Cidadeverde.com
Geral

ELEIÇÕES:3 são feridos e 10 presos em briga eleitoral em Tamboril

Imprimir

Uma caminhada seguida de carreata do candidato pelo PTB, Danilo Valente, em Tamboril (a 444 km de Teresina), gerou troca de tiros entre adversários e deixou três pessoas feridas e dez presas por porte ilegal de armas. O incidente aconteceu por volta das 22 horas nas ruas do município.

Segundo a polícia, as lideranças do candidato opositor, Balbino Francisco da Silva (PT), estavam com um carro de som próximo ao local onde acontecia à caminhada e começou um bate-boca. E começaram os tiros.
 
Veja mais:
 
Um dos tiros acertou as costas do vereador cassado,  Antônio Nunes de Andrade Filho (PSB), conhecido como Filhinho, uma bala perdida acertou Aguinaldo Pinto Aguiar, que estão hospitalizados em Teresina e outra de raspão acertou uma mulher, conhecida como Tiana, que está internada em Canto do Buriti.
 

Policiais acompanham a recuperação do ex-vereador no HUT

Foram presas 10 pessoas que foram conduzidas para a delegacia de Canto do Buriti e foram apreendidas três armas: uma pistola, um revólver e um punhal.

Para a comerciante Adriana Costa, a briga política no município está muito violenta e até a polícia está envolvida. ?Quem atirou em Filhinho foi o delegado o Sargento Djalma, que está do lado de Danilo e a bala que atingiu Aguinaldo, que nem vota aqui, foi do policial Frank. Os tiros do pessoal do Balbino foram para cima, para espalhar a população, mas a polícia estava atirando no povo mesmo?, denunciou a moradora, que estava em seu comércio que fica próximo onde aconteceu a confusão.
 
Comando Geral
 
A informação repassada ao comando da Polícia Militar em Teresina, foi de que houve troca de tiros iniciada pelo ex-vereador Filhinho e os tiros foram revidados pela polícia, para se defender. ?Não chegou nada de oficial ainda por aqui, o que sabemos é que o delegado foi se defender dos tiros?, comentou o comandante geral, Coronel Francisco Prado. Em Canto do Buriti, o comandante da Companhia, Major Walber, também não quis falar sobre o assunto.
 
 
Caroline Oliveira
Imprimir