Cidadeverde.com
Geral

Posição da FGV será decisiva para dar validade ao concurso público do TJ/PI

Imprimir

A validação do concurso público do Tribunal de Justiça do Piauí passará por uma decisão da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que é a organizadora do certame. Ontem, o Grego (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) concluiu a investigação e indiciou 21 pessoas por suposta fraude no concurso.

O presidente eleito do Tribunal de Justiça do Piauí, o desembargador Erivan Lopes garantiu: “Se todos os vícios forem extirpados, eu homologaria na hora o concurso”. 

Ele, porém, ressaltou que não teve acesso ao relatório da Polícia Civil e por isso não tinha posição definida. O desembargador garantiu ainda que se o inquérito apontar que a tentativa de fraude não compromete o restante do concurso, ele homologaria o certame.

Erivan Lopes irá tomar posse na presidência do TJ somente no início do junho, até lá, o tribunal terá anunciado uma posição.

O relatório da Polícia Civil foi encaminhado a Fundação Getúlio Vargas que irá dar um parecer sobre o concurso.

O desembargador Raimundo Eufrásio, presidente do Tribunal, irá anunciar uma decisão após a semana santa. 

Cerca de 42 mil candidatos, inscritos no certame, aguardam uma posição sobre o concurso.

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir