Cidadeverde.com

Aos 17 anos, Letícia Lima quebra recorde e se torna a mulher mais rápida do Norte e Nordeste

Atualizada às 20h08

Um recorde de 2001 foi quebrado neste sábado (28) pela piauiense Letícia Lima. Campeã do Troféu Norte-Nordeste de Atletismo Adulto, ela estabeleceu a nova marca dos 100 metros rasos e passa a ser a mulher mais rápida da região. 

O novo recorde, registrado no torneio disputado em Recife (PE), é de 11seg86. 

A marca anterior era da atleta Priscila Pinheiro da Silva, do Amazonas, que há 17 anos correu a prova em 11seg96. 

Letícia Nonato Lima nasceu no dia 30 de abril de 2001. O recorde de Priscila foi feito em setembro do mesmo ano. 

E essa é só a primeira boa notícia. No Norte-Nordeste, Letícia ainda irá disputar os 200 e 400 metros rasos, podendo quebrar outros recordes que já duram quase 20 anos. 

E essa é só a segunda boa notícia. Só na manhã deste sábado (28), o Piauí conquistou outras cinco medalhas no torneio em Recife. 

Na mesma prova de Letícia Lima, Lara Beatriz Silva levou a medalha de bronze. 

Outros dois ouros foram conquistados por Luiz Fábio Rodrigues nos lançamentos de dardo e peso. Na prova do dardo, Francisco Kaio ficou com a prata. 

Eline Eduarda Silva e Alysson Moraes de Andrade levaram o bronze nos 400 metros com barreiras. 

O Piauí somou pela manhã três ouros, uma prata e três medalhas de bronze.

Veja os resultados da tarde deste sábado (28)

Sarah Menezes comemora 6 anos do ouro olímpico e retorna aos treinos após cirurgia

Fotos: Lara Monsores/CBJ

A judoca Sarah Menezes comemorou os seis anos do seu ouro olímpico no tatame. 

Neste sábado (28), a piauiense se juntou aos atletas da seleção brasileira no parque olímpico da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), onde ocorreram as disputas de judô dos Jogos Olímpicos de 2016. 

Foi um treinamento normal. Sem homenagens pelo feito da piauiense, conquistado nos Jogos de Londres, em 2012. 

Mas foi a primeira atividade com a seleção brasileira desde a cirurgia a qual Sarah foi submetida no cotovelo direito, no mês passado. A judoca voltou foi liberada para treinar e já entrou no tatame na última quarta-feira (25) em seu clube, o Flamengo (RJ). 

A partir da próxima semana, os judocas da seleção brasileira que residem no Rio de Janeiro passarão a participar de treinos, sempres às terças e sextas-feiras. A atividade será obrigatória inclusive para Sarah Menezes, que não está entre os convocados para o Mundial de Judô deste ano.

Emerson Silva é eliminado na estreia em torneio na Alemanha

Lara Monsores/CBJ/Arquivo

 

O piauiense Emerson Silva foi eliminado na estreia na Copa Europeia Júnior de Judô, disputada em Berlim, na Alemanha. 

Na manhã deste sábado (28), o judoca foi derrotado pelo húngaro Csanad Feczko, número 28 do ranking mundial júnior na categoria superligeiro (-55kg). O piauiense sofreu um waza-ari e duas punições e não teve a chance de disputar a repescagem. 

Outro brasileiro na disputa, Mateus Takaki chegou até as quartas de final, mas sofreu duas derrotas seguidas e terminou o torneio na sétima posição. 

O torneio na Alemanha continua até domingo (29) e os judocas continuarão em Berlim participando de treinamento internacional. 

A competição foi a última para os brasileiros antes do Mundial Sub-21, que será disputado nas Bahamas. Emerson Silva e Mateus Takaki estão na disputa por uma vaga para representar o Brasil no torneio. 

Última escala: Emerson Silva busca pódio na Alemanha para garantir vaga no Mundial de Judô

Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

Resta uma última escala para o piauiense Emerson Silva antes do Mundial de Judô Sub-21, em Nassau, nas Bahamas. Neste sábado (28), o judoca luta na Copa Europeia Júnior de Berlim, na Alemanha, para se confirmar entre os nomes do Brasil no torrneio de outubro. 

Emerson Silva é o líder do ranking brasileiro e 37º no ranking mundial da categoria superligeiro (-55kg), mas tem Mateus Takaki, do Distrito Federal, como sombra na briga pela vaga no Mundial. O rival também confirmou presença em Berlim e pode atrapalhar os planos do piauiense, caso tenha um desempenho melhor no torneio. 

O judoca piauiense viajou confiante, disposto a ter um resultado melhor que o das outros torneios internacionais que disputou. 

- Muitas vezes já bati na trave nas competições internacionais. Dessa vez eu pretendo trazer o ouro. 

O torneio terá 565 atletas de 38 países. Na categoria superligeiro, serão 26 competidores. 

As lutas terão início às 5h da manhã (horário de Brasília). A disputa por medalhas começa às 12h (horário de Brasília).

Brasileiro de Ciclismo: prova no Rodoanel define campeões do Contrarrelógio

  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-30.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-29.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-28.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-27.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-26.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-25.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-24.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-23.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-22.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-21.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-20.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-19.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-18.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-17.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-16.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-15.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-14.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-13.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-12.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-11.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-10.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-9.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-8.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-7.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-6.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-5.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-4.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-3.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-2.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba
  • ciclismo-contra-relogio-brasileiro-sub-30-1.jpg Fotos: AzimuteFoto/MoisesSaba

Terminou o primeiro dia de provas do Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada para as categorias Sub-30 e Máster, que acontece em Teresina (PI). Nesta sexta-feira (27), foram conhecidos os campeões da prova contrarrelógio, disputada no trecho do Rodoanel entre a BR-343 e a estrada da Usina Santana. 

No Contrarrelógio, um ciclista larga a cada minuto. Vence quem fizer o percurso em menos tempo. As distâncias variam de acordo com a categoria - vão de 7 a 27 quilômetros. 

O mais rápido do dia foi Fabrício Alves da Fonseca, de Minas Gerais. Com o tempo de 34:43:785 no percurso de 27 quilômetros, ele foi o campeão da categoria Master A1 (30 a 34 anos), e falou das dificuldades da prova. 

- Minha preparação é em um clima ameno e senti muito o calor. (...) Fico feliz com o resultado, me preparei muito para isso. E agora é seguir para a etapa de Resistência. 

Veja os resultados do 1º dia de provas
Máster A1 e A2 e Sub-30
Máster B1 e B2
Máster C1 e C2
Máster A, B, C, D1 e D2

Participaram da prova desta sexta-feira 135 ciclistas de vários estados. No sábado e domingo, o número deve ser maior. No fim de semana, acontecerão as provas de resistência, em um circuito de 11 quilômetros, com largada e chegada no complexo da ponte estaiada. As provas vão começar às 9h. 

No Cidade Verde Notícias desta sexta-feira (27), na Rádio Cidade Verde, o diretor técnico da Federação de Ciclismo do Piauí, Zenardo Maia, falou sobre as provas do fim de semana. Ouça na íntegra do quadro Cidade Esportiva:

Brasil perde para Austrália no Torneio das Nações; piauiense Adriana foi titular

  • feminino-brasil-australia-9.jpg A piauiense Adriana, ex-Tiradentes e hoje no Corinthians, em jogo pela seleção
    Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-8.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-6.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-5.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-4.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-3.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-2.jpg Fotos: CBF
  • feminino-brasil-australia-1.jpg Fotos: CBF

A seleção brasileira estreou com derrota no Torneio das Nações de Futebol Feminino. Na tarde desta quinta-feira (26), a equipe perdeu para a Austrália por 3 a 1. A competição acontece em Kansas City, nos Estados Unidos. 

O gol do Brasil foi  marcado por Debinha, que recebeu cruzamento de Marta e marcou, aos 32 minutos do segundo tempo. 

A piauiense Adriana, ex-Tiradentes e hoje atacante do Corinthians, foi titular do time. A camisa 11 acabou substituída por Thaís aos 8 minutos do segundo tempo, logo após o Brasil sofrer o terceiro gol. 

As australianas abriram o placar aos 8 minutos do primeiro tempo, com gol contra de Poliana. Butt ampliou aos 37 minutos. Kerr ampliou na volta do intervalo, aos 5 minutos. 

No domingo (29), o Brasil enfrentará o Japão, às 17h15 (horário de Brasília). 

Letícia Lima tenta quebrar recordes de 20 anos no Norte-Nordeste de Atletismo

Wagner Carmo/CBAt

 

Recordes foram feitos para serem quebrados. E quanto melhor for a marca, por mais tempo seus detentores ficam como imbatíveis na história de um esporte. 

No Troféu Norte-Nordeste de Atletismo, que começa nesta sexta-feira (27), em Recife (PE), sete recordes foram registrados antes do ano 2000. Dois deles pertencem à atleta potiguar Maria Magnólia Figueiredo, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de 1988 e 1996.

E no que depender da piauiense Letícia Lima, essas marcas podem estar com os dias contados. 

Depois de representar o Brasil no Mundial Sub-20, na Finlândia, Letícia Lima retornou aos treinos de olho nas marcas regionais dos 200 e 400 metros rasos, estabelecidas em agosto de 1998. 

- Acredito que eu consiga, sim, bater esses recordes. Os tempos que eu estou fazendo nos treinos estão se encaixando e com fé em Deus eu vou conseguir. 

As marcas de Maria Magnólia foram 23.93 nos 200 metros e 53.27 nos 400 metros rasos. 

Letícia Lima ainda está inscrita nos 100 metros rasos e revezamentos 4x100 e 4x400 metros. Eleita a melhor atleta do Norte-Nordeste de 2017, a corredora de 17 anos é apresentada pela própria Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), em seu site, como uma das atrações do torneio deste ano. 

O Piauí conta com outros 15 atletas, que seguiram viagem para Recife nesta quinta-feira (26). A delegação chega ao torneio com o peso de manter o desempenho do ano passado, quando foi vice-campeã geral com 13 medalhas de ouro de 10 de prata. Apesar do evento começar na sexta-feira, os piauienses só entram na pista no sábado. O Norte-Nordeste termina no domingo (29). 

Piauienses levam 8 das 13 medalhas do Brasil no Pan Jr. de Badminton

  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-1.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-2.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-3.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-4.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-5.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-6.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-7.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-8.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-9.jpg
  • FINAL-PAN-JR-BADMINTON-10.jpg

O Pan-americano Júnior de Badminton terminou, na tarde desta quinta-feira (26), com 13 medalhas para a seleção brasileira nas disputas de simples e duplas. Os piauienses conquistaram foram ao pódio oito vezes, com uma prata e sete medalhas de bronze. A competição foi disputada em Lauro de Freitas (BA). 

O melhor resultado entre os piauienses foi o de Juliana Viana Vieira, prata na disputa de simples feminino na categoria Sub-15. A atleta foi derrotada na final pela norte-americana Natalie Chi por 2 sets a 1 (13-21; 21-12; e 21-13). 

No badminton, não há disputa de terceiro lugar e todos os derrotados na semifinal levam medalha de bronze. Foi o caso dos piauienses Marcos Almeida Filho e Fhelipe Lennon Santos (duplas Sub-11), Anne Kelly Macedo e Ana Beatriz Reis (duplas Sub-11), Jéssica Kallyne Coutinho e Vitória Morais (duplas Sub-11), Thiago Mozer (simples sub-17), Sania Lima e Sayane Lima (duplas Sub-17), Sania Lima (simples Sub-17), e Jaqueline Lima e Samia Lima (duplas Sub-19).

O Brasil fechou o torneio com três medalhas de ouro, uma de prata e nove de bronze nas disputas de simples e duplas. Na semana passada, a seleção já havia sido vice-campeã no torneio por equipes. 

Kitesurfistas do Piauí disputam mundial na Itália

  • kite-pi.jpg Reprodução/Instagram
  • ttrace-italia-6.jpg Alex Schwarz
  • ttrace-italia-5.jpg Alex Schwarz
  • ttrace-italia-4.jpg Alex Schwarz
  • ttrace-italia-3.jpg Alex Schwarz
  • ttrace-italia-2.jpg Alex Schwarz
  • ttrace-italia-1.jpg Alex Schwarz

Atualizada às 11h51

Quatro jovens kitesurfistas do projeto Vivo, da praia de Barra Grande, litoral do Piauí, iniciaram ontem sua participação em mais um torneio internacional. Em Gizzeria Lido, na Itália, os atletas disputam o  TT:R Open World Championship. A competição vai até domingo (29). 

Manoel Soares "Piçarrinha", Luís Fernando Silva Araújo, Guilherme Costa e Beatriz Silva representam o Projeto Vivo, que promove ações educacionais e esportivas para jovens de Barra Grande. 

No primeiro dia de evento, Beatriz Silva terminou na quarta posição ao final de quatro regatas. Nesta quinta-feira (26), a piauiense já subiu para a terceira posição.  

 

 

Entre os homens, Manoel Piçarrinha foi o melhor piauiense, terminando na 12ª posição após duas regatas. Luís Fernando foi o 16º e Guigui Costa o 17º. Na primeira regata desta sexta-feira, os três não conseguiram avançar para as baterias seguintes. 

Modalidade olímpica
O TT:R (TwinTip Race) consiste em regatas que exigem técnica e velocidade dos kitesurfistas, que contornam boias como no iatismo, mas também precisam saltar obstáculos na água. Diferente do Kitesurf freestyle, no qual notas são atribuídas para as manobras, o vencedor no TT:R é quem chegar primeiro. E o campeão será o que tiver melhor resultado ao final de todas as regatas. 

A modalidade foi aceita pelo Comitê Olímpico Internacional e inserida nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, que acontecerão em Buenos Aires, na Argentina. Manoel Piçarrinha já garantiu vaga para representar o Brasil na competição. 

Piauiense está na final do Pan Júnior de Badminton; Brasil já garantiu 13 medalhas

Foto: Badminton PanAm

Juliana Viana pode conquistar o ouro nas finais desta quinta-feira (26)
 
Atualizada às 17h55
 
O Brasil já tem como certas 13 medalhas no Pan-Americano de Badminto Júnior 2018. Resta saber qual a cor parte delas, o que só será possível nesta quinta-feira (26), quando acontecem as finais das disputas de simples e duplas. Dos brasileiros que vão ao pódio, oito atletas são do Piauí. 
 
Das 13 medalhas brasileiras, quatro ainda podem ser de ouro - e uma delas com a piauiense Juliana Viana Vieira. Ela fará a final da disputa de simples feminino Sub-15 contra Natalie Chi, dos Estados Unidos. 
 
Norma Rodrigues, piauiense e técnica da seleção brasileira, falou ao Cidadeverde.com sobre a expectativa da final de Juliana. A comissão técnica já traçou a estratégia para a partida, com análise de vídeos da adversária. 
 
- Ela está jogando bem, está concentrada. (...) A expectativa é que ela jogue bem (a final). Jogue solto, jogue tranquila, e busque fazer o melhor. 
 
Os outros brasileiros finalistas são Willian Guimarães, do Paraná, que nesta quarta-feira (25) derrotou o piauiense Thiago Mozer Ribeiro na semifinal de simples masculino na categoria Sub-17, Jonathan Matias, do Rio de Janeiro, que tentará o ouro no simples masculino Sub-19, e Willian Guimarães e Rafael Faria, do Paraná, finalistas nas duplas Sub-17. 
 
As outras nove medalhas são de bronze - no badminton, todos os derrotados na semifinal ganham essa premiação, pois não há disputa de terceiro lugar. 
 
Além de Thiago Mozer no simples masculino, o Piauí conquistou duas medalhas de bronze na categoria Sub-17 com Sania Lima e Sayane Lima - uma nas duplas femininas e outra na disputa de simples feminino para Sania. 
 
Outros piauienses que irão receber medalha de bronze na premiação de quinta-feira são Marcos Almeida Filho e Fhelipe Lennon Santos (duplas Sub-11), Anne Kelly Macedo e Ana Beatriz Reis (duplas Sub-11), Jéssica Kallyne Coutinho e Vitória Morais (duplas Sub-11), Jaqueline Lima e Samia Lima (duplas Sub-19).
    
Também levaram bronze a fluminense Yasmin Nascimento (simples Sub-11), e Gustavo Cruz, do Amazonas, e em dupla com Joao Pedro Schwarz Mello, do Rio Grande do Sul (Sub-11).
 
A delegação do Brasil já conquistou a medalha de prata no torneio por equipes, encerrado na última sexta-feira (20). 

Posts anteriores