebol profissional para conquistar o título do Campeonato Piauiense de 2020. Nas contas de Rubens Gomes, o Flamengo precisa das vagas na Copa do Brasil e Copa do Nordeste concedidas ao campeão piauiense e que garantem retorno financeiro através das suas cotas de participação. 

Rubens Gomes anunciou que o treinador Gaúcho Paulo Moroni chega a Teresina na próxima sexta-feira (23) para ser o novo treinador do Flamengo. O empresário quer, com isso, tentar trazer de volta os dias de glória de 2003, quando ele chegou ao Flamengo ao lado de Moroni e conquistou o Campeonato Piauiense. 

Protesto

Após a eleição, o grupo de torcedores do Flamengo exibiu cartazes não para comemorar a posse de Rubens Gomes, mas sim o fim de uma gestão que, ao invés de trazer esperanças, terminou com frustração para os rubro-negros. Nos cartazes, os torcedores trouxeram as frases “#tchaumeliantes” e “será se o esporte clube Flamengo voltará a respirar novamente?”.

O último presidente eleito do Flamengo, foi o ex-vereador Tiago Vasconcelos que renunciou sem contornar a série de problemas do clube como dívidas trabalhistas e a mal explicada venda da sede social na zona Sul de Teresina. No seu lugar, assumiu interinamente Everaldo Cunha, que é apontado por torcedores como um dos responsáveis pela crise do clube. Everaldo abriu mão de disputar a eleição de hoje (21).

 

Karine Frota é campeã, e Piauí conquista 4 medalhas na Copa Norte e Nordeste de Ciclismo

  • ciclismo-norte-nordeste-2019-5.jpg Arquivo pessoal
  • ciclismo-norte-nordeste-2019-4.jpg Arquivo pessoal
  • ciclismo-norte-nordeste-2019-3.jpg Arquivo pessoal
  • ciclismo-norte-nordeste-2019-2.jpg Arquivo pessoal
  • ciclismo-norte-nordeste-2019-1.jpg Arquivo pessoal

A delegação do Piauí conquistou, neste fim de semana, em Aracaju (SE), quatro medalhas na Copa Norte-Nordeste de Ciclismo: uma de ouro, uma de prata e duas de bronze. 

O destaque da equipe, mais uma vez, foi a ciclista Karine Frota, que conquistou seu terceiro ouro na prova do contrarrelógio. O título veio dois após após o bicampeonato em São Luís (MA), onde a atleta superou uma cirurgia na clávicula.

Karine Frota ainda levou bronze na prova de Resistência, e ficou de fora do pódio na prova do circuito após sofrer uma queda na reta final da disputa.

O Piauí ainda levou prata no contrarrelógio com Ramon Freitas do Nascimento, na categoria Júnior, repetindo o pódio de 2018, em Palmas (TO). No ano passado, o ciclista de Parnaíba foi campeão nacional dos Jogos Escolares da Juventude na prova de resistência

Na Copa Norte-Nordeste, a quarta medalha do Piauí veio na prova de resistência, cm João de Deus Soares Filho, na categoria Master D2. 

Copa Norte-Nordeste de Ciclismo 2019

CONTRARRELÓGIO
OURO - Karine de Macedo Frota (Elite) - 08'08"664
PRATA - Ramon Freitas do Nascimento (Júnior) - 07'27"396

RESISTÊNCIA
BRONZE - Karine de Macedo Frota (Elite) - 1h30'06"544 
BRONZE - João de Deus Soares Filho (Master D2) - 49'48"166

Piauí conquista duas medalhas de bronze no Brasileiro Sub-13 de Judô

  • sub13-caio-judo.jpg Arquivo Pessoal
  • sub13-judo-tata-bronze.jpg Arquivo Pessoal
  • sub-13-judo-curitiba-4.jpg Foto: Fernando Alves / CBJ
  • sub-13-judo-curitiba-3.jpg Foto: Fernando Alves / CBJ
  • sub-13-judo-curitiba-2.jpg Foto: Fernando Alves / CBJ
  • sub-13-judo-curitiba-1.jpg Foto: Fernando Alves / CBJ

Judocas do Piauí conquistaram duas medalhas de bronze no Campeonato Brasileiro Sub-13, disputado neste fim de semana, em Curitiba (PR). 

Caio Campos Silva (meio médio; -42kg) e Taylana Lima Ribeiro (meio-pesado; 52kg) ficaram com o terceiro lugar na disputa. 

Entre os nove atletas inscritos do Piauí, outros dois ficaram perdo do pódio. Ronald Barros Matos (meio médio/ 42kg) perdeu a disputa pelo bronze e ficou com o quinto lugar. Raylssa Dantas (meio-leve; 34kg) foi a sétima colocada. 

Medalhas garantidas
O bronze entre os homens veio de um confronto entre judocas do Piauí na final da repescagem. Ronald Matos perdeu sua luta na estreia, mas venceu outros três adversários até entrar na briga direta por medalha. 

Do outro lado, Caio Silva chegou até a semifinal dos meio médios, mas foi derrotado por João Delena (SP). Na luta que valeu o bronze, Caio levou a melhor com um waza-ari. 

Taylana Ribeiro também foi semifinalista do Campeonato Brasileiro, mas perdeu a luta que a levaria para a decisão para Sara Silva (RJ), que depois foi campeã da categoria. No confronto que valeu o bronze, a judoca do Piauí derrotou Gabrielly da Silva (SP) com um waza-ari. 

Com medalhista olímpica no pódio, etapa Teresina define campeões no circuito de vôlei de praia

  • volei-praia-teresina-2019-1.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-2.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-3.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-4.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-5.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-6.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-7.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-8.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-9.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-10.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-11.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-12.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-13.jpg Fábio Lima/Cidade Verde
  • volei-praia-teresina-2019-14.jpg Fábio Lima/Cidade Verde

Com boa presença de público e elogios para a organização, terminou neste domingo (18), a etapa Teresina do Circuito Brasileiro Challenger de vôlei de praia - a última de 2019. Os jogos reuniram mais de 40 duplas desde sexta-feira (16), em arena montada no Teresina Shopping. 

Jô e Léo Vieira (PB/DF), no masculino, e Josi e a medalhista olímpica Juliana (SC/CE), foram os campeões, repetindo as primeiras posições conquistadas na penúltima etapa do ano, em Maringá (PR). 

A etapa de Teresina encerrou o circuito Challenger, segundo mais importante do calendário nacional, que ocorre durante o intervalo do fim de temporada do Circuito Brasileiro Open e reúne duplas que não disputaram o circuito mundial neste ano. 

No geral, após quatro etapas, Josi e Juliana levaram o título geral no feminino, e Arthur Lanci/Adrielson (PR), dupla vice na etapa em Teresina, foram os campeões gerais no masculino. 

 

 

Desgaste pelo calor
No torneio masculino, os últimos jogos não foram disputados até o fim por desistência das duplas. Até os campeões do torneio alegaram dificuldades por conta do forte calor na arena de Teresina. 

A final foi interrompida ainda no primeiro set. Jô e Léo Vieira (PB/DF) venciam por 18 a 13, quando Adrielson, que faz dupla com Arthur Lanci (PR), se sentiu mal e não conseguiu continuar. 

O bronze ficou com Ramon Gomes e Eduardo Davi (RJ/PR), que venceram Harley e Luciano (DF/ES) também por desistência da derrotada. 

 

 

Para elas, calor não foi problema
Enquanto as duplas masculinas tiveram problemas com a temperatura alta, isso não foi problema para as mulheres. 

De volta ao Piauí, onde chegaram até dias antes do circuito e reencontraram amigos, Josi e Juliana (SC/CE) venceram com facilidade a final contra Índia e Rafaela (PA) por 2 sets a 0 (21/13; 21/12) e conquistaram o título. 

A cearense, medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e octacampeã do circuito mundial, comemorou o resultado na semana em que completa apenas três meses de parceria com a atleta catarinense. 

O bronze ficou com Carol Horta e Ângela (CE/DF), que derrotaram Vivian e Sandressa (PA/AL) também por 2 a 0 (21/13; 21/18). 

Badminton: medalhistas do Pan vão ao pódio no Brasil Future Series

Reprodução/Instagram

Neste fim de semana, as duplas piauienses medalhistas nos Jogos Pan-Americanos de Lima, foram campeãs do Brasil Future Series, primeira competição disputada pelos atletas após o evento no Peru, no início do mês.

Jaqueline Lima e Fabrício Farias (duplas mistas), Fabrício e Francielton Farias (duplas masculinas) e Jaqueline e Sâmia Lima (duplas femininas) foram campeões do torneio, disputado em Americana (SP). As mesmas duplas ficaram com a medalha de bronze no Pan de Lima. 

Em Americana, Sâmia Lima ficou com a prata nas duplas mistas, ao lado do fluminense Artur Pomoceno, e bronze no torneio de simples semifino. 

Jaqueline Lima foi a segunda colocada no torneio de simples feminino. 

Outro piauiense no pódio do torneio foi Vinicios Evangelista, bronze na disputa de simples masculino. 

Além do Brasil, o torneio contou com a presença de atletas da Argentina, Colômbia e Paraguai.

Posts anteriores