Cidadeverde.com
Últimas

HGV realiza a primeira cirurgia de retirada total do estômago por vídeo

Imprimir

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) realizou a primeira gastrectomia total por vídeolaparoscopia (retirada total do estômago) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A cirurgia foi realizada pelo cirurgião Carlos Renato com a participação dos residentes Vinicius Ferro e Luis Eduardo e do anestesista Armando Pinto.

A paciente, a professora de iniciais H. A.M, 44 anos, proveniente do município de Castelo do Piauí, relata que sempre soube que sofria com gastrite, mas como vivia muito ocupada com o trabalho e com a família nunca se preocupou em mudar sua rotina diária. Ela conta que se alimentava fora de hora e fazia apenas exames de rotina no seu município, ainda chegou a fazer três endoscopias o que, na época, constatou apenas uma gastrite. Depois que já estava com vários sintomas que algo não estava bem, procurou ajuda especializada. Nos exames, foi constatado que H.A.M precisava fazer uma gastrectomia total para retirada de vários tumores que comprometiam todo o estômago.

Segundo o cirurgião responsável pela realização do procedimento, Carlos Renato, “a opção pela gastrectomia total por vídeolaparoscopia foi devido ser minimamente invasiva e, atualmente, apresenta-se como solução para diminuir a incidência de complicações pós-cirúrgicas, assim como melhorar a qualidade da recuperação pós-operatória”, explica Carlos Renato.

A cirurgia que durou quatro horas e meia, foi um sucesso e H.A.M já está de alta. Ela explica emocionada que o trabalho no Cartório Eleitoral e como professora em vários municípios não deixava tempo para se cuidar, mas agora, pretende mudar sua rotina. “Sempre fui preocupada com tudo e com todos, mas quero viver com mais calma, voltar a dar aulas e continuar como florista”, profissão que escolheu agora.

O cirurgião Carlos Renato explica como foi realizado o procedimento, “foi feito uma anastomose (emenda) entre o esôfago e o intestino delgado (gastrectomia total). Após o término do procedimento foi colocado um dreno próximo a área em que foi feita a emenda e no território onde os gânglios foram retirados.

Ele acrescenta que esse tipo de cirurgia, pelo SUS, somente pode ser  realizada no HGV, devido ao grande incentivo da gestão tanto do HGV como da Secretaria da Saúde, com investimento em aquisição de equipamentos com tecnologia avançada que possibilitam a realização de procedimentos menos invasivos e com melhor qualidade e segurança ao paciente.

Da redação
[email protected] 

 

Imprimir