Cidadeverde.com
Política

Santa Maria da Codipi tem garantia de novo cemitério

Imprimir
Convocado pela Câmara Municipal de Teresina, o superintendente da SDU Centro/Norte, João Pádua, compareceu nesta quinta (16), ao plenário da Casa para ser questionado pelos parlamentares sobre os projetos em andamento e sobre o que estaria sendo planejado na região norte da capital. João Pádua confirmou o andamento de obras importantes, como a duplicação da Avenida Poti e a construção do cemitério da Santa Maria da Codipi.

Antes de responder aos questionamentos, o superintendente ouviu a reclamação do presidente da Câmara, Rodrigo Martins (PSB), sobre sua ausência nas audiências públicas, principalmente na que tratou do projeto de emancipação da Grande Santa Maria.

Ascom/CMT

"Sabemos que é humanamente impossível administrar uma região tão grande como é a região norte e por isso a presença de Vossa Senhoria ou de um representante do órgão era importante nessa audiência", reclamou em tom sério.

Os parlamentares focaram os questionamentos na Grande Santa Maria, de onde partem as principais reclamações da população. 

João Pádua garantiu que devem ser iniciadas em breve a reforma da Rua Climatizada. A obra já está licitada e custará R$ 46 mil. Também já está licitada a duplicação da Avenida Poti, que terá 6 km de extensão e custará R$ 12 milhões. A obra deve começar em junho.

Foi autorizada pela prefeitura a construção do cemitério da Santa Maria, na região da Gamboa. O cemitério terá 10 hectares e uma empresa já foi licitada na administração passada para aterrar uma área de alagamento no terreno. "Isso vai possibilitar que mais área seja aproveitada para a construção de túmulos", explica.

Serão destinados também R$ 2,5 milhões para a construção de calçamento para o Parque Brasil II. A licitação já foi autorizada. E no Parque Brasil I também será feito calçamento, com obra orçada em R$ 900 mil. No Parque Brasil III, o calçamento deverá custar R$ 1,5 milhões, mas o projeto ainda está em fase de análise pela prefeitura.

Entre os projetos que ainda serão feitos está a ligação asfáltica da rua Amadeu Campos até a avenida Sérgio Mota; canteiro central da avenida Sérgio Mota; ligação de uma das principais vias do Jacinta Andrade a avenida Josué de Moura Santos, que vai possibilitar que as pessoas possam ter mais alternativas de ônibus; duplicação da avenida Josué de Moura Santos até a ponte do Mocambinho. A obra custará R$ 6 milhões e falta a aprovação da Caixa Econômica Federal.

Leilane Nunes

Imprimir