Cidadeverde.com
Geral

Atalaia é invadida por 5 mil turistas durante período de baixa estação

Imprimir
Fotos: Fábio Lima/Cidadeverde.com

Paraia de Atalaia recebeu 130 ônibus neste fim de semana

 
A praia de Atalaia, localizada na cidade de Luís Correia, a 338 Km de Teresina, vive neste mês de setembro um fenômeno curioso: a grande presença de turistas no período considerado de baixa estação. Os visitantes são em maioria de baixa renda e de cidades próximas ao litoral. Nos bares da praia, são denominados pelos proprietários como ?farofeiros?, pois pouco consomem nos estabelecimentos e levam suas refeições de casa.
 
Para o dono de restaurante Carlos José Rodrigues Machado, o Carlitos, o movimento atípico nesse período do ano é causado pelo baixo preço dos produtos nas praias, que é menor que no mês de julho(alta estação). Ele também acredita que o período eleitoral contribui para a organização de excursões, muitas vezes patrocinadas por candidatos.
 

Carlitos afirma que a movimentação é atípica no litoral

 
Segundo Carlitos, só neste final de semana em Luís Correia foi registrada a presença de 130 ônibus de turismo na praia de Atalaia, com cerca de 5 mil turistas. Ele revelou que foi obrigado a colocar um segurança particular na entrada de sua barraca porque os ?farofeiros? chegam às 5 horas da manhã e logo se instalam no local. A ação foi necessária porque o pequeno empresário trabalha com reserva de mesas no restaurante.?Só assim eu tenho condições de receber bem a minha clientela?, disse.
 

O comerciante afirma que alguns colegas chegam a cobrar R$ 50 reais para que os turistas possam se sentar nas mesas, quando estes não querem consumir algo, prática que ele nega fazer. ?Ainda não temos estrutura necessária para abrigar tanta gente. Quando todas as barracas do projeto Orla estiverem concluídas, este público vai se diluir naturalmente?, afirmou fazendo referência ao projeto do Governo do Estado que entregará no próximo dia 18 a urbanização da praia.


Flash de Fábio Lima (direto de Luís Correia)
Redação de Záira Amorim
[email protected]

Tags:
Imprimir