Cidadeverde.com

Flamengo x Palmeiras: boa festa. Jogo...

O site oficial dos visitantes publicou que Teresina "inspira e respira Palmeiras". O público Albertão mostrou que quem se deu bem com marketing foi o Flamengo.

Talvez Jardel nunca tenha passado por isso. Ouviu seu nome ser gritado dezenas de vezes no estádio lotado, entrou em campo aos 46min do segundo tempo, e o jogo acabou.

A torcida era bem dividida, com certa maioria rubro-negra, e todos se divertiram. Jogador do Flamengo não podia pegar na bola que era grito para lá e para cá. Teve até grito de "olé" com 0 a 0 no placar, já viu isso?

Em campo, no entanto, nada fora do normal. As previsões se confirmaram. O Palmeiras era favorito, mas só mostrou por onde no segundo tempo, quando Muricy Ramalho mexeu bem (botou Lenny) e o time ainda se aproveitou de um Flamengo com menos ritmo, entrosamento, e poder físico.

Antes disso, o Flamengo chegou a mandar no jogo. A bola podia não chegar, a finalização podia não surgir, mas quem ameaçava era o time piauiense. Antônio Carlos armava, Joniel corria para o ataque, a zaga fazia marcação individual e impedia o Palmeiras de progredir. Nas poucas chances, quem se inflava era a turma da Raposa.

Muricy mudou o time ainda no primeiro tempo. Mesmo assim, disse que não foi surpreendido pelo Flamengo, porque tinha informações do amistoso com o Sampaio Corrêa. Se o Flamengo não o surpreendeu, então o Palmeiras talvez tenha o surpreendido. De novo, assim como em jogos do Paulistão, o time deveu. Mesmo cansado, teria aproveitado melhor as falhas rubro-negras se jogasse com mais empenho.

Não foi só cansaço e a maratona de jogos. Afinal, quem resolveu o jogo no segundo tempo foi justamente quem fez menos do que se esperava no primeiro. Diego Sousa marcou o gol e fez jogadas que poderiam ter eliminado a partida de volta.

Esbarrou em Herivelton. A torcida que esperava o artilheiro Jardel teve como herói o goleiro que sofreu um gol bobo se comparado com as grandes defesas feitas nos 20 minutos finais.

Valeu a festa. Valeu o empenho dos flamenguistas. Valeu o amor dos palmeirenses. Espero que tenhamos festas como esta ainda em 2010, mesmo que o jogo não seja lá o tecnicamente perfeito. Ou então, vamos esperar pela Copa do Brasil de 2011.

Mais flamenguetes

Raulino Neto

Eram 10 flamenguetes dessa vez. Para fazer 11, o Raposão é o goleiro. Esse time não perde uma!

Judô e futebol

Raulino Neto

Abdias Queiroz Filho sempre foi palmeirense. No ano passado, foi ao Flamengo e Vasco/RJ pela Copa do Brasil e entrou no campo com a criançada. Não sei qual o esquema dele, mas o técnico das seleções piauiense e brasileira de base do judô estava lá de novo, agora para ver o seu Palmeiras entrar em campo. De verde, mas com a camisa do Judô, e só na hora de acompanhar a garotada.

Muricy Ramalho vs imprensa: de novo

Repórter da rádio Globo questiona o técnico Muricy Ramalho durante a coletiva, feita na beira do campo após a partida. Ele pergunta sobre o desempenho do grupo, e cita que existem "erros primários para um time grande"...

- Isso é a sua opinião, eu não concordo. Você não vê o jogo que nós vemos.

O repórter insiste. Muricy responde a mesma coisa, já irritado, e emenda:

- Você é muito é mala...

Tudo ao vivo para emissoras de TV paga e de rádio. 

Fim de entrevista coletiva. Muricy volta para o vestiário apoiado por um solitário torcedor embriagado, que reclamava reforços para o Palmeiras.

Na mesma turma de jornalistas estava Fernando Gavini, repórter da ESPN, que há um ano teria feito uma pergunta ao então treinador do São Paulo com sorriso no rosto. Muricy perguntou se ele estava achando algo engraçado, e se irritou. O episódio foi tão constrangedor que a emissora resolveu boicotar o técnico, até o problema ser desfeito.

Revolta antes do jogo

O preparador físico do Flamengo, Eduardo Pereira, o Zecão, levava o time para o aquecimento antes da partida. E gritava. Não, berrava:

- Que p.... é essa! Quando a gente sai daqui, nem deixam a gente treinar, e é só virem de fora, mandam cortar a grama, e eles cortam!

Ele se referia ao fato do técnico do Palmeiras, Muricy Ramalho, ter pedido para cortarem a grama do estádio Albertão.

Linhas de ônibus para o estádio Albertão

A Superintendência de Transportes e Trânsito - Strans - enviou ordem de serviço autorizando as empresas do Setut a colocarem ônibus extras... Isso mesmo, é verdade, ônibus extras com percursos ampliados até o estádio Albertão.

As linhas vão beneficiar a zona leste a partir de 18h. São elas: 
Vila Bandeirante - Satélite/Av. Dom Severino (1 ônibus)
VIla Bandeirante - Planalto Ininga/Av. Frei Serafim (2 ônibus)
Planalto Uruguai - Via Shoppings (1 ônibus)
Anita Ferraz - Cidade Jardim/São Cristóvão (1 ônibus)

Quem tiver de sair da zona norte, pega o Mocambinho-Promorar e desce na avenida Miguel Rosa, ou o Universidade Circular, que para ao lado do estádio. Ou pode tomar dois ônibus, um até o Centro e outro ao local do jogo.

Quem vem das zonas sul e sudeste também devem pegar os ônibus que passam pela avenida Miguel Rosa e caminhar algumas quadras.

Garantir segundo jogo com o Palmeiras vale R$ 50 mil para jogadores do Flamengo

O Esporte Clube Flamengo já definiu a premiação para seus jogadores: R$ 50 mil.

O prêmio será dividido entre os jogadores da partida se o time piauiense vencer, se houver empate, ou se a derrota for por apenas um gol de diferença. Ou seja, se o Flamengo garantir o jogo de volta com o Palmeiras.

O "bicho" é garantido porque se esse resultado ocorrer, a renda fica toda com o Flamengo. Se houver eliminação, o que for arrecadado com ingressos será divivido em 60% para os visitantes e 40% com os donos da casa. 

Fla x Palmeiras: Ingressos só no Albertão

A diretoria do Esporte Clube Flamengo informa que a venda de ingressos agora está restrita ao estádio Albertão. Os outros postos de venda já foram fechados.

Preço dos ingressos:
Geral (atrás do gol) - R$ 10
Arquibancada (abaixo do placar) - R$ 20
Arquibancada (setor de cabines) - R$ 30
Cadeiras - R$ 40

E o muro caiu em Campo Maior...

As chuvas derrubaram o muro do estádio Deusdedit de Melo, em Campo Maior, ainda no mês de dezembro.

Ontem, o deputado estadual Paulo Martins (PT) e o presidente da Fundação de Esportes do Piauí, Vicente Sobrinho, se reuniram para tentar resolver o problema. 

Segundo a assessoria do deputado, a reforma já começa nesta quarta-feira - torcida, pode cobrar ou confirmar, mande fotos ou seu registro que a gente coloca aqui. 

O Campeonato Piauiense começa dia 27 e só terá um time da cidade, o Comercial, que só joga em casa no dia 7 de março. Até lá, o estádio só terá condições de receber a partida de o muro for reerguido.

Posts anteriores