Cidadeverde.com
Esporte

Conmebol recua e mantém final de Libertadores em ida e volta por mais um ano

Imprimir

Um dos pontos mais polêmicos em toda a reformulação da Libertadores não vai mais acontecer. Ao menos não imediatamente. Depois do descontentamento de muitos, a Conmebol recuou e manteve a final da competição em dois jogos, ida e volta, ao menos por mais uma temporada.

O assunto veio à tona quando o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, em meio a todo o processo de reformulação do torneio, postou no Twitter que, analisando as estatísticas, viu que a ‘justiça esportiva' pedia que a decisão fosse em apenas uma partida - como é, por exemplo, na Uefa Champions League.

Imediatamente, porém, o assunto dividiu tanto o público quanto os cartolas dos clubes. Muitos citavam a logística e a falta de cultura local como pontos que complicariam a realização da final em um jogo único. Um dos exemplos dados foi a decisão deste ano entre Atlético Nacional-COL e Independiente del Valle-EQU e o seu possível atrativo em campo neutro.

O assunto foi a votação no encontro deste domingo, mas só nesta terça a Conmebol confirmou a definição da final em dois jogos. Mas a ideia da partida única não está descartada para o futuro. Pelo contrário. Mais estudos serão feitos para viabilizar a mudança.

"A ideia de uma final única é organizar uma grande festa para celebrar o futebol e fazer dele um elemento integrador da América do Sul. Do ponto de vista esportivo, um lugar único pré-definido tem o atrativo de oferecer um campo de jogo neutro para os finalistas. E conserva um elemento de surpresa porque sempre existe a possibilidade de uma equipe local chegar a final", disse o presidente da Conmebol em comunicado.

"Entretanto, isso requer um planejamento de primeiro nível para garantir excelência em termos logísticos, de infraestrutura, de segurança, de mobilidade e de organização. Também escutamos as preocupações dos torcedores e a Conmebol deve trabalhar para que haja alternativas de viagem e alojamentos que permitam que toda a paixão de uma final de Libertadores possa chegar a qualquer cidade", completou.


Fonte: msn

Imprimir