Cidadeverde.com
Geral

Polícia detém dois jovens durante protesto no tour da taça no Piauí

Imprimir
Atualizada às 19h13
Dois jovens foram detidos no início da noite desta quarta-feira (21) durante protesto em frente ao parque Potycabana, zona Leste de Teresina (PI), onde ocorre a visita a taça da Copa do Mundo. 

Fotos: Raoni Barbosa/Revista Cidade Verde

De acordo com o coronel Alberto Menezes, comandante de policiamento da capital, os dois foram detidos acusados de agredir um policial que acompanhava a manifestação. Eles foram levados para a Central de Flagrantes. Uma mochila também foi apreendida. 

O protesto não atrapalhou as visitas populares, segundo a organização do evento. Até 17h30, cerca de 8,5 mil pessoas tinham visto a taça. Até 20h, a estimativa era de 12 a 13 mil. 

O pentacampeão mundial Rivaldo ficou na Potycabana até 13h. Ele segue para Natal (RN) e Recife (PE), duas próximas paradas do troféu. 

Sem roupa
Mais cedo, antes do protesto na avenida, duas adolescentes conseguiram entrar e protestar na área de visita do troféu. O Cidadeverde.com apurou que as jovens levantaram suas blusas e foram detidas.

Uma amiga das jovens confirmou ao Cidadeverde.com que as adolescentes escreveram na barriga a frase "Não vai ter Copa" e gritaram "Eu quero dinheiro para a saúde e educação". Elas teria conseguido fotografar o ato, mas os telefones celulares teriam sido apreendidos e as imagens deletadas.

Atualizada às 18h21
Manifestantes vestidos de preto ocuparam a avenida Raul Lopes nesta quarta-feira (21) para protestar durante a visita da taça da Copa do Mundo a Teresina (PI). 

A pista ao lado do shopping Teresina ficou com trânsito bloqueado pelos manifestantes. Policiais tentaram impedir que o grupo ocupasse a outra faixa da avenida.


O coronel Alberto Menezes, comandante de policiamento da capital, monitora a ação dos manifestantes no local. Segundo ele, jovens chegaram a pegar pedras, mas não foi iniciado confronto. "Nosso medo é que eles jogassem pedras dentro do local de visitação e pudesse ferir alguém, principalmente crianças".

O efetivo de policiais é maior. A situação é de tranquilidade, apesar do trânsito fechado em uma das vias.

Trânsito bloqueado em uma das faixas da avenida Raul Lopes

Mobilização
O grupo de manifestantes se aglomerou em frente ao parque Potycabana, onde desde 9h da manhã acontece a visitação ao troféu do mundial de futebol. 

A manifestação começou por volta de 16h, quando cerca de 40 jovens se reuniram na praça do Fripisa, Centro da capital. Eles seguiram pela avenida Frei Serafim, fechando o trânsito, até chegarem na Potycabana.

O coronel Jaime Oliveira, da Polícia Militar, informou que o serviço de inteligência da coorporação já estava de sobreaviso e a tropa de choque das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) foi acionada. 


Argumentos
Erick Wesley Nascimento, 17 anos, um dos estudantes que participa do protesto, defendeu que o troféu da Copa seja derretido. "Se fosse derretido, seria construída uma escola de boa estrutura". 

O estudante afirma que não pertence a movimentos anarquistas e a mobilização foi programada pela internet, para defender mais educação e saúde no Brasil. 

Lara Raquel, 18 anos, criticou a atuação da polícia e disse que o movimento é pacífico. "Eles não dão R$ 10 para educação".

Yala Sena (flash do local)
Lucas Marreiros (especial para o Cidadeverde.com)
Fábio Lima (da Redação)
Imprimir