Cidadeverde.com

Piauienses se dedicam a salvar vidas doando sangue

Hoje, a reportagem da série Natal Cidade Verde, conta histórias de pessoas que reorganizam a rotina para dedicar tempo ao próximo através da doação de sangue, um gesto capaz de salvar vidas.  A estudante Luane Bezerra é uma destas voluntárias que resolveu tirar um pouco do seu tempo para ir ao Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi).

"Estou doando meu tempo para ajudar na pessoas. Ajudar sempre é muito bom e salvar vidas é melhor ainda", disse a estudante.

Luís Carlos também é um doador voluntário cadastrado no Hemopi. Desta vez, ele resolveu indicar quem receberia seu sangue e doou para alguém desconhecido, após um pedido na recepção do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí.

"Eu me emocionei. Ela chegou e disse que estava precisando de uma bolsa de sangue. É bom fazer uma boa ação. Ninguém sabe o dia de amanhã. Quem sabe amanhã, sou eu precisando", disse Luís Carlos. 

O Hemopi capta cerca de 5 mil bolsas por mês que são enviadas para todos os hospitais do Piauí. Sem o doador que se disponibiliza para ir até um dos centros de captação, seria impossível salvar tantas vidas. A doação não dura mais que 15 minutos.

"A doação de sangue é preconizada como espontânea e altruísta, ou seja, você deve ir sem receber nada em troca, apenas pelo simples fato de colaborar com esse espírito de solidariedade ajudar a salvar vidas e a manter o nosso estoque sanguíneo", enfatiza o disse o diretor geral do Hemopi, Jurandir Martins. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com