Cidadeverde.com
Esporte

Brasil termina sem medalhas na ginástica artística

Imprimir
Em um dia especial para a ginástica do Brasil na Olimpíada de Pequim, os atletas passaram de esperanças a decepções e o país não conseguiu medalhas. Diego Hypolito foi o primeiro entre os brasileiros a se apresentar, no solo, e também a maior decepção. Após cair no último exercício, Diego ficou apenas com o sexto lugar. Em seguida, Jade Barbosa disputou a final no salto e obteve o sétimo lugar. Daiane entrou em cena na última prova, o solo, mas também não esteve no seu melhor dia e amargou a sexta posição.



O fato de Diego estar entre os favoritos criou grandes expectativas até mesmo no atleta, que desabou no choro após a prova ao falar sobre seu fracasso. Ao chegar na final, no entanto, Diego obteve a melhor posição de um ginasta brasileiro em Jogos Olímpicos, fato que entre as meninas não ocorreu. Nada que consolasse Diego:

- Vim para a Olimpíada com o objetivo de conquistar uma medalha, na minha melhor fase do ano. Não acreditei quando caí. Eu queria a medalha mais que qualquer um. Peço desculpas ao povo brasileiro que acreditou em mim, mas desta vez não deu.

Apesar de a emotiva Jade Barbosa ter optado por excercícios menos difíceis no salto, ela cometeu pequenas falhas que a tiraram da luta por medalhas. No entanto, a ginasta saiu satisfeita das finais.

- Meu objetivo na Olimpíada de Pequim era classificar para a final de um aparelho individual. Poderia ter ido melhor no salto sobre a mesa, mas estou contente com a classificação - comentou.

A última esperança de medalha estava em Daiane dos Santos, que, no entanto, pisou fora da área demarcada para os exercícios e ficou na sexta posição no aparelho em que foi campeã mundial nem 2003.

Tags:
Imprimir