Cidadeverde.com
Geral

Diretor da Casa de Custódia pede afastamento após motim

Imprimir

O capitão Dênio Marinho pediu afastamento da direção da Casa de Custódia. A informação foi confirmada por Enemésio Júnior, diretor da unidade de administração penitenciária da Secretaria Estadual de Justiça do Piauí (Sejus). O nome do novo diretor ainda não foi anunciado oficialmente, mas será um policial militar da Força Nacional. 

"A saída dele não tem relação com o motim. O próprio Dênio Marinho pediu afastamento. Ele prestou serviços relevantes à Sejus e será aproveitado nos nosso quadros. O capitão tem conhecimento, uma gama muito grande de informações", disse Enemésio Júnior.

A saída do atual diretor ocorre após mais um motim de presos. A Sejus contabiliza, até o momento, a fuga de seis detentos, mas o número pode ser ainda maior. A rebelião ocorrida neste domingo (26) resultou ainda em um morto e dois feridos. 

Durante o motim- que teve início quando agentes penitenciários e PMs impediram a fuga de mais de 50 homens - os presos do pavilhão D arrancaram grades e queimaram colchões. Eles fugiram após pularem o muro. 

"Os danos causados foram diminutos. A fuga ocorreu em um dos três pavilhões onde ainda não foram colocadas chapas de ferro. Hoje tudo voltou à normalidade e ainda estamos fazendo a contagem para saber quem está foragido", disse Enemésio Júnior. 

Matérias relacionadas

Sejus confirma um morto e dois feridos em motim na Casa de Custódia

Presos queimam colchões e pelo menos 10 fogem em nova rebelião na Custódia

 


Graciane Sousa
[email protected]
Com informações Tiago Melo (TV Cidade Verde)

Imprimir