Cidadeverde.com
Economia

Piauí concentra 2% dos postos revendedores de combustíveis do país

Imprimir

 

Estudo de Logística de Energia, divulgado nesta quinta-feira (23) pelo IBGE, aponta que 2% da quantidade de postos revendedores de combustíveis líquidos no país estão no Piauí. O estado tem 827 postos. São Paulo é onde há maior concentração - 8.888 postos, que corresponde a 22% do total.

O estudo lembra que tem havido estímulo ao consumo de fontes renováveis: os principais biocombustíveis são o etanol (cana-de-açúcar) e o biodiesel (óleo de soja, gordura animal e óleo de algodão). São Paulo (48,2%) é o estado com maior capacidade produtiva de etanol - 150.437 m³/dia, concentrada no interior do estado, que é a principal área de plantação de cana-de-açúcar do país. Goiás e Minas Gerais concentram, ainda, parte significativa da produção, ambos com mais de 10,0% de participação. Mato Grosso do Sul (8,3%), Paraná (6,1%), Mato Grosso (4,1%), Alagoas (2,8%), Paraíba (1,3%) e Espírito Santo (1,2%). A capacidade de produção de etanol no Piauí é de 504 m³/dia. 
        
A matriz de geração de energia elétrica brasileira, a geração do tipo hidráulica correspondeu a 63,2% do total da geração em 2014, totalizando 373.439 Gigawatts (GWh). Em todo território nacional, existem 367 Centrais Geradoras Hidrelétricas (até 3 Megawatts - MW), responsáveis por 0,2% da geração total, concentradas no norte e porção central do Rio Grande do Sul e oeste do estado de Santa Catarina, no leste e sudeste do estado de Minas Gerais.  Havia 459 Pequenas Centrais Hidrelétricas (entre 3 a 30 MW) em operação, perfazendo 4,9 % de potência, e 194 Usinas Hidrelétricas (mais de 30 MW), correspondendo a 94,9% da potência, concentradas nas regiões de integração eletroenergética Centro-Oeste/Sudeste e Sul.

A geração eólica cresceu aproximadamente 460%, de 2010 para 2014, saltando de 2.177 para 12.210 GWh anuais. Porém, a participação dessa fonte ainda é baixa, representando 2,1% no total de geração. Concentram-se majoritariamente no Nordeste, principalmente Rio Grande do Norte (31,3%), Ceará (23,4%) e no interior da Bahia (16,9%). O Piauí participa com 1,6% da geração eólica de energia elétrica. A geração fotovoltaica no país (produção de energia elétrica a partir da luz do sol) é apenas residual, participando com menos de 1,0% do total.


Da Redação
[email protected]

 

Imprimir