Cidadeverde.com

Natação: Inscrições de torneio até quinta (18)

As inscrições para o Trófeu FPDA de Natação terminam na próxima quinta-feira, dia 18. A competição acontece sábado e domingo, no Círculo Militar de Teresina.

A inscrição vai custar R$ 3 por prova, o chamado valor da caída na água. 

Informaçõe se inscrições no email fpdapi@terra.com.br.

Basquete: Marquem o Danilo do Fênix

Começou a IV Supercopa Nordeste de Basquete, com dois quatro jogos envolvendo equipes do Piauí e Maranhão. O destaque da primeira rodada foi o time de Caxias/MA, que no sábado venceu o Iate Clube por 71 a 51, e no domingo bateu o IFPI por 80 a 34.

Sim, 80 a 34. Dos 80 pontos, 18 foram do Luciano, que fez 22 no primeiro jogo.

Ainda no sábado, o Vintecinco.com venceu o Fênix por 44 a 32. Marquem o Danilo do Fênix: fez metade dos pontos do time, e repetiu a dose no domingo contra o CMT: vitória por 75 a 67, com 36 pontos do cestinha.

Mais jogos no próximo fim de semana: Sábado, dia 20, a partir de 17h, tem Fênix contra o Flamengo, time que promete melhor desempenho entre os piauienses, e Vintecinco.com versus Caxias. No domingo, a partir de 19h, tem Flamengo e IFPI, e CMT x Vintecinco.com.

E vai rolar basquete até maio, sempre no ginásio do Sesc Ilhotas. Para a turma que curte, é hora de aproveitar.

River vence e é líder... em Sergipe

O River venceu mais uma neste domingo. O adversário foi o Riachuelo. Avelino e Bibi marcaram os gols da vitória em Aracaju por 2 a 0. É o líder do Campeonato Sergipano após 12 rodadas.

Fundada na cidade de Carmópolis em 1967, a Sociedade Esportiva River Plate nasceu como o River Atlético Clube, inspirado no homônimo argentino.

Em Sergipe, o River Plate tem um rival de nome: o Boca Júnior, do Cristinápolis.

E olha só o patrocinador no uniforme do time...

Desabafo

Daniel Zappe/Vipcomm


E que Deus ajude o Adriano.

Marinheira Sarah Menezes de volta



O estrategista da seleção brasileira de Judô, Leonardo Maturana, postou no Twitter essa foto da seleção de Judô da Marinha do Brasil, em apresentação ao Almirante Fernando, diretor do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes - Cefan.

Sarah Menezes - que aparece agachada na foto - e outras judocas marinheiras passaram uma semana treinando no quartel, e agora voltam para casa. A equipe deve representar o Brasil nos Jogos Mundiais Militares, em 2011, no Rio de Janeiro.

Corridas de Rua: Piauiense no pódio em SP

A piauiense Conceiçao de Maria Carvalho (Find Your Self/Caixa) ficou com o terceiro lugar na abertura do Circuito Caixa de Corridas de Rua, disputada neste domingo em Ribeirão Preto/SP, com o tempo de 36min59s. Elizabeth Chepkanan Rumokol (36min23s), do Quênia, ficou em primeiro, e Maria Zeferina Baldaia (36min51s) em segundo.

No masculino, vitória de Kiprop Mutai, também do Quênia, com 31min01s. Valdir Sérgio de Oliveira (31min12s) ficou em segundo.

Veja fotos da prova. A piauiense é a número 102, e aparece ao lado de Elizabeth e Zeferina.

Créditos: Luiz Doro

Futsal com Toddynho, Leite Rosa, Xoquito...

A Taça Brasil feminina de Futsal terminou sem piauienses classificados para a 1ª Divisão. É uma pena.

Mas o torneio serviu para movimentar o futsal, levar torcedores ao ginásio em Timon, e alertar para a situação do ginásio Verdão.

É preciso destacar ainda o festival de apelidos do time do Instituto Federal do Piauí - IFPI -, o antigo Cefet e Escola Técnica. Olha só parte da escalação:

Xocket
Nome: Nayana Carvalho Sales da Silva

Toddynho
Nome: Déborah Kelly Ferreira

Foguetinho
Nome: Cilene Araújo Silva

Leite Rosa
Nome: Jéssyca de Araújo Silva

Xoquito
Nome: Raissa Bezerra Assunção

Bjeto
Nome: Karina Andreia Bonfim Leão


Tem gente que escapou dos apelidos. A goleira Galisa é Katiene Galisa da Silva. A pivô Dagna é Dagna Fernanda Alves. A artilheira Flávia Soares ficou só com Flavinha. Mas nenhum time do torneio teve tantos apelidos. Uma comédia!

Aliás, Comédia é o nome da goleira do Novo Horizonte/SE, o campeão do torneio. Trata-se de Cíntia Lícia de Jesus Menezes, que vai embora de Timon rindo à toa.

Leitura Na Esportiva - Futebol com outro olhar

Como o futebol explica o mundo
Um olhar inesperado sobre a globalização
(Franklin Foer, Jorge Zahar Editor, 2005, 224 p., R$ 29,50)

Franklin Foer já teve seus textos publicados em alguns dos principais jornais do mundo, como o The New York Times e o Wall Street Journal. Ele viajou o mundo para mostrar o futebol por um olhar diferente. Na verdade, para mostrar os efeitos da globalização usando o esporte. O resultado, mesmo com a velocidade das mudanças de hoje, é um retrato importante para compreender a sociedade. 

São várias histórias de muitos países, e o Brasil não poderia ficar de fora. O país é exemplo da sobrevivência dos cartolas, ilustrados em um capítulo com Eurido Miranda e Ricardo Teixeira. Um olhar diferente para os brasileiros, acostumados a acompanharem acusações rebatidas como perseguição. Crítico, investigativo, e sem paixões.

As questões políticas e nacionalistas do Barcelona, Berlusconi e sua força no Milan, e as tentativas para limitar, de forma amistosa, o trabalho de reportagem do autor, o racismo e outros problemas vividos por jogadores estrangeiros na Ucrânia, a violência na Sérvia. O futebol no livro de Foer é apenas o mote para uma série de histórias que relatam como vivem as sociedades e suas reações aos efeitos da globalização.

Basquete no fim de semana

Tem basquete sábado à noite e domingo  pela manhã no Sesc Ilhotas. É a fase estadua lda Super Copa Nordeste.

Sete equipes de Teresina, Barras, e Caxias/MA disputam duas vagas para a seletiva com os times do Maranhão. Depois, só um time avança para a fase nacional, de 3 a 6 de junho, em Maceió.

Carlos Cavalcante, o Carlinhos técnico dos cadeirantes, é quem coordena a liga no Piauí.

Cinema na Esportiva: Mais que Vangelis


Carruagens de Fogo
(Chariots of Fire, de Hugh Hudson, Inglaterra, 1981, 123min)

Os mais novos lembram da trilha sonora do Vangelis por conta da corrida internacional de São Silvestre ou qualquer outra prova de atletismo. Quem não conhece Carruagens de Fogo saberá os motivos do pedestrianismo brasileiro e em vários cantos do mundo ter adotado a principal canção deste filme, que usa o atletismo para mostrar lições de vida.

O filme mostra a preparação da equipe olímpica de atletismo da Grã-Bretanha para os Jogos de Paris, em 1924. Um retrato preciso da sociedade, nobreza e plebeus, e os sentimentos, e a força de Harold Abrams e Eric Liddell, que protagonizam a história marcada pela ousadia, coragem, companherismo, respeito, e outros valores que o esporte ainda sustenta.

Para quem gosta de esportes, é interessante ver a reconstituição das competições e dos próprios treinamentos, com trabalhos voltados desde a largada até na forma de como cruzar a linha de chegada em primeiro lugar. O cuidado para refazer nos anos 80 uma edição dos Jogos Olímpicos dos anos 20 é primoroso.


Vencedor de quatro Oscars, inclusive o de melhor filme e melhor música, recebendo ainda outras três indicações, Carruagens de Fogo é um clássico. O trabalho do Vangelis é excelente, mas o filme é tão bom que fica difícil dizer o que há de melhor nele.


Posts anteriores