Cidadeverde.com
Geral

Atleta não recebe Troféu Carlos Said por causa da lei eleitoral

Imprimir
As eleições provocaram mudanças radicais na realização do Troféu Carlos Said 2008, o que motivou até protesto do homenageado. Por conta da legislação eleitoral, o cronograma tradicional foi descartado, e até um atleta agraciado com o prêmio deixou de receber o troféu para não ter problemas com o Tribunal Regional Eleitoral.

O coronel Edvaldo Marques, ex-comandante geral da Polícia Militar, foi indicado como destaque do tiro prático pela federação piauiense da modalidade, comumente praticada no Estado por militares. Ele foi ao auditório do Sebrae/PI, onde os prêmios foram entregues na noite desta terça-feira, mas foi embora sem receber o troféu. Edvaldo, segundo o apresentador do evento, teve medo de sofrer sanções por conta da eleição.
 
Foto: Fábio Lima/Cidadeverde.com

Quietinho: candidato a vereador, Renato Berger só assiste solenidade


Não foi só nisso que o troféu mudou em 2008. O locutor anunciou que o prefeito Sílvio Mendes e o vice Elmano Ferrer não poderiam estar presentes em função da legislação eleitoral. Um tradicional vídeo exibido todos os anos foi suprimido. O pequeno documentário, conforme anunciado, mostraria o que aconteceu no esporte em 2007. Nos últimos anos, no entanto, sempre foram projetadas imagens de ações da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer - Semel -, com forte presença de políticos hoje candidatos.

Um dos candidatos é Renato Berger, ex-secretário da Semel, que se licenciou para disputar vaga na Câmara. Quietinho, ele acompanhou tudo da platéia, longe do palco. Mas foi lembrado pelos presentes que discursaram.

Carlos Said, em seu discurso, reclamou. "O documentário é parte da minha vida", disse o cronista esportivo, que ameaçou fazer um protesto dizendo que poderia ser preso, que seus filhos o soltariam. Mas o pouco que chegou a lembrar qualquer coisa da gestão tucana foi a decoração em azul e amarelo na entrada do auditório.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com
Tags:
Imprimir