Cidadeverde.com
Geral

PF prende 28 e descobre "milícia" no tráfico em Teresina; Veja nomes

Imprimir
A Polícia Federal confirmou em coletiva nesta sexta-feira (10) que os 28 mandados de prisões nos Estados do Piauí, Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás, foram todos cumpridos na operação "Pioneiros". A TV Cidade Verde publica a relação dos nomes e as ruas e locais onde a quadrilha comercializa as drogas. Em coletiva, a PF confirmou que o bando armado atuava como uma espécie de “milícia” em Teresina. Foi descoberta uma mansão do tráfico no Lourival Parente, zona Sul de Teresina. 

Foto: Yala Sena

1- Edson Carlos Rodrigues
2- João Alves
3- Welington de Olivera Silva
4- Antonia Cristiane Gomes de Almeida
5- Cícero, em Altos
6- Daniela Araujo de Amorim Sousa
7- Erinaldo Rocha de Araújo Soares
8- Marinalva Lima de Sousa
9- Merilany Neres Siqueira
10-Adriana Neres Siqueira
11-Francisco Rosendo Soares
12-Paulinho
13-Paulo Barros
14-Rivaldo 
15-Neinha
16-Aldair
17-Camila Ribeiro Coelho
18-Nailson, irmão de Paulo Barros
19-Antonio Pereira de Sousa
20-Gostavo Alberto Sousa Lima
21-Francisco Ivanildo de Sousa Silva
22-Flávio Neguinho
23-Edinildo Alves da Silva
24-Edinando Silva dos Santos
25-Enoche Pires de Sousa Neto
26-Carlos Alexandre Rodrigues Oliveira
27-Cleberson, ou Clebinho

Atualizada às 12h57
O juiz da 7ª Vara Criminal, Almir Abib Tajra, informou à TV Cidade Verde que o poderio financeiro da quadrilha desbaratada nesta sexta-feira (10) pela Polícia Federal, durante a operação Pioneiros, era grande. Calcula-se que o grupo movimentou pelo menos R$ 2 milhões em 2012. 

A Justiça determinou o sequestro de 25 imóveis do suspeito de ser o cabeça do bando, João Alves, vulgo Velho Zeza, que estavam registrados em nomes de terceiros. Os imóveis, avaliados em R$ 2,8 milhões, estavam espalhados pelas cidades de Uberlândia (MG), Caldas Novas (GO), São Luís (MA), Imperatriz (MA) e Teresina (PI). 


O braço armado da quadrilha é suspeito de uma série de homicídios desencadeados após a morte de Raimundo Nonato, filho do Velho Zeza, em agosto do ano passado. Este foi assassinado após deixar a filha na escola. 

Cheio de marca de balas, o portão do quartel general da quadrilha, uma espécie de Mansão do Crime, é a prova da quantidade de inimigos que tinha João Alves. O portão fora alvejado em dezembro do ano passado e os tiros foram disparado por rivais do bairro Mafrense. 

"A Polícia Federal preparou  uma investigação e informou comprovando com áudios e se chegou a conclusão de que caberia a prisão de João Alves e outras pessoas envolvidas nos crimes. Também concedemos as prisões temporárias de pessoas para serem investigdas. Essa mansão era o quartel geral do Velho Zeza. Toda essa quadrilha fomentava o tráfico e por conta disso foi autorizado o bloqueio e sequestro de bens. Não há nada no nome dele (o Velho Zeza). Mas ele tem vários laranjas. Temos escuta e farta prova pericial que fizeram esse juiz autorizar os mandados. João Alves era um dos cabeças do tráfico em Teresina e a movimentação dele era com outras de Minas Gerais e do sul do país. Daqui ele distribuía para Teresina, Altos e outras cidades", disse o juiz.
 

Atualizada às 12h

A Polícia Federal confirmou, em coletiva de imprensa, que existem uma espécie de "milícias" atuando em Teresina associadas ao tráfico de drogas. O delegado Carlos Alberto Ferreira, chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes do Piauí, disse que dentro do tráfico há bandidos com armas de alto poder de destruição e proibidas, que não vendem e nem distribuem drogas,  e são voltados para segurança e executar desafetos da quadrilha. 

Em Teresina foram presas 13 pessoas, sendo cinco mulheres e oito homens. Ele afirmou que presos garantiram que não vão parar a disputa por tráfico até que o último seja morto. Os 28 mandados foram cumpridos em Teresina, Minas Gerais e Mato Grosso. A operação foi chamada de Pioneiros, porque foi direcionada para prender traficantes históricos que atuam mais de 20 anos. 

Fotos: Evelin Santos/Cidadeverde.com

Foram apreendidas 11 armas, sendo uma submetralhadora Taurus 9mm, de uso exclusivo das Forças Armadas, além de quatro revolveres e pistolas. A PF bloqueou 64 contas bancárias, totalizando mais de R$ 2 milhões. 

Coletes balísticos da polícia também foram encontrados com a quadrilha. 

Sobre a mansão, o delegado Carlos Alberto informou que a casa era usada como quartel general dos traficantes e local de distribuição da droga. Foi encontrada uma parede dupla, onde havia um grande aparato de segurança. 


Velho Zeza 

O delegado da Polícia Federal, Carlos Alberto Ferreira,  informou que foi preso um dos maiores líderes do tráfico de drogas do Piauí, João Alves, conhecido como Velho Zeza, 68 anos, “que atuava há mais de 20 anos com tráfico de drogas em Teresina e outras regiões do Estado”. disse. 



Velho Zeza foi preso na região do Portal da Alegria, zona Sul de Teresina, durante Operação Pioneiros deflagrada nesta sexta(10) pela Policia Federal, em Teresina, Altos Piripiri e mais três estados: Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás no combate ao tráfico de drogas. 

Foto:Yala Sena/Cidadeverde.com

A investigação identificou os fornecedores de drogas no estado de Minas Gerais e Mato Grosso onde estão sendo cumpridos mandados de prisão e busca. No Piauí estão sendo presas as lideranças, responsáveis pela distribuição e financiadores do tráfico, perfazendo um total de 28 (vinte oito) mandados de prisão, e 20 (vinte) mandados de busca e apreensão, cumpridos simultaneamente por um efetivo de aproximadamente 90 (noventa) Policiais Federais empregados.

Matérias relacionadas:



Flash de Yala Sena 
Redação Caroline Oliveira
Imprimir