Cidadeverde.com
Geral

Greco afirma que soldado era líder do bando de assaltantes na capital

Imprimir
Atualizada às 13h20

Durante entrevista coletiva acerca da Operação União, o delegado Carlos César Camelo, do Greco, explicitou como agia a quadrilha suspeita de ser responsável por vários assaltos e arrombamentos em Teresina. Segundo o delegado, o assalto à granja União, ocorrido no dia 25/10, no bairro Piçarra, teria rendido R$ 3 milhões ao bando. O soldado Francisco José Wellington Silva Sousa seria o líder do bando em Teresina. No momento da prisão, segundo o coordenador do Greco, o soldado tinha no pescoço um colar de ouro branco e amarelo, uma pulseira e um relógio de ouro que, juntos, custam cerca de R$ 30 mil, enquanto o salário do soldado é R$ 2 mil em média.

O monitoramento dos envolvidos começou há mais de um mês. Há registros de atuação dessa quadrilha desde janeiro deste ano. 

Evelin Santos / Cidadeverde.com
Francisco José Wellington Silva Sousa, o soldado Wellington

A quadrilha, ainda de acordo com o delegado, é responsável ainda pelo arrombamento à agência do Banco do Brasil também localizada no bairro Piçarra. Nesta agência, na véspera do crime, o proprietário da granja União teria efetuado um depósito de R$ 1 milhão.

Aluísio Rodrigues da Costa Ramos

Além desses estabelecimentos, o bando teria praticado assaltos à casa de uma vendedora de joias no bairro Matinha, a um mercadinho no bairro Porto Alegre e duas tentativas de assaltos a um caixa eletrônico dentro do Comercial Carvalho do bairro Parque Piauí e à granja Coave.

Delegado Carlos César Camelo

O soldado José Wellington, preso quando estava de serviço na penitenciária Major César, seria o responsável pelo contato com os integrantes do Pará e com o outro soldado, o Alencar, que seria lotado na Cavalaria. Esse soldado seria o fornecedor de rádios da Polícia Militar para que a quadrilha monitorasse a movimentação da polícia.

 
Reginaldo Teixeira Alencar, soldado Alencar

"No Greco fazemos um trabalho de acompanhamento de quadrilhas. Há um mês conseguimos, junto com juiz Almir Abib Tajra, da 7ª Vara Criminal, numa investigação de tráfico e o principal investigado era o soldado Wellington. Tanto que na casa dele foi encontrada grande quantidade de cocaína", explica o delegado Carlos César. 

Jairo William Ribeiro dos Santos

A suspeita é de que o bando realizaria uma outra ação ainda essa semana. A polícia conseguiu informações, através de escutas telefônicas, de que os integrantes estariam fazendo um levantamento em um estabelecimento não identificado pelo delegado. 


"Ontem teve uma conversa interceptada de integrantes do Pará e eles estavam fazendo levantamento de uma empresa que tinha dois vigilantes a partir das 22h, eles esperariam o supervisor de segurança passar no local para depois agir", esclarece.

Delegado Menandro Pedro, coordenador do Greco

As prisões ocorreram nos bairros São João, Dirceu Arcoverde, Promorar e Mocambinho. 

A polícia apresentou uma escada de corda, botijão de gás, maçarico e outras ferramentas que eram utilizadas nos arrombamentos. 


Todos os presos serão encaminhados à Casa de Custódia, exceto as mulheres que serão levadas para a Penitenciária Feminina.

Sérgio Santos, paraense

Ainda há policiais em diligências para darem cumprimento a outros três mandados de prisão.

O dinheiro proveniente dos assaltos não foram recuperados. Segundo o delegado Menandro Pedro, coordenador do Greco, será feito um levantamento nas contas bancárias dos integrantes para se ter uma ideia da movimentação financeira da quadrilha.

Coronel Alberto Menezes, comandante do policiamento da capital, e coronel Ricardo Lima, corregedor adjunto da PM

Triângulo amoroso

De acordo com o delegado Tales Gomes, as duas mulheres presas tinham relacionamento com o soldado José Wellington. A função delas na quadrilha era lavar o dinheiro conseguido nos assaltos. 

Naira, namorada do soldado Wellington

Na casa de Maria de Fátima, uma das namoradas do soldado, a polícia descobriu que ela mantinha um estilo de vida incompatível com a renda. Com ela foram apreendidos um veículo L 200, um revólver Magnum 357, além de uma quantidade significativa de ouro.

Maria de Fátima, namorada do soldado Wellington

Ainda de acordo com o delegado, ambas sabiam do relacionamento uma da outra com Wellington. "Inclusive, nós descobrimos no celular da Fátima que ela enviava mensagens de texto para Naiara mostrando que tinha mais dinheiro. Enviava fotos", diz o delegado Tales.

Ampliada às 14h27

Matérias relacionadas

Leilane Nunes (da Redação)
Rayldo Pereira (flash do local)
Imprimir