Cidadeverde.com
Últimas

Jovens participam do 3º Seminário Municipal de Terreiros

Imprimir
Direitos humanos, igualdade racial, educação, saúde e cultura foram temas apresentados e discutidos no 3º Seminário Municipal de Juventude de Terreiros. O Seminário que foi realizado nos dias 20, 21 e 22 contou com a presença de muitos jovens do candomblé e umbanda, que tiveram a oportunidade de conhecer mais os projetos e as políticas públicas já implantadas pela Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Juventude.

Durante o Seminário, os jovens discutiram seus direitos e também falaram do preconceito que enfrentam, por participarem de religiões de origem africana. Segundo o publicitário Kiko Sousa, é necessário que alguns estereótipos sejam rompidos pela sociedade. "Alguns passos foram dados, mas ainda é preciso romper alguns estereótipos a respeito de pessoas que participam e são de terreiros", afirmou Kiko.

A secretária municipal de Juventude, Erinalda Feitosa, esteve no evento e expôs aos jovens presentes, o Plano Municipal de Políticas Públicas para a Juventude, além de projetos e programas de Geração de Emprego e Renda realizados pela SEMJUV. "A Prefeitura de Teresina investe mais de R$ 12 milhões em recursos e na consolidação de políticas públicas para a juventude de nossa cidade", declarou Erinalda.

Ainda segundo a secretária, desde a criação da SEMJUV, a Prefeitura tem construído vários programas sociais visando à qualificação profissional, autonomia, valorização da diversidade e a elevação da escolaridade dos jovens. "Foram três mil vagas oferecidas aos jovens para cursos profissionalizantes, com o objetivo de prepará-los para o mercado de trabalho", informou.

Erinalda ainda persuadiu os jovens a conhecerem a sede da SEMJUV, além dos projetos e ações desenvolvidos na instituição. "Na SEMJUV, as ideias e os projetos de vocês são bem-vindos na Secretaria", declarou.

De acordo com Diego Conrado, membro da Associação Santuário Sagrado "Pai João de Aruanda" e um dos organizadores do evento, Teresina possui mais de 392 terreiros mapeados. "É um número desconhecido pela população, às vezes, até por quem participa dos terreiros. Isso só demonstra que muitas pessoas, principalmente os jovens, estão indo ao candomblé e a umbanda", afirmou Diego.

O Seminário foi realizado na sede da Obra Kolping, localizada no bairro Dirceu II. E organizado pelo Babalorixá, Ominjadé de Oxum, Rondinele dos Santos e pela Associação Santuário Sagrado "Pai João de Aruanda" - ASPAJA. E também contou com o apoio da Coordenadoria Municipal de Juventude de Terreiros, Fundação Cultural Palmares (DF), Fundação Municipal de Saúde - FMS e outras instituições.


Imprimir