Cidadeverde.com
Últimas

Após mudança de gestão, Hospital de Picos aumentou atendimento em 60%

Imprimir

A média do Hospital Regional Justino Luz, de Picos, até o ano passado era de 5 mil atendimentos de urgência mensais. De novembro de 2015 a janeiro deste ano, esse número subiu para 8 mil atendimentos, sob a gestão do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), organização social sem fins lucrativos que assumiu a administração da unidade de saúde por meio de contrato de parceria com o Governo do Estado.

"Esse dado é ainda mais notório quando comparamos à meta estabelecida em contrato, que era de 2.400 atendimentos apenas no primeiro mês, tendo em vista que para esse período de transição foi estabelecida uma meta gradativa. Temos que lembrar ainda a forte resistência que a organização enfrentou e ainda enfrenta e as questões judiciais que acabaram desacelerando o andamento dos trabalhos", afirma o secretário estadual de Governo, Merlong Solano.

Os dados foram repassados ao secretário Merlong Solano, nesta segunda-feira (15), em visita ao Hospital Regional, com o objetivo de avaliar o modelo de gestão adotado a partir da assinatura de contrato de parceria entre o Governo do Estado e o IGH. O evento contou com a participação de representantes do Conselho Municipal de Saúde e do Sindicato dos Enfermeiros, além do prefeito de Picos, Walmir Lima, e dos secretários municipais José Antônio Batista, Cecília Maria Neri e José Venâncio.

"Um dos principais problemas do modelo anterior era a assiduidade de alguns servidores. Muitas vezes, as escalas estavam completas no papel, mas na prática a população sofria com a falta de especialistas na unidade. Fomos informados que o Hospital Justino Luz agora possui atendimento 24 horas, com ortopedista, pediatra e anestesista em tempo integral. Ainda é preciso fazer muito, mas estou otimista de que nos próximos meses teremos indicadores ainda melhores", frisa Merlong Solano.

Rodoviária

Outro local visitado pelo secretário foi o Terminal Rodoviário Zuza Baldoíno, por onde passam 600 pessoas por dia em período de maior movimento. Desde dezembro, a rodoviária está sendo administrada pela empresa Sinart, sob contrato de concessão com o Governo do Estado.

Dentre as melhorias feitas na rodoviária está a instalação de projetores de luz e troca das lâmpadas, contratação de funcionários, recuperação das vias de acesso para os ônibus, construção de tubulação paralela para resolver provisoriamente o problema de esgotamento, troca de todos os vasos sanitários, descargas e pias dos banheiros.

"Aqui era muito escuro à noite. Juntava muito malandro. Depois que clareou, eles foram embora", comemora Milton Clementino dos Santos, que trabalha no terminal há mais de 18 anos. Para Edna Campos, que trabalha em uma das lanchonetes, o melhor investimento foi nos banheiros. "O fedor chegava até aqui na lanchonete. Melhorou muito", destaca.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir