Cidadeverde.com
Geral

Universitário diz ter sido expulso da Potycabana por usar roupa com estampa de folha da maconha

Imprimir

O jovem Josivan Nascimento, estudante da Universidade Federal do Piauí (Ufpi), disse ter sido expulso do Parque Potycabana, na zona Leste de Teresina, na noite de ontem (4). Segundo ele, o motivo foi a estampa da camiseta que vestia e que representava folhas da planta da maconha. Ele considerou a ação dos guardas "ditatorial, invasiva e constrangedora". Segundo a diretoria de marketing do Parque, o rapaz apresentava comportamento "atípico". 


Camiseta que Josivan vestia quando foi abordado no Parque Potycabana

"Assim que eu entrei, fui de imediato abordado por um grupo de guardas, os quais disseram que eu não poderia adentrar no Parque com a camisa que eu estava, pois eu estaria fazendo apologia ao uso da maconha", declarou o rapaz. 

Ele destacou ainda que é a favor da legalização do consumo da droga, embora não seja usuário, e se disse extremamente constrangido pela situação, especialmente por entender que os guardas feriram seu direito de livre manifestação. Josivan contou que costuma ir ao Parque para jogar vôlei. 

"Eu os questionei quanto ao meu direito de ir e vir, assegurado pela constituição. E o meu direito constitucional de manifestação do pensamento? Me sugeriram bruscamente que caso eu não retirasse a camisa ou fosse embora eu seria conduzido a uma delegacia. Foi um enorme constrangimento, como se eu estivesse cometendo um crime!", destacou Josivan. 

Pedro Farias, diretor de marketing do Parque Potycabana, afirmou que o rapaz não foi expulso, mas "convidado a se retirar". De acordo com ele, o jovem já é conhecido dos guardas do Parque e nunca havia  causado problemas, mas que ontem apresentou um comportamento atípico. 

"Não sabemos se ele queria confrontar alguém lá, se havia combinado algo com alguém lá dentro, mas estava causando alguns transtornos, havia muitas crianças no local ontem, por isso os guardas agiram. Mas ele não foi expulso, inclusive colaborou quando pedimos que ele saísse. Não houve agressividade de nenhuma parte", informou. 

De acordo com o diretor, o uso da camiseta apenas chamou a atenção dos guardas, mas não foi a causa do pedido para que ele saísse do espaço. Segundo o rapaz, os guardas fizeram pedidos específicos para que ele retirasse a camiseta. 

 

Maria Romero
[email protected]
 

Imprimir