Cidadeverde.com
Geral

Ofensa à mãe de suspeito teria motivado duplo homicídio de adolescentes no CEM

Imprimir

A Secretaria da Assistência Social e Cidadania (SASC) divulgou nota de esclarecimento, na tarde deste domingo (20), lamentando a morte dos adolescentes Kelson Wendel Sousa Gomes e Júnior Faustino Gomes, ambos com 17 anos, no Centro Educacional Masculino. Na nota, a Sasc informou que ofensas das vítimas à mãe de um dos suspeitos teria motivado o duplo homicídio.  

Ainda de acordo com a nota, os menores suspeitos estariam guardando os materiais usados no crime dentro dos ralos dos banheiros dos alojamentos. Os adolescentes foram mortos com diversas perfurações de pedaços de ferro retirados da própria estrutura do Centro. 

Kelson e Júnior estavam em Teresina há cerca de um mês. Os dois foram transferidos para a capital após passarem um período internados no Complexo de Defesa da Cidadania de Parnaíba.

Em entrevista, a mãe de um dos jovens se mostrou completamente indiganada com a transferência do filho, que era de Parnaíba e havia chegado a Teresina há cerca de um mês.

"Estou muito revoltada. Em Parnaíba, ele estava seguro e perto da família. Transferiram ele para cá só para morrer", comentou Elen Kézia. 

Os menores mortos cumpriam pena por homicídio e os três suspeitos, que assumiram a autoria do crime, por latrocínio.

Os adolescentes foram mortos por volta das 20h deste sábado (19) na ala considerada a mais tranquila do CEM.

Leia na íntegra a nota de esclarecimento:

"A Secretaria da Assistência Social e Cidadania (SASC) lamenta a morte dos menores Kelson Wendel Sousa Gomes, 17 anos e Júnior Faustino Gomes, 17, ocorridas por volta das 20h30 deste sábado (19). Eles cumpriam medidas socioeducativas por homicídio e haviam sido transferidos do Complexo de Defesa da Cidadania de Parnaíba para o Centro Educacional Masculino, após determinação judicial, já que a unidade de Parnaíba funciona apenas como porta de entrada ao Sistema Socioeducativo.

O crime foi cometido pelos menores de iniciais M.S.S, 17 anos; D.R.C, 15 e M.S, 17, que também cumprem medidas socioeducativas por atos infracionais de latrocínio. De acordo com as primeiras apurações, a motivação teria sido um desentendimento entre os acusados e vítimas na manhã deste sábado, 19, durante o horário de visitas. Os menores vítimas teriam desrespeitando a mãe de um dos acusados do crime. 

Os sócios educadores e os outros internos ficaram surpresos com a violência, já que não havia acontecido nada de grave nos últimos meses em toda Ala B.

Para a execução dos assassinatos, os menores usaram ferros retirados da própria estrutura do espaço e que teriam sido escondidos por eles dentro dos ralos dos banheiros dos alojamentos.  As vítimas, que estavam nos alojamentos 1 e 4, da Ala B, foram mortas simultaneamente.

Logo depois do crime, o diretor de unidades da SASC, o juiz da infância e da juventude, a perícia técnica e policiais da delegacia de homicídios estiveram no local, onde rapidamente foram tomadas todas as medidas de segurança e iniciado um trabalho de apuração dos fatos e apaziguamento.

Após o ocorrido, os três menores que assumiram os crimes foram levados para a Central de Flagrantes e, em seguida, ao IML para fazer exame de corpo e delito. Após os procedimentos, eles foram conduzidos ao Complexo de Defesa da Cidadania, em cumprimento de Medida Cautelar e por medida de segurança. 
 
A SASC informa, também, que está prestando a devida assistência às famílias dos menores vítimas e adotando as providências necessárias para liberação e traslado dos corpos, que serão levados para o município de Parnaíba, cidade de natal de ambos.

A secretaria frisa, ainda, que todas as medidas necessárias exigidas pela justiça para melhorar o CEM estão sendo tomadas, como a aquisição e distribuição de colchões para todos adolescentes, a reativação das atividades de lazer e o início de cursos profissionalizantes."

 

Maria Romero
[email protected]

Imprimir