Cidadeverde.com
Geral

Advogado e mais 2 são presos acusados de furtarem processos dentro do TJ/PI

Imprimir

A Polícia Civil do Piauí divulgou vídeo no início da noite desta quarta-feira (19)  com imagens do ex-funcionário do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ/PI) pagando propina para prestadora de serviço da Corregedoria em troca de um processo. Eles foram presos por crime de corrupção ativa e associação criminosa. 

A polícia informou que foi a própria prestadora que denunciou o crime. As imagens mostram a mulher com um saco de lixo na mão e o ex-servidor do TJ/PI pagando a quantia de R$ 500 em troca de um processo administrativo contra um magistrado. Ela retira o processo de dentro do saco e entrega ao homem, que usa uma pasta preta para cobrir a capa do processo. 

O delegado Menandro Pedro, da Greco, também divulgou nota informando sobre o caso. Ele conta que a Corregedoria recebeu a denúncia de que a funcionária da limpeza estaria sendo cooptada para retirar um processo administrativo contra um magistrado. Assim foi armado o flgrante, onde a entrega do processo foi filmada e prisão foi feita quando um dos integrantes do grupo já estava em posse do processo. Os papeis foram encontrados dentro de um dos carros utilizados por eles. 

Todos foram autuados em flagrante. A Greco deve conceder entrevista coletiva nesta quinta-feira (20), às 10h. 

Assista ao vídeo: 

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) secção Piauí, divulgou nota à imprensa sobre a prisão do advogado acusado de roubar processos da Corregedoria Geral de Justiça. A Ordem determinou a instauração de um procedimento ético-disciplinar para apurar os fatos. 

O texto diz: 

Nota de Esclarecimento

Sobre a prisão de advogado ocorrida nesta quarta-feira (19), sob a acusação de furto de processos do Tribunal de Justiça do Piauí, a Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, informa que, tão logo acionada, a Comissão de Defesa das Prerrogativas do Advogado acompanhou a prisão do mesmo, garantido o pleno exercício de suas prerrogativas profissionais. Comunica, ainda, que foi determinada a instauração de procedimento ético-disciplinar para apuração dos fatos pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-PI.

Atualizada às 17h44

Um advogado e mais duas pessoas foram presas na tarde desta quarta-feira (19) acusados de roubarem processos da Corregedoria do Tribunal de Justiça. Os três prestam depoimentos na sede do Grupo de Repressão ao Crime Organizado.

A Greco foi acionada ontem pela própria Corregedoria, através de juízes auxiliares, que tomaram conhecimento da movimentação do grupo.

Segundo o delegado Carlos César Camelo, os acusados foram presos em flagrante dentro da Corregedoria. Um deles é advogado e será recolhido ao Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, onde permanecerá preso em cela especial.

O segundo preso trata-se de um bacharel em direito, sem registro na Ordem dos Advogados do Brasil. O terceiro é um ex-funcionário do Tribunal de Justiça. Eles serão encaminhados para uma delegacia.

O presidente do Greco, delegado Menandro Pedro, afirmou que não se pronunciará hoje sobre as prisões. Porém, nesta quinta-feira (20), reunirá a imprensa para esclarecer.

A Corregedoria Geral de Justiça vai companhar a apuração da polícia e, se necessário, tomar medidas administrativas cabíveis. 

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado efetuou, na tarde desta quarta (19), a prisão de três pessoas acusadas de subtrair processos de dentro da Corregedoria do Tribunal de Justiça do Piauí. Um dos acusados é um advogado. 

A informação foi confirmada pelo delegado Carlos César Camelo. Segundo o delegado, os acusados estão prestando depoimento e o advogado deverá ficar custodeado em uma cela especial no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar. 

O segundo preso estava acompanhando o advogado no momento do flagrante e o terceiro seria a pessoa responsável por retirar o processo de dentro da Corregedoria.

Carlos César Camelo preferiu não dar detalhes e informou que a Grego emitirá uma nota explicando a operação.

Leilane Nunes e Lucas Marreiros (Especial para o Cidadeverde.com)
[email protected]

Imprimir