Cidadeverde.com

Fim da votação: Sarah e Okimoto quase empatadas



Votação encerrada. Agora é cruzar os dedos.

Sarah Menezes falou durante a entrega do prêmio de melhor judoca do ano. Disse que a passagem para o Rio de Janeiro está cara e não deu para levar toda a família. Ela foi acompanhada de duas irmãs. A mãe não pode ir.

A própria Sarah foi chamada para entregar o prêmio de melhor atleta das Maratonas Aquáticas de 2009 para Poliana Okimoto, sua principal adversária na disputa.

Faltando cinco minutos para o fim da votação, o editor do Globoesporte.com, veículo onde são contabilizados os votos, José Ilan, disse no seu perfil o Twitter que a disputa estava acirrada:

- A 5 minutos do fim da votação, disputa entre Okimoto e Sara para atleta do ano feminina está acirradézima. Indefinida.


Agora, não resta mais nada a fazer... O resultado sai até 20h (horário de Teresina).

O site do Sportv transmite a festa: www.sportv.com.br

Foto da Sarah no Prêmio Brasil Olímpico



Olha aí a Sarah Menezes dando entrevista para o repórter José Ilan, do Globoesporte.com. A festa já começou no Maracanãzinho, e a votação vai até minutos antes do anúncio final, que deve sair às 20h.

A foto foi enviada pelo próprio José Ilan no seu Twitter.

Estão rolando muitas notícias sobre vitória da Sarah ou da Poliana Okimoto. As notícias que chegam do Rio de Janeiro até mim são de que a votação está apertada, e quem quer ver a piauiense levando esse prêmio deve votar o quanto puder.

Continuamos na torcida!

Os vencedores do Prêmio Brasil Olímpico

E os vencedores do Prêmio Brasil Olímpico são...

Todos.

Tá, eu aposto no Cielo (e quem não aposta?) e torço muito pela Sarah Menezes, apesar de acreditar em disputa difícil na votação, em especial com a Poliana Okimoto.

Mas todos ganharam. E vale uma frase que a Natália Falavigna disse para o blog quando esteve aqui em Teresina para evento da Federação de Taekwondo:

- Atleta é competitivo, mas não é uma disputa. É a fase de você curtir um trabalho que você fez.

Lógico que todo mundo quer ganhar, mas o momento é de festa, de todos comemorarem os feitos que os levaram a disputar esse prêmio. Todos são merecedores.

E nós, que torcemos pela Sarah Menezes, não devemos ficar tristes caso ela não ganhe. Até porque, essa é a primeira chance dela em várias oportunidades. Temos de ficar orgulhosos de estarmos inseridos em um contexto que até anos atrás era algo quase impossível diante das adversidades de um Estado pobre, sem recursos, e, me desculpem a franqueza, sem espírito esportivo de boa parte dos homens públicos e classe empresarial.



Sobre a votação, as informações de bastidores que tenho dão conta de disputa acirrada. Mas não custa lembrar que:

1) Poliana Okimoto é sim a favorita. Teve mais exposição na mídia do que Sarah e ganha votos em campanha casada da Confederação de Desportos Aquáticos para elegê-la ao lado de César Cielo, outro favorito;

2) Queiram ou não, Sarah divide votos dos simpatizantes de artes marciais com Natália Falavigna, do Taekwondo;

3) A campanha no Piauí pode fazer a diferença, mas como está a votação em todo o país?

Votem até o último minuto porque a parada com certeza não está ganha. E não se desanimem se a Sarah Menezes não for escolhida.

Aliás, sabiam que ela me contou no sábado se esforçar para ler os milhares de recados que vocês enviam na votação? E ela está muito feliz com tudo isso.

Aguardemos o resultado. E as boas histórias para se contar da festa.

O melhor atleta não olímpico do ano

Castroneves Racing
Ele não será lembrado pelo Comitê Olímpico Brasileiro nesta segunda-feira. Automobilismo não é esporte olímpico.

Mas a trajetória de Hélio Castroneves talvez tenha sido tão vitoriosa quanto a do nadador de César Cielo neste 2009.

Em abril, ele foi absolvido da acusação de evasão de mais de 2,3 milhões de dólares em impostos. Corria risco de ser condenado de seis a 35 anos de prisão.

No início do ano, ele chegou a ser preso, com mãos e pés algemados, por conta das acusações.

Em maio, ele deu a grande volta por cima e venceu as 500 milhas de Indianápolis, prova mais importante do automobilismo mundial, pela terceira vez na carreira.

Para completar, o Homem-Aranha fecha o ano ganhando um presente. Se não há troféu de melhor de 2009 entre os atletas brasileiros, sua namorada Adriana Henao, colombiana, lhe dará uma filha. Mikaela deve nascer neste Natal. Feliz, o casal divulgou fotos hoje para compartilhar sua alegria.

Hollywood deveria fazer um filme.

Técnico de Sarah quase deportado no Japão

Fábio Lima/Cidadeverde.com


Hoje o dia é de festa para o técnico Expedito Falcão. Sua aluna Sarah Menezes já foi escolhida a melhor judoca do ano, e pode ser apontada a melhor atleta do país.

Semanas atrás, algumas horas do treinador piauiense foram quase um pesadelo. Ele quase foi deportado de volta para o Brasil.

Ele me confessou que, na ida para o Japão, onde Sarah disputou um Grand Slam, acabou barrado no aeroporto. E ele não faz ideia até hoje do que motivou isso.

Como viajou fora da delegação brasileira, Expedito teve de explicar o que iria fazer no país. Depois que encontraram um tradutor, foi interrogado sobre desde quando pratica judô e até os golpes que sabia aplicar. Passou mais de duas horas em Tóquio sem poder deixar o aeroporto, e perdeu a carona até o hotel - viagem de uma hora e meia.

Com tudo esclarecido, pode entrar no país tranquilamente, apesar da pressão e do susto. E quando me contou a história no último sábado, Expedito Falcão já levou tudo na esportiva, e como lição para as próximas viagens.

Mas não foi só isso.

Na escala em Paris, o laptop do técnico sumiu. Se roubaram, pegaram por engano, ou ele perdeu, isso é difícil descobrir. Mas sumiu. Até registrar boletim de ocorrência na França ele tentou, mas Expedito precisava embarcar em seguida para o Japão. E mal sabia o que o esperava por lá.

Agora férias, não é, Expedito? Chega de confusões...

Retrospectiva do futebol antes do Arbitral da Federação de Futebol do Piauí

Na terça-feira tem Conselho Arbitral. Isso significa que a Federação de Futebol do Piauí e os clubes que a compõem irão definir quando teremos futebol, como será o torneio, entre outras coisas.

Sem querer ser chato, acho justo lembrar aos dirigentes do futebol piauiense os problemas que tivemos em 2009, e alguns questionamentos sobre o próximo ano, só para tomarmos providências para que tais coisas não se repitam em 2010:

1) Segunda divisão - Decidiu-se subir todo mundo de divisão (a famosa virada de mesa, e não me venham inventar outro nome) e o Piauiense 2009 teve 12 clubes. Alguns entraram no torneio mais por vontade ao invés de terem condições de manter os times. O Oeiras teve o estádio fechado e jogou fora da cidade. Logo na primeira rodada, um jogo foi adiado porque, pásmem, os clubes pediram, por não terem ainda organizado seus plantéis. Piauí e Caiçara foram rebaixados. Vai ter Segundinha mesmo?

2) Regulamento - O Flamengo, com razão, foi questionar o regulamento sobre os confrontos das quartas-de-final. Confuso, o texto abria margem para duas interpretações sobre quem enfrentaria quem. Foi preciso uma reunião para resolver a questão. Para completar, as finais dos dois turnos foram entre Flamengo e 4 de Julho. E o vice-campeão foi Picos. Saudades dos pontos corridos com mata-mata...

3) Divisão de grupos - O Campeonato Piauiense pensou muito em economia, dividir em grupos para diminuir viagens. O torcedor foi privado de bons jogos, como o todo ano esperado Parnahyba e River, e teve de aturar partidas pífias de clubes com plantéis improvisados. Se o time não tem condição de gastar para viajar, deveria entrar no torneio?

4) Tabela - Dividido em grupos, o Piauiense 2009 cometeu um erro de anos anteriores, e deixou times eliminados na primeira fase várias rodadas sem entrar em campo. No 2º Turno, o Flamengo chegou a reeditar jogos do seu próprio grupo no mata-mata: Barras, nas quartas-de-final, e River na semifinal. Tentou-se priorizar um maior número de Rivengos, como se o clássico fosse salvar o futebol. E o torcedor: compareceu?

5) TJD - O fato do Tribunal ter fechado as portas e só ser reaberto com o 2º Turno em andamento abriu as portas para a impunidade, apesar dos jogadores não terem feito uso disso. Qualquer um poderia ser expulso por caso gravíssimo, mas continuaria a jogar. Não havia tribunal para julgar;

6) Ingressos - O programa de troca de notas fiscais por ingressos veio para incentivar o público, e não virar a sobrevivência dos clubes. Hoje, os mesmos torcedores de sempre só trocam ingressos, ninguém mais compra. Há algo errado;

7) Calendário - Vai haver Copa Piauí? Será ofertado o quê, já que a vaga na Série D de 2010 já é do Flamengo? Se não houver torneio, ficaremos sem futebol? É melhor ficar sem futebol ou fazer um campeonato esvaziado, como a Copa Piauí, com times sem ter como pagar jogadores?

Flagras na mudança de faixa do Judô

Fotos: Fábio Lima/Cidadeverde.com


Dezenas de judocas participaram na noite de sábado, no ginásio do Sesc Ilhotas, da cerimônia de mudança de faixa do Judô Expedito Falcão. Momento de alegria para outras dezenas de pais, e para todos que subiram mais um degrau na modalidade. Momento do blog fazer uns flagras também...

Não é todo dia que você vê uma atleta bicampeã mundial servindo o lanche para os colegas após a entrega das faixas. E nem é todo mundo que tem a honra de ser servido por Sarah Menezes.

O técnico Expedito Falcão tentou não parecer mais baixo ao tirar a foto com o atleta Francinaldo Segundo e seu pai, dois grandalhões. Na esportiva, entregamos o truque do sensei, na ponta dos pés.


A Sarah ainda escapou de outro flagra porque não deu tempo correr até onde ela estava escondendo o lanche nas costas para tirar fotos com o pessoal. Da próxima vez, ela não escapa.

Agora, férias para todo mundo, que só volta aos tatames no dia 5 de janeiro. Férias inclusive para Sarah, que em função da lesão sofrida no Japão (quanto ão!), ficará livre dos treinos enquanto viaja com a família, pela primeira vez depois de muitos anos...

Papo na esportiva: Benito Mussolini Neto

Fotos: Fábio Lima/Cidadeverde.com


Ídolo, extrovertido, polêmico, sincero. Benito Mussolini Neto pode se mudar para a Bahia, São Paulo, Portugal, ou até Japão. Quem acompanhou o mínimo de esportes no Piauí nos últimos 10 anos não se esquecerá dele. Prestes a completar dois anos em Salvador/BA, ele entrou de férias, e está descansando em Teresina. Oportunidade de ouro para o blog estrear o nosso Papo na Esportiva com o "ditador dos tatames", como eu sempre gostei de chamar esse garoto desde a conquista inédita da vaga para o Mundial Júnior, em 2004.

Ídolo? 
No judô, sou fã do Aurélio Miguel.
(ouro em Seul 1988, quando o Benito ainda era moleque).

Pior hora do treino?
Depende do dia, mês, estado de espírito e tal. Mas, para mim, acho que a pior hora é quando acaba, porque logo depois tenho que sair correndo pra aula.

Melhor hora do treino?
O meio do treino, que é a hora do handori (hora da luta)... Melhor parte, com certeza.

Lembra quantos Ippons deu em torneios oficiais neste ano?
Não lembro, mas acho que em média dois ou três por competição...

Se você pudesse dar um Ippon em alguma coisa, seria no(a)...?
Na falsidade. Para um atleta acho que eu como muitos gostariam de que as pessoas fossem mais verdadeiras: patrocinadores, amigos, políticos, etc...



Música do momento?
Ziggy Marley - Family Time; e Ivete Sangalo - Na base do beijo

O que quer comer, mas a nutricionista não deixa?
Ela não deixa comer chocolate, mas sempre dou meu jeito...

Prêmio Brasil Olímpico: Sarah Menezes, Natália Falavigna, ou Poliana Okimoto?
Sarah, pelo ano que teve, as conquistas, por toda a trajetória que vem tendo há muito tempo, porque essas outras nem conheço e tenho certeza que fizeram bem menos que Sarah.

Catada de perna: melhor com ou sem?
Melhor com, né? É sempre bom ter um recurso a mais.
(O golpe com as mãos agarrando as pernas foi vetado nas novas regras do Judô e ainda é motivo de polêmica)

Primeira coisa que fez quando chegou a Teresina?
Comi a comida de minha avó, que eu tava com muita saudade.

Primeira coisa que fará quando voltar para Salvador?
Começar a perder peso.

Depois de formado, Salvador ou Teresina?
Vai depender muito do futuro, mas estou gostando muito de Salvador e acho que ficaria por lá, mas sempre voltando aqui.

Se ganhar o prêmio da Mega Sena de fim de ano, o que fará?
Projeto de judô no Piauí para formar atletas de alto rendimento, comprar minha casa, carro, casar, ter filhos, e por aí vai...

Quem te ajudou a levar tantos títulos em 2009?
Bom, primeiro agradeço a Deus, meus familiares: avós, pai, mãe, irmãos, tios; a FTC (faculdade onde estuda e é patrocinado), Ricardo Moura, Sensei Paulo, Sensei João, Sensei Salvatore, Sensei Giovana, Sensei Queiroz, namorada (Samia), amigos (Silney, Carol, Mateus, Leonardo, Veronice, etc).

Quais as metas para 2010?
Lutar bem os campeonatos, de forma que eu sempre saia deles de cabeça erguida, sendo na vitória ou derrota, e, se Deus achar que eu mereço, ganhar alguns campeonatos (Brasileiro, Trofeu Brasil...).

Mudança de faixas - Judô Expedito Falcão

Talvez seja a última academia a fazer mudança de faixas no ano aqui em Teresina.

O técnico Expedito Falcão e a judoca Sarah Menezes já retornaram do Japão, onde ela foi bronze no Grand Slam de Tóquio Os dois chegaram nesta madrugada.

No Sesc Ilhotas, a partir de 19h deste sábado, Expedito comandará a mudança de faixas de sua turma, momento especial para todos os atletas.

Posts anteriores