Cidadeverde.com
Geral

Alunos iniciam ato na internet para que escola de Teatro seja mantida

Imprimir
  • IMG_7990.jpg Wilson Filho
  • IMG_7989.jpg Wilson Filho
  • IMG_7987.jpg Wilson Filho
  • IMG_7985.jpg Wilson Filho
  • IMG_7983.jpg Wilson Filho
  • IMG_7982.jpg Wilson Filho
  • IMG_7981.jpg Wilson Filho
  • IMG_7980.jpg Wilson Filho
  • IMG_7978.jpg Wilson Filho
  • IMG_7977.jpg Wilson Filho
  • IMG_7976.jpg Wilson Filho
  • IMG_7973.jpg Wilson Filho
  • IMG_7971.jpg Wilson Filho
  • IMG_7970.jpg Wilson Filho
  • IMG_7969.jpg Wilson Filho
  • IMG_7968.jpg Wilson Filho

Alunos, ex-alunos e artistas do Piauí iniciaram um movimento nas redes sociais pedindo a preservação da escola de Teatro Gomes Campos, no Centro de Teresina. A escola, há 6 meses em reforma, pode se transformar em uma creche.

“A escola existe há 8 anos e fomos pego de surpresa com a informação da Seduc. Atualmente, são cerca de 60 alunos que estavam matriculados e mais 40 para darem entrada no próximo semestre”, explica o diretor de teatro e fundador da escola, Aci Campelo.

O prazo legal prevê o fim das reformas até o mês de outubro. As obras são de adequação às necessidades dos alunos e servidores para que o trabalho possa prosseguir com segurança. Hoje, materiais estão amontoados em salas ou sem proteção, em áreas livres da escola.

“O que surpreende é que eles [Seduc] não respeitam nem o corpo técnico da escola. Estão fazendo reforma e disseram que lá pode ser uma creche. Mas para que isso aconteça tem que destruir todo o prédio”, analisa o diretor de teatro.

Prejuízos
Além de prejudicar a escola, transformar o espaço em creche acabará com as atividades da escola técnica de dança que funciona em anexo a Gomes campos. As aulas já foram interrompidas e alunos se queixam. 

“Sem concluir as atividades não consigo retirar o registro profissional para trabalhar fora do Piauí. Assim, não estamos conseguindo sair do Estado”, conta Fran filho que já exerce a função de ator há 10 anos.

A reforma está orçada em R$ 467 mil.

Resposta da Seduc
O secretário Estadual de Educação, Alano Dourado, revela que uma saída para o problema já está sendo estudada. “Uma das opções é colocar a creche na escola Joel Mendes, mas lá é inviável por conta da falta de estrutura. Ainda estão avaliando e os alunos da escola Gomes Campos podem até ser transferidos. Eles não vão ser prejudicados”, disse.

Movimento
Artistas, alunos e ex-alunos criaram movimento na internet pela preservação da escola. As hashtags #sougomescampos e #nãopodeacabar estão sendo divulgados nas redes sociais e na próxima segunda-feira (08) será promovido um ato na frente da escola.

 

Lívio Galeno
[email protected]

Imprimir