Cidadeverde.com

Piauí se segura, atacantes não desencantam e River segue sem vencer em 2020

Foto: Victor Costa/River A.C.

Atualizada às 20h58

Foram várias chances desperdiçadas, mudanças para tornar o time mais ofensivo, mas nada adiantou. No primeiro jogo oficial de 2020 diante de sua torcida, o River empatou em 1 a 1 com o Piauí Esporte Clube, pela segunda rodada do Campeonato Piauiense. A partida foi disputada na noite deste domingo (26), no estádio Albertão, em Teresina (PI). 

O Galo segue sem vencer na temporada: uma derrota em amistoso (3 a 2 para o Sampaio Corrêa-MA), um empate (com o Piauí) e uma derrota no Campeonato Piauiense (2 a 1 para Picos), e um empate na Copa do Nordeste (1 a 1 com o Náutico). 

Mais que a falta de vitórias: os atacantes não conseguiram desencantar: Érico Júnior, Valdo Bacabal, Luccas Brasil e até o estreante Romário, que entrou no segundo tempo, tentaram várias vezes. Mas quem fez o gol do Galo foi o meia Bismarck - e isso segundos depois do Piauí abrir o placar com Pitombeira, cobrando falta no segundo tempo. 

O Piauí chega a 2 pontos na competição e volta a jogar na próxima quarta-feira (29), fora de casa, contra o Altos, às 16h. No mesmo dia, o River, que somou seu primeiro ponto no torneio, viaja para o litoral, onde enfrentará o Parnahyba, às 20h. 

Primeiro jogo sem Eduardo
Lesionado, o atacante Eduardo viu a partida em uma cabine do estádio Albertão, acompanhado da namorada. De longe, ele viu Érico Júnior assumir a vaga no time titular e Romário, ex-Ceará, aparecer pela primeira vez no banco de reservas. 

Viu também a primeira chance real de gol do Galo, aos 16 minutos: Érico Júnior cruzou da direita para Valdo Bacabal, na pequena área, chutar por cima do gol. 

Eles continuaram tentando. Aos 23, Bacabal tocou de calcanhar para Érico, que finalizou para fora. Três minutos depois, Érico retribiu cruzando para Bacabal, que cabeceou a bola ao lado da trave. 

Se com eles a bola insistia em não entrar, com Luccas Brasil foi do mesmo jeito. O camisa 11 dominou e girou dentro da grande área, mas o chute passou perto da trave do Piauí. 

E as chances desperdiçadas se repetiram. Aos 33, Bismarck cobrou escanteio na cabeça de Érico Júnior, que mandou nas mãos do goleiro Chicão. Seis minutos depois, o mesmo Érico driblou um marcador, tabelou com Bismarck, driblou outro jogador e chutou na rede pelo lado de fora. 

Aos 40 minutos, veio o gol... anulado pela arbitragem. Na jogada mais repetida do primeiro tempo, Érico Júnior cruzou do lado direito e Valdo Bacabal cabeceou para o gol, mas o árbitro marcou falta do atacante riverino no zagueiro Luan. O time tricolor contestou.  

Aos 44, em novo escanteio de Bismarck, Bacabal cabeceou e Chicão teve mais trabalho para defender. Mas nem quando o goleiro do Piauí se atrapalhou ao sair com os pés na sequência da jogada, o River conseguiu aproveitar para abrir o placar. 

Segundo tempo: ação e reação
No intervalo, Biro Biro entrou no lugar de Mateus Muller na lateral esquerda. O técnico Márcio Goiano buscava ser mais ofensivo contra um Piauí, cuja principal proposta parecia mesmo se segurar enquanto pudesse e apostar em uma bola no contra-ataque. 

A primeira grande chance do segundo tempo veio aos 8 minutos. Valdo Bacabal mergulhou para cabecear a bola cruzada do lado direito, mas Chicão fez boa defesa e mandou pela linha de fundo. 

Passados 15 minutos, Márcio Goiano resolveu mudar mais uma vez e promoveu a estreia de Romário no lugar de Bacabal. 

Aos 23, o bordão "quem não faz, leva", foi colocado em prática. Pitombeira cobrou uma rara falta marcada a favor do Piauí. A bola desviou na barreira e enganou o goleiro Mondragon. Na primeira chance de gol, o Piauí abriu o placar. 

Com o castigo aplicado por todos os gols perdidos, o River parece ter sido libertado da maldição do "quem não faz, leva" e, finalmente, marcou no minuto seguinte. Bismarck recebeu passe na grande área, girou e chutou para empatar o jogo.

O River parava investidas do Piauí com faltas e afastando a bola para escanteio, que o time rubroanil cobrava sem a menor pressa. Sem elas, o jogo foi interrompido com atletas caídos, pedindo atendimento médico.
 
O Galo, que agredia menos em relação ao primeiro tempo, começou a buscar o gol de forma mais assodada nos acréscimos. Aos 46, Biro Biro cruzou do lado esquerdo e Bismarck chutou em cima de Luan, que tirou a bola quase em cima da linha, no que poderia ter sido a virada tricolor. 

Tiago Cardoso recebe homenagens do Santa Cruz após aposentadoria

  • santa-tc-12.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-11.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-10.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-09.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-08.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-07.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-06.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-05.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-04.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-03.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-02.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz
  • santa-tc-01.jpg Fotos: Rafael Melo/Santa Cruz

Placas especiais, gritos da torcida, homenagem nos uniformes de jogo e até espaço dentro do clube batizado com seu nome. Tudo isso foi feito para reverenciar e eternizar o goleiro piauiense Tiago Cardoso no Santa Cruz, que anunciou aposentadoria dos gramados

O tratamento de herói tricolor foi dado durante o empate em 0 a 0 do Santa Cruz com o Bahia, no sábado (25), em jogo da Copa do Nordeste, no estádio do Arruda, em Recife (PE). Mais de 15 mil torcedores se fizeram presentes - muitos atenderam o chamado da diretoria e chegaram mais cedo apra participar da festa de despedida.

Antes da partida, o agora ex-jogador foi levado ao centro do gramado. Ovacionado pelos torcedores, ele recebeu de familiares placas e um uma camisa na qual foram gravados 10 títulos conquistados por Tiago com o Santa Cruz -  parte da razão da idolatria em torno de seu nome. 

Os títulos também foram lembrados no uniforme dos jogadores que entraram em campo. Ao invés dos próprios nomes, os atletas vestiam camisas com os cinco campeonatos pernambucanos, três acessos de divisões do Brasileirão, e as conquistas da Copa do Nordeste de 2016 e Série C de 2013. 

O goleiro Maycon foi a exceção. Nas costas, estava o nome de Tiago Cardoso. E parece que deu sorte: Maycon fez grandes defesas e foi eleito o craque da partida. 

Conhecido pela dedicação nos treinos, Tiago Cardoso também foi homenageado em uma das instalações do clube. A academia de musculação agora leva o nome do goleiro, que ficou marcado por grandes defesas em jogos decisivos - em alguns casos até mesmo lesionado. 

As lesões foram também a razão da aposentadoria precoce. Anunciado no início do mês pelo Santa Cruz para a temporada 2020, Tiago Cardoso voltou a sentir dores nos joelhos dias depois de se apresentar. Decidiu parar por não achar que teria condições de render 100% do que poderia. 

Tiago Cardoso deixa o futebol aos 35 anos, com 19 de carreira no profissionalismo. Natural de Altos (PI), ele integrou o elenco campeão brasileiro da Série A de 2011 com o Atlético Paranaense - hoje Athletico. Foi o primeiro goleiro piauiense de maior expressão nacional após Toinho, campeão brasileiro com o São Paulo em 1977. 

O Santa Cruz convidou o jogador para assumir o cargo que quisesse na comissão técnica. Tiago Cardoso ainda estuda o que fará no futuro. Antes disso, a diretoria tricolor ainda estuda a realização de um jogo de despedida. 

Lesão tira holofotes de Eduardo e abre espaço para atacantes do River

  • atacantes-river-2.jpg Valdo Bacabal tem atuado no time titular
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-6.jpg Erick Pulga se destacou na Copinha e foi promovido o elenco profissional
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-5.jpg Romário veio do Ceará e ainda não foi relacionado
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-4.jpg Luccas Brasil foi titular nos primeiros jogos do ano
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-3.jpg Érico Júnior entrou no lugar de Eduardo contra o Náutico
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-1.jpg Cris Maranhense está no River deste a reta final do Piauiense 2019
    Fotos: Victor Costa/River A.C.

Eduardo sofreu uma lesão no joelho esquerdo que poderia ser bem mais grave. Uma ruptura de ligamento teria tirado o atacante de campo por todo o semestre - ou mais meses. 

O estiramento do ligamento colateral medial tem prazo de recuperação bem mais curto. Pode levar, digamos... até um mês. 

O River não deu prazo para a volta de Eduardo aos treinos porque isso depende de como o atacante vai evoluir no tratamento. Mas, do que se pode estimar do tipo de lesão, o artilheiro não joga mais em janeiro, dificilmente enfrenta o CSA no dia 1º de fevereiro, pela Copa do Nordeste, e pode ficar de fora também da partida com o Bahia, dia 5, pela Copa do Brasil. 

Foto: ALDO CARNEIRO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Na ausência de Eduardo, a torcida do River se amparava em Roney - vendido recentemente para o Sampaio Corrêa (MA). 

Sem a dupla, os tricolores terão de esperar gols de atacantes que ainda não balançaram as redes em jogos oficiais neste ano - os dois gols do River em 2020 são de Eduardo. 

A partir deste domingo (26), no jogo com o Piauí, às 17h, os atacantes do Galo terão a chance de convencer a exigente torcida tricolor. 

Eu chamo de chance, mas parte da torcida deve começar a cobrar com mais fervor dos atacantes que não renderem o esperado - com Eduardo fazendo gols, naturalmente a cobrança sobre os demais tende a ser menor. 

Sim, eu sei, pode ser cedo para cobrar dos jogadores. Mas muitos riverinos nas arquibancadas não querem saber de esperar. 

Do grupo de atacantes tricolores, Valdo Bacabal fez gol em 2020, mas no amistoso com o Sampaio Corrêa. Na partida com o Náutico, quinta-feira (23), pela Copa do Nordeste, o atacante acertou a trave - era titular, ao lado de Eduardo e Luccas Brasil. 

Na mesma partida com o Timbu, em Recife (PE), Érico Júnior, que substituiu Eduardo, perdeu uma grande chance de marcar - atrasou meio segundo na pequena área para receber o cruzamento de Bacabal.

O elenco ainda tem Cris Maranhense, autor de dois gols no Galo no ano passado, Erick Pulga, promovido das categorias de base após boa campanha na Copa São Paulo, e o novato Romário - ex-Ceará e ainda sem data de estreia (chegou no fim da pré-temporada). 

A torcida do River tem outros xodós do time do ano passado: o goleiro Mondragon, o lateral Biro-Biro e o volante João Paulo - os dois últimos, atualmente no banco de reservas. Eles podem até fazer gols, mas esta não é a principal missão deles. 

E tudo o que um atacante e um time que ainda não venceu em 2020 precisam é de gols.

Picos e 4 de Julho fazem primeiro jogo sem gols do Campeonato Piauiense 2020

Em jogo da terceira rodada do Campeonato Piauiense, a Sociedade Esportiva de Picos tropeçou em casa e ficou no empate em 0 a 0 com o 4 de Julho. A partida aconteceu na noite deste sábado (25), no estádio Helvídio Nunes, e deixou em aberto a disputa da liderança da competição. 

Com o resultado, Picos manteve a invencibilidade, mas perdeu o 100% de aproveitamento. Com 7 pontos, o Zangão é o 1º colocado do campeonato. O Altos, vice-líder com 6 pontos, enfrentará o Piauí, na quarta-feira (29), e pode reassumir a liderança. 

Foi o primeiro jogo sem gols do Campeonato Piauiense e o terceiro empate em três partidas do 4 de Julho. O Colorado é hoje o quarto colocado, com os mesmos 3 pontos do Flamengo, mas atrás no número de vitórias - o Leão ganhou uma partida e perdeu duas. 

Picos terá uma semana para rever suas estratégias e treinar antes do confronto da quarta rodada, dia 1º de fevereiro, contra o Altos. O duelo valerá a liderança do Campeonato Piauiense. 

O 4 de Julho só volta a jogar no dia 10 de fevereiro, quando enfrentará o Flamengo, em Teresina, pela quinta rodada. A partida da quarta rodada, com o Timon, foi adiada para 26 de fevereiro, quando o estádio Ytacoatiara, ainda em obras, deverá estar apto para receber jogos. 

Com meia piauiense em campo, Internacional conquista a Copa São Paulo 2020

  • cesinha_inter_copa_sp_2020-1.jpg Foto: J RICARDO/AGÊNCIA FREE LANCER/ESTADÃO CONTEÚDO
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-2.jpg Foto: J RICARDO/AGÊNCIA FREE LANCER/ESTADÃO CONTEÚDO
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-3.jpg Foto: MARCO GALVãO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-4.jpg Foto: THIAGO BERNARDES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-5.jpg Foto: THIAGO BERNARDES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-6.jpg Ricardo Duarte/S.C.Internacional
  • cesinha_inter_copa_sp_2020-7.jpg Ricardo Duarte/S.C.Internacional

Nos pênaltis, o Internacional derrotou o Grêmio e conquistou a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020. A campanha do título, encerrada na manhã deste sábado (25), no estádio do Pacaembu, teve a participação do meia piauiense Cesinha, camisa 10 e capitão do time Colorado. 

No tempo normal, Tiago Barbosa fez gol contra e abriu o placar para o Grêmio no segundo tempo. Na comemoração, Alison levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Com um jogador a mais em campo, o Inter demorou pouco para empatar com Guilherme Pato: 1 a 1. 

O Inter venceu a disputa de pênaltis por 3 a 1, desperdiçando apenas a primeira cobrança - a segunda foi convertida por Cesinha. O Grêmio desperdiçou três chutes.

Coube a Cesinha, capitão do time, erguer a taça de campeão do torneio. 

Cesinha foi o artilheiro do clube gaúcho na Copinha com 3 gols: contra o Confiança-SE (3-0), na fase de grupos, Red Bull Brasil (1-1), nas oitavas, vencidas nos pênalti; e Botafogo-SP (2-0), nas quartas de final. 

Foto: S.C. Internacional

Descoberto em escolinhas de Teresina, César Coelho Campos Júnior tem 1,65m de altura e completará 20 anos em outubro. Ele passou pelas categorias de base do River e Fluminense (PI) antes de receber um convite para testes no Rio Grande do Sul. 

O meia tem vínculo com o Três Passos (RS), que renovou seu empréstimo ao Internacional no início de 2020 por mais um ano. É a terceira temporada do jogador piauiense no clube Colorado.  

Eduardo tem lesão menos grave, mas está fora do jogo com o Piauí

Foto: Herbert Henrique/TV Cidade Verde

Eduardo, em registro ainda em Recife (PE), na manhã seguinte ao jogo

O River confirmou, na noite desta sexta-feira (24), que a lesão do atacante Eduardo, sofrida no jogo com o Náutico pela Copa do Nordeste, é de menor gravidade. Mesmo assim, o jogador ficará afastado por período ainda indeterminado, não enfrentando o Piauí, no domingo (26), pelo Campeonato Piauiense. 

Eduardo sofreu falta aos 9 minutos do primeiro tempo de partida, quando o River vencia o Náutico por 1 a 0, na noite de quinta-feira (23), em Recife (PE) - gol marcado pelo próprio atacante - a partida terminou empatada em 1 a 1. Ele foi substituído reclamando de dores no joelho esquerdo. 

Em nota divulgada pelo River para a imprensa, Eduardo foi submetido a exame de ressonância magnética, em Teresina (PI), nesta sexta-feira (24), que constatou estiramento do ligamento colateral do joelho - descartando ruptura.  

O diagnóstico é o mesmo informado preliminarmente pelo doutor Miguel Ângelo da Costa Lago, em entrevista para a Rádio Cidade Verde, durante o jogo. 

O River informou que Eduardo ficará no Departamento Médico até se recuperar. O retorno do jogador aos treinos dependerá de como seu corpo reagirá ao tratamento com a equipe do River, mas não há condições para que ele entre em campo contra o Piauí, no domingo (26). O jogo pela segunda rodada do Campeonato Piauiense será no estádio Albertão, às 17h. 

Torcedores visitam taça da Copa do Nordeste em Teresina

  • taca-cne-shopping-16.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-15.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-14.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-13.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-12.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-11.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-10.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-9.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-8.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-7.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-6.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-5.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-4.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-3.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-2.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde
  • taca-cne-shopping-1.jpg Yasmim Cunha/Cidade Verde

Em seu segundo dia na capital piauiense durante o tour de 2020, a taça da Copa do Nordeste foi visitada por torcedores de vários clubes no Teresina Shopping, zona Leste de Teresina (PI). 

Foi a última oportunidade para que amantes do futebol e fãs da Copa do Nordeste chegassem perto da "Orelhuda", o troféu de aproximadamente 20 quilos, formado por nove anéis - que representam os estados da região. 

Quem foi ao shopping também tirou fotos com o Zé Cabrito, mascote da Copa do Nordeste, e a Asa Branca, bola oficial do torneio. 

Na quinta-feira (23), a taça esteve na TV Cidade Verde, com a presença de convidados especiais

O troféu também pode ser visto à tarde na Federação de Futebol do Piauí, e à noite em um restaurante da capital, onde torcedores do River acompanharam o empate com o Náutico em 1 a 1, na estreia do Galo no Nordestão. 

Após passar por Maranhão e Piauí, o tour da taça segue para o Ceará. A maratona de viagens só termina no mês de março, em Recife (PE). Em maio, o troféu será entregue ao campeão de 2020, na decisão da Copa do Nordeste, com transmissão da TV Cidade Verde. 

Copa do Nordeste - Tour da Taça 2020
21/01 - Imperatriz (MA)
23 e 24/01 - Teresina (PI)

28/01 a 01/02 - Fortaleza (CE)
04/02 a 08/02 - Salvador (BA)
10 e 11/02 - Aracaju (SE)
13 e 14/02 - Maceió (AL)
17 e 18/02 - João Pessoa (PB)
21 e 22/02 - Natal (RN)
02 a 07/03 - Recife (PE)

De férias do Flamengo, Renê visita treino do Picos e ganha camisa personalizada

  • sep_rene-9.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-8.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-7.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-6.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-5.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-4.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-3.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-2.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima
  • sep_rene-1.jpg Fotos cedidas pelo presidente da SEP, Rodrigo Lima

Na cidade de Picos (PI), onde deu os primeiros passos no futebol, o lateral esquerdo Renê, do Flamengo (RJ), acompanhou o treino do time de sua terra natal: a Sociedade Esportiva de Picos. 

Foi na tarde da última quinta-feira (23), durante a preparação da equipe para o próximo jogo do Campeonto Piauiense - sábado (25), contra o 4 de Julho, às 20h. 

Renê foi ao estádio Helvídio Nunes, no bairro Malva, acompanhado do presidente de Picos, Rodrigo Lima. Do dirigente, recebeu camisas do Zangão com seu nome e o número 6, que carrega nas costas desde a profissionalização, no Sport (PE). 

Rodrigo Lima falou sobre a visita e espera que o encontro possa ter dado um ânimo a mais ao time.

- Foi uma visita muito agradável. Renê esteve aqui conosco. Falou da sua origem, de onde saiu, cumprimentou os atletas, tirou fotos. Alguns atletas estiveram com ele na base do Sport, é o caso do Josias.

De férias após a disputa do Mundial de Clubes, em dezembro do ano passado, Renê viajou com a família para os Estados Unidos e aproveitou as últimas semanas de folga na terra natal. 

Neste sábado (25), o jogador deverá participar de um evento em uma escolinha de futebol em Teresina (PI). A reapresentação no Flamengo será na segunda-feira (27). 

Copa do Nordeste: Náutico 1x1 River - Galo cumpriu o que prometeu

Foto: ALDO CARNEIRO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

É preciso ter coração forte para suportar as emoções da Copa do Nordeste. 

Do lado do Náutico, para não infartar de raiva com a atuação da equipe, aquém do que o torcedor esperava. 

Do lado do River, para não desmaiar de emoção mesmo, vendo o ídolo Eduardo sair de campo machucado, e o goleiro Mondragon defender um pênalti aos 48 do segundo tempo - sem contar outros lances perigosos de ataque e defesa. 

O River acertou a trave e teve condições de vencer a partida. E o Náutico também teve um pênalti não marcado em falta cometida por Wagner Silva no primeiro tempo - antes mesmo do gol de empate. 

Mas o torcedor tricolor pode jogar na minha cara: deixava marcar o penal... Mondragon ia defender!

Nessa hora, eu me calo e só balanço a cabeça concordando. 

No conjunto da obra, para o River, empate fora de casa no Nordestão tá de bom tamanho. 

Empatou fora de casa com o atual campeão da Série C do Campeonato Brasileiro, e vai receber o CSA (AL), rebaixado para a Série B de 2020, mas que parece ter montado um time melhor que o da Série A de 2019. 

Dois times de Série B nas primeiras rodadas. Valeu pela força aê, pessoal que fez a tabela! 

Mas não tem problema. Digo isso porque a atuação do River, aos meus olhos, foi satisfatória. 

O time do técnico Márcio Goiano que entrou em campo no estádio dos Aflitos cumpriu o que prometeu. 

Os jogadores lamentavam o desempenho na derrota por 2 a 1 contra Picos, na abertura do Campeonato Piauiense, com queixas ao gramado. Diziam que em um campo de melhores condições seu futebol renderia mais.

Isso criou a expectativa de que, nos Aflitos, o Galo jogaria melhor. E jogou. Pode não ter sido o futebol dos sonhos para o torcedor, mas o jogo tricolor fluiu melhor.

Outra promessa tricolor foi repetida em algumas entrevistas coletivas de Márcio Goiano. Desde a sua apresentação, o treinador declara que o River não jogará retrancado na casa do adversário. 

Uma frase comum dele tem sido algo mais ou menos no sentido de 'o River que jogar em casa vai ter a mesma postura jogando fora de casa'. E foi assim em Recife. Apesar de momentos com domínio dos donos da casa, o time tricolor se impôs em vários momentos. 

Bom, pelo menos vimos o River jogar oficialmente fora de casa. No Albertão, teremos essa chance no dia 26, no jogo com o Piauí pelo Estadual, e dia 1º, no jogo com o CSA. 

O River desse início de temporada tem se saído melhor que político em final de mandato. E se o grupo tricolor começou a cumprir o que prometeu, se quiser prometer mais, já pode. 

Tiradentes conhece adversárias no Brasileirão Feminino 2020

Foto: Fábio Lima/Cidadeverde.com

Vencedoras do Campeonato Piauiense (de novo), as meninas do Tiradentes conheceram, nesta quinta-feira (23), as equipes que irão enfrentar na Série A2, a segunda divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. 

Quer dizer, resta saber qual será o representante de Sergipe, que ainda será definido. Mas o time piauiense estará no Grupo A com alguns velhos conhecidos, uma vez que as chaves são regionalizadas: Oratório (AP), Ceará (CE), Juventude de Timon (MA) e ESMAC (PA) estarão no caminho das tigresas. 

O torneio começa no dia 15 de março com 36 equipes, entre campeãs estaduais e indicadas pelo ranking nacional, divididas em seis grupos, nos quais as equipes se enfrentarão apenas uma vez. 

Arte: CBF

No mata-mata, estarão as duas melhores de cada chave e quatro das melhores terceiras colocadas. A partir das oitavas de final, os confrontos serão de ida e volta. Os quatro times semifinalistas subirão para a Série A1 em 2021. 

No ano passado, o Tiradentes ficou na terceira posição do Grupo 1, atrás de Ceará e Esmac. O time foi o quinto melhor terceiro colocado e acabou eliminado. O São Paulo, da atacante piauiense Valéria, ficou com o título. 

Posts anteriores