Cidadeverde.com
Esporte

Andrés afirma que Felipão estava acertado com a seleção 'há meses'

Imprimir
Nos últimos dez dias do mês de novembro de 2012, o comando da seleção brasileira saiu das mãos de Mano Menezes e passou a ser de Luis Felipe Scolari. No entanto, segundo o ex-diretor de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) essa decisão foi tomada meses antes.

“Já tinha contato com Felipão muito antes, há meses. Isso é falta de respeito, não trabalho assim. Se eles (José Maria Marin e Marco Polo Del Nero) confiassem em mim, me falavam. Têm muita gente que quer ser rainha da Inglaterra (na CBF), eu não”, revelou, em entrevista ao ‘Arena Sportv’.

Segundo Andrés, esse foi o principal motivo para sua saída da CBF. “Só fiquei sabendo disso depois. Antes, eu só ouvi boatos de que o Mano iria sair. Perguntei para o Marin, e ele me negou”, explicou o dirigente, que não fechou as portas para retornar à CBF no futuro – talvez como presidente. 

“Me senti fritado, traído... Escolham a palavra. Talvez eu estivesse incomodando o que eles queriam fazer, não sei. Só que eu tenho uma coisa que eles não têm: 48 anos. Eu posso ser (presidente) daqui quatro, oito anos ou quando eu quiser”, afirmou Andrés. 

“Jamais me negaria a ajudar, só que não estou trabalhando para ser candidato. Quem quiser alguma ajuda, que venha me procurar”, completou. Apesar do desejo de retornar à CBF, Andrés é enfático ao dizer que jamais trabalhará novamente com Marin. “Quem trai uma vez, trai duas”, sentenciou.


Fonte: ESPN
Imprimir