Cidadeverde.com
Últimas

Criança de 9 anos é internada na UTI após agressão de colegas na escola

Imprimir
O menino Luís Felipe Soares, 9 anos, está internado na UTI do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com traumatismo craniano e os pais denunciam que o problema foi provocado por agressões dentro da sala de aula. Segundo eles, a escola foi negligente porque demorou a prestar socorro, o que agravou a situação.

Imagem feita através de celular, pela mãe do menino

O pai de Luís, Arinaldo Gomes, contou no Jornal do Piauí que a criança foi agredida ao entrar na sala de aula, na segunda-feira da semana passada (4). "Um menino colocou o pé e o Luís caiu. Depois outro estudante subiu em cima dele e começou a bater", contou o servente de pedreiro, destacando que em momento algum a família foi informada sobre o fato.

Fotos: Raoni Barbosa / Revista Cidade Verde

A mãe da criança, Lucilene Soares, acrescentou que já registrou Boletim de Ocorrência contra a escola, que é de responsabilidade do município e está localizada no bairro Porto Alegre, zona Sul de Teresina. "Mãe nenhuma deveria passar por isso", declarou emocionada.


Arinaldo contou ainda que um dia após as agressões o menino passou a ficar estranho. "Demos entrada no hospital, mas o médico disse que não tinha nada e ele foi liberado. Quarta-feira ele estava confuso. Na quinta nós o levamos para o hospital novamente. Horas depois ele foi transferido do Parque Piauí para o HUT. Lá fomos informados que o estado era grave e que ele passaria imediatamente por cirurgia", lembrou.

A mãe e a tia do menino internado no HUT

A TV Cidade Verde foi até a escola tentar falar com a diretora, mas ela não estava presente. Já o diretor adjunto, Francisco Wilson, garantiu que a escola tomou todas as providências cabíveis no dia da agressão. "Colocamos gelo na lesão e deixamos o aluno em observação. Ele estava aparentemente bem para assistir aula. Estava normal", explicou.

Imagem feita através de celular, pela mãe do menino

A coordenadora pedagógica, Ana Keila, esclareceu que na quinta-feira (dia em que o menino passou mal) ela tentou contato com a família, mas não obteve sucesso. "Aqui nós não usamos o telefone fixo para ligar para celular. Eu fui atrás de um celular da mesma operadora para poder ligar e quando eu voltei a mãe dele já estava na escola", disse.


De acordo com o pai, Luís foi encontrado pela mãe deitado em uma carteira, passando mal. "Hoje ele está aí nessa situação. Está no balão de oxigênio, se alimenta por sonda e está com um lado paralítico. Não fala, não anda... Não é fácil vê-lo nessa situação", declarou o servente de pedreiro.

A família afirma que não tem condições de arcar com as despesas do filho e pede ajuda. Para informações de como ajudar, entrar em contato através do número (86) 9501-6206.

Jordana Cury

Imprimir