Cidadeverde.com
Geral

Reitora nega agressão, não recebe alunos de Parnaíba e libera verba

Imprimir
A reitora da Universidade Estadual do Piauí, Valéria Madeiro, enviou nota à imprensa, informando que o campus ?Professor Alexandre Alves de Oliveira?, da Universidade em Parnaíba, receberá R$ 125 mil para reforma completa do prédio onde funcionam os cursos de Odontologia e Enfermagem. A Reitoria também comentou as supostas agressões sofridas pelos estudantes, que estiveram durante todo o dia de ontem(09), protestando contra a falta de recursos no campus do litoral.
 
Foto: Yala Sena/Cidadeverde.com

Protesto dos estudantes na porta da Uespi

 
O projeto de reforma já está concluído e será encaminhado para processo de licitação por parte da Empresa de Gestão de Recursos do Estado do Piauí ? EMGERPI. Nesta reforma, o Biotério será melhorado, bem como será implantado espaço para receber a pré-clínica Odontológica, cujos equipamentos já foram adquiridos e entregues ao Campus de Parnaíba.
 
?Informamos que desconhecemos a informação de que houve agressão aos alunos por parte da equipe de segurança desta IES. Os seguranças são orientados a protegerem o patrimônio da Universidade. Todavia, os integrantes do movimento tentaram obstruir a entrada da comunidade e, também, dos servidores da UESPI aos seus locais de trabalho, o que teria gerado tumultos?, destaca a nota. 
 

Valéria Madeira, reitora da Uespi

 
Recursos investidos

Na compra de material permanente, a Universidade investiu mais R$ 35 mil, recursos de emenda parlamentar e, ainda, há processo em curso, de compra de acervo bibliográfico, além de investimento na compra de material de consumo, mais um investimento de R$ 8 mil.

Quanto ao corpo docente, desde que assumiu a Reitoria, a atual gestão da UESPI tem implantado uma política de efetivação de professores, de 152 em 2002, para os atuais 552, destes 103 estão afastados fazendo Doutorado e Mestrado, sendo três do curso de Odontologia. Além disso, a Universidade realizará, ainda em 2008, mais um concurso para professor permanente, com 124 vagas, que beneficiará os cursos que, hoje, têm menos de 50% do quadro efetivo.

Ainda para o campus de Parnaíba, a Universidade tem assegurado mais de R$ 800 mil, que serão utilizados para a melhoria dos cursos da Instituição naquele campus. Os recursos são do Orçamento Geral da União de 2007 juntamente com o Governo do Estado.

Reconhecimento do curso

Reconhecido até 2008, o curso de Odontologia passará ainda em 2009 pelo processo de renovação de reconhecimento. A documentação necessária, com o pedido, encontra-se em processo de formatação, para ser encaminhado ao Conselho Estadual de Educação.

Porém, enquanto o curso não passar pela revalidação, fica válido o reconhecimento emitido pelo Conselho Estadual de Educação ? CEE/PI, em 2005. A revalidação é um processo natural por que passam todos os cursos de graduação.
Resultado do ENADE.  

O mesmo Curso de Odontologia, que na edição de 2008 obteve conceito 02, teve nota 04 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - ENADE, edição de 2004. O ENADE avalia por meio de um questionário, o desempenho dos estudantes ingressantes e concluintes e não a infra-estrutura das Instituições de Ensino Superior. O objetivo do ENADE é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.
 
Alunos acampados
 
Na manhã desta quarta-feira(10), os alunos permanecem acampados em frente ao Palácio Pirajá, em Teresina. Segundo o acadêmico Wellington Carvalho, nenhuma informação que está na nota acima foi repassada aos estudantes e que por isso, só sairão depois que forem recebidos pela reitora.


[email protected]

Imprimir